Abertura Ver mais
Imagem da abertura

1. Há quem pense  que «muitas das vezes» é forma incorreta, usada em lugar de «muitas vezes», mas no Consultório descarta-se tal ideia, porque há contextos onde essa expressão se justifica. Também na presente atualização, evidencia-se o contraste entre dois tempos do indicativo, o pretérito perfeito e o pretérito imperfeito, analisam-se frases de dois escritores – a brasileira Nélida Piñón, e o português Camilo Castelo Branco (1825-1890) – e, a propósito de fama e culto do eu, comenta-se o sentido que têm palavras como egotismo e egotista.

2. A forma e o significado das palavras motivam constantes interrogações sobre as suas relações e as suas origens; e, ao comparar as línguas existentes no mundo, descobrem-se quase sempre vocábulos aparentemente familiares ou exoticamente intrigantes, que sugerem míticos parentescos longínquos.  Na rubrica Montra de Livros, ao encontro dessa indagação, apresenta-se o livro Palavras que Falam por Nós, cujo autor, o professor universitário português Pedro Braga Falcão, desvenda os segredos da história de cada palavra, recuando ao latim, ao  grego e ao indo-europeu. E nas Notícias, dá-se conta do maior banco de dados do mundo  de associações lexicais entre línguas e dialetos  à volta do globo – num total de 3156 variedades de idiomas, incluído o português –, cuja  plataforma, CLICSdisponibiliza um mapa interativo  que permite comparar diferentes palavras  à volta do globo com o mesmo significado.

3. Em Portugal, conforme resolução que a Direção-Geral da Administração Escolar (DGAE) tornou pública em 14/01/2020, os professores de Francês, Inglês, Alemão e Espanhol vão poder dar aulas de Português no 3.º ciclo e ensino secundário, nos casos em que ainda existam alunos sem aulas nesta disciplina. A  Associação de Professores de Português considerou «[que,] à partida, não é uma má decisão», mas há vozes discordantes, como a de António Carlos Cortez, poeta, crítico literário e professor, que criticou a nova situação em artigo saído no jornal Público em 22/01/2020 e que, com a devida vénia, se transcreve na rubrica Ensino.

4. Dominando a atualidade internacional, registe-se o pânico que alastra pelo mundo por causa de um surto de pneumonia com origem na China (cf. comunicado da Direção-Geral de Saúde de Portugal em 23/01/2020)*. Sabe-se que a infeção tem como agente um vírus do tipo coronavírus, a que se atribuiu a designação de 2019-nCoV (ler aqui e aqui). Segundo o dicionário de termos médicos da Infopédia, o termo científico coranavírus aplica-se a «grupo de vírus que apresentam um halo ou uma coroa (corona) quando vistos ao microscópio, e que podem causar doenças respiratórias graves e gastroenterites (entre estes vírus encontra-se o causador da síndrome respiratória aguda grave)». É um composto formado por corona, do latim corona, «coroa», e vírus, do latim virus, «sumo, suco; sémen; peçonha, veneno». Entretanto, para controlar e evitar o contágio, as autoridades encerraram a cidade donde se supõe ter-se o vírus propagado –de Wuhan, na província de Hubei, cujos nomes se pronunciam conforme os registos áudio da página da Fundéu BBVA. Refira-se, por último, que esta situação afeta a comemoração em 25/01/2020 do Ano Novo chinês, festa do calendário tradicional chinês, que marca um novo ciclo anual, desta vez, dedicado ao rato (cada ano é dedicado a um dos 12 animais da astrologia chinesa). Sobre a China, leiam-se "Como dizer os dias em chinês", "Isso para mim é chinês", "A vingança do chinês", "Dicionário de Chinês-Português/Português-Chinês", "Lexicografia bilingue", "Vinte e três anos em vinte e três palavras", "O diminutivo da palavra chinês", "Festival Literário de Macau reúne o português e o chinês", "Macau e a língua portuguesa", "O patoá de Macau, uma língua em risco", "Macau, «enorme ponte virtual» entre a China e a língua portuguesa", "O ensino do português a chineses.

* Mais informação no jornal Público (22/01/20120) e na Secretaria de Estado de Saúde do estado de São Paulo (Brasil). Na imagem, ilustração de um coronavírus (fonte: Wikipédia).

5.Ainda no plano da atualidade, registe-se o anúncio feito pelo director executivo do Instituto Internacional da Língua Portuguesa, Incanha Intumbo, sobre uma parceria com a Universidade de Cabo Verde para a promoção da língua portuguesa.

 

6. Nos programas que a Associação Ciberdúvidas da Língua Portuguesa produz para a rádio pública portuguesa, são temas centrais da presente semana (pormenores nas Notícias): no Língua de Todos, emitido pela RDP África, na sexta-feira, dia 24 de janeiro, pelas 13h20*, fala-se da situação linguística de Cabo Verde; no Páginas de Português, transmitido pela Antena 2, no domingo, 26 de janeiro, pelas 12h30*, focam-se a técnica e a análise da escrita de diálogos.

O programa Língua de Todos é repetido no sábado, dia 25 de janeiro, depois do noticiário das 09h00; e o  Páginas de Português  tem repetição no sábado, dia 1 de fevereiro, às 15h30). Hora oficial de Portugal continental, ficando ambos os programas disponíveis posteriormente aquiaqui.

Ver mais