O nosso idioma - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Português na 1.ª pessoa O nosso idioma
Textos de investigação/reflexão sobre língua portuguesa.
Do preconceito com «o mesmo»
Uma condenação discutível

«É verdade que todo exagero deve ser combatido, desestimulado. Todavia, se abusam de “o mesmo”, a solução não necessariamente é condená-lo como fraco recurso: da mesma forma, abusa-se dos pronomes pessoais retos, mas ninguém diz que devam ser completamente eliminados do texto».

Considerações do escritor e revisor Gabriel Lago sobre a censura de certos gramáticos prescritivos ao uso de «o mesmo», num apontamento transcrito com a devida vénia do mural Língua e Tradição (Facebook, 23/02/2024).

 

As dificuldades na expressão de uma língua
Reflexão na sequência de uma entrevista dos alunos do Iscte ao Ciberdúvidas (III)

Na sequência de uma entrevista aos alunos do Iscte pelo Ciberdúvidas*, a consultora Inês Gama apresenta, neste apontamento, uma reflexão sobre as dificuldades de expressão de uma língua.

*Ver "O que pensam os falantes de português da sua língua?" (09/02/2024).

Por que ajuntamos um <i>a</i> no início dos verbos?
Alembrar, avoar e outros casos de prótese

«Inúmeros verbos foram criados pela prótese do a. Tornar da cor vermelha: avermelhar; tornar manso: amansar; tornar calmo: acalmar; [...] ser padrinho: apadrinhar.» Os exemplos são do professor universitário e divulgador de temas linguísticos brasileiro Rafel Rigolon, que comenta o uso e a origem do a- que ocorre no começo de formas populares como alembrar ou avoarApontamento transcrito com a devida vénia do mural Língua e Tradição, disponível no Facebook (24 de fevereiro de 2024).

<i>Pronúncia</i> <i>vs.</i> <i>pronuncia</i>
A grafia correta das palavras

Neste apontamento, a consultora Inês Gama aborda a grafia das palavras pronúncia e pronuncia.

(Apontamento transmitido  no programa Páginas de Português, da Antena 2, em 25/02/2024)

<i>Mortágua</i> com <i>o</i> aberto ou [u]?
A pronúncia em discussão

Como se pronuncia o apelido da líder do Bloco de Esquerda: M[ó]rtágua ou M[u]rtágua? A consultora Sara Mourato reflete acerca das circunstâncias em que se pode ou não "abrir" a vogal átona o. 

O pluricentrismo do português
Reflexão na sequência de uma entrevista dos alunos do Iscte ao Ciberdúvidas (II)

Na sequência de uma entrevista aos alunos do Iscte pelo Ciberdúvidas*, a consultora Inês Gama apresenta, neste apontamento, uma reflexão sobre o pluricentrismo da língua portuguesa. 

* Ver "O que pensam os falantes de português da sua língua?" (09/02/2024).

O plural de <i>spa</i>
De nome próprio a nome comum

A palavra spa está no centro do apontamento da professora Carla Marques, no qual se aborda a sua origem e a possiblidade de flexão no plural. 

(Apontamento divulgado no programa Páginas de Português, da Antena 2, em 18/02/2024)

Novos conceitos nas relações amorosas
Red flag, green flag e limerência

Nas redes sociais surgem expressões, trazidas do século XVII,  como red flag green flag que se associam a aspetos negativos ou positivos das relações amorosas. Mas será que a forma aportuguesada destas expressões tem a mesma forma que as expressões inglesas? A esta questão responde a consultora Sara Mourato, num texto onde reflete sobre a origem, uso e aportuguesamento de red flaggreen flag e sobre a emergência do termo limerência.

Uma manada de aliás
As variações na nomenclatura dos animais

Desde flexões simples de género até termos menos conhecidos, a consultora Sara Moutato explora como os nomes dos animais podem variar de acordo com o sexo, revelando uma riqueza linguística surpreendente. 

O plural de <i>não</i>
Flexão e classe de palavras

Neste apontamento da professora Carla Marques distingue-se os contextos em que é possível a palavra não admitir flexão em número.

(Apontamento divulgado no programa Páginas de Português, da Antena 2, em 11/02/2024)