O nosso idioma - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Português na 1.ª pessoa O nosso idioma
Textos de investigação/reflexão sobre língua portuguesa.
 A origem da palavra <i>gravata</i>
Do croata ao francês

 «Nos comentários aos debates eleitorais [em Portugal, sobre as eleições legislativas de 30 de janeiro de 20222] – escreve nesta crónica * o tradutor Marco Neves, algumas pessoas concentraram-se no uso (ou na falta dele) das famosas gravatas. Lembrei-me de fazer uma viagem pela história dessa palavra.»

* in Certas Palavras, com a data de 17 de janeiro de 2022. Texto escrito segundo a norma ortográfica de 1945.

Parabéns, Ciberdúvidas!
25 anos

«25 anos passaram. Venham mais 25! Parabéns, Ciberdúvidas!». Traçando o percurso deste portal desde que foi fundado em 1997, a professora universitária e linguista Margarita Correia celebra o aniversário do Ciberdúvidas da Língua Portuguesa em crónica publicada no Diário de Notícias no dia 17 de janeiro de 2022.

Ainda os 25 anos do Ciberdúvidas
Um quarto de século a cuidar da língua portuguesa

«A pluralidade de perspetivas sobre a língua, associada ao facto de esta ter uma dimensão poliédrica que permite inúmeras abordagens, deu ao Ciberdúvidas a multiplicidade de rubricas que o caracterizam.»

 

25 anos de Ciberdúvidas
Um espaço que mantém vitalidade e pertinência

No 25.º  aniversário do Ciberdúvidas, a professora Carla Marques deixa um balanço do percurso do projeto que mostra, de forma clara, a sua vitalidade e pertinência. 

Os anglicismos dos ciberataques
A propósito do ataque informático ao grupo Impresa

Em entrevista feita pelo jornal Público, em 8 de janeiro de 2022, a Rui Duro, gestor da empresa de cibersegurança Check Point Software, nota-se uma profusão de termos técnicos em inglês que os mais ciosos do vernáculo desejarão evitar.

Apresenta-se de seguida uma lista dessas palavras com comentários sobre contextos e significados destas palavras, com a indicação de equivalentes portugueses possíveis ou já com uso efetivo e estável.

Eleições
Dos sentidos aos atos

Numa altura em que as eleições antecipadas se aproximam em Portugal, a palavra eleição foi a escolhida para a crónica da professora Carla Marques, no programa Páginas de Português, da Antena 2 (dia 9 de janeiro de 2022).

A língua na qual Bento de Espinosa, filósofo sefardita, mamou
Um pensador europeu seiscentista que falava português

«Com a questão da nacionalidade portuguesa dos descendentes dos judeus sefarditas na ordem do dia, ocorre-me lembrar que Bento de Espinosa, em cuja concepção de Deus Einstein se revia, falava e pensava em português.»

Artigo incluído no jornal Público em 6 de janeiro de 2022 e da autoria do professor universitário António Bento (Universidade da Beira Interior), que relembra que é praticamente segura a tese de o filósofo Bento (ou Baruch) Espinosa (1632-1677) ter tido o português como língua materna, apesar de viver imerso nas comunidades hebraica e neerlandesa da Holanda do século XVII.

«Como posso ajudar?» Talvez desaparecendo, não?
A intromissão das mensagens automáticas na comunicação digital

«Sem duvidar da utilidade de avaliar (quando necessário) a nossa relação com o mundo das máquinas, nos seus múltiplos parâmetros – e isso pode ser feito de forma seca e eficaz, sem rodriguinhos a fingir que “está ali uma pessoa” –, somos invadidos por idiotices a que apetece dar um berro.»

Crónica do jornalista Nuno Pacheco incluída no jornal Público em 6 de janeiro de 2022, à volta do excesso de mensagens automáticas associadas a aplicações digitais, as quais em vez de facilitarem a comunicação acabam por lhe criar novos problemas.

Tradição
Entre os significados e as ações

Da palavra tradição e dos seus significados em contexto natalício trata a crónica da professora Carla Marques no programa  Páginas de Português, na Antena 2, no dia 26 de dezembro de 2021.

 

Receitas de felicidade para o Ano Novo
E alguns versos de Carlos Drummond de Andrade

«Na festa de Ano Novo, a língua se transmuta em poesia e assume o poder de alterar futuros, de vislumbrar novos começos e grandes conquistas. Assim, palavras como paz, saúde, sucesso, felicidade, luz, alegria, benção, , sorte ganham renovada força e são, em si mesmas, amuletos para os tempos que virão.»

Crónica da linguista Edleise Mendes (Universidade Federal da Bahia) para o programa Páginas de Português, em 2 de janeiro de 2022. A autora refere-se à força que ganham certas palavras pelo Ano Novo e enumera diferentes tradições e rituais propiciatórios nos países de língua portuguesa – por exemplo, vestir roupa branca no Brasil ou tomar o primeiro banho de mar –, lembrando, com Carlos Drummond de Andrade, que o novo ano está, afinal, dentro de cada pessoa.

Fonte da imagem: Grande Hotel da Barra (acesso em 03/01/2021).