Imagem da abertura

1. O aumento da inflação um pouco por todo o mundo está a trazer à luz do dia inúmeras situações de pobreza, com os seus diversos contornos: da pobreza extrema, à pobreza relativa, passando pela pobreza energética ou pela pobreza material, entre outras manifestações de algum tipo de carência acentuada. A palavra pobreza, que traz consigo uma história relacionada com a produtividade em meio agrícola, deriva de pobre, que evoluiu do latim pauper-. Esta forma, por seu turno, formou-se pela junção do elemento pau-, que significava «pequeno», com pario, com o significado de «dar à luz», resultando numa palavra que adquiriu, assim, o valor de «o que produz pouco» e que era usada para descrever um terreno agrícola ou o gado quando eram pouco férteis. Através dos tempos, o seu significado alargou-se e ajustou-se à descrição de situações de carência em geral, sobretudo económica. O radical latino pauper- evoluiu para a forma popular pobr-, que está na base de muitas palavras da mesma família, como pobreza, pobretão ou pobrete, mas o radical culto manteve-se em palavras como paupérie, pauperismo ou pauperização

Primeira imagem: Misère accroupie (Mulher agachada), de Pablo Picasso, 1902. 

2. A rubrica A covid-19 na Língua continua a acompanhar a evolução da situação sanitária, registando a entrada das expressões «Doença X», «Fábrica de vacinas» e «Primeiro trimestre de 2023».

3.  A construção «transmitir em direto desde Bragança» dá o mote para o apontamento da professora Carla Marques sobre o uso da preposição no contexto em que se refere o local a partir de onde se fala ou difunde algo (divulgado no programa Língua de Todos, da RDP África). 

4. uso das preposições dá igualmente matéria para a reflexão de Inês Gama, colaboradora do Ciberdúvidas, desta feita, no contexto do ensino-aprendizagem do português como língua estrangeira.

5.  A busca por uma expressão com o significado de «castanho-arruivado» leva-nos à exploração da forma "fusco-rubro", cuja adequação se avalia nesta resposta. A atualização do Consultório permite ainda consultar as respostas relacionadas com os seguintes temas: «Verbo de estado com valor perfetivo num poema de Álvaro de Campos», «O uso pronominal do verbo orientar», ««50 anos da sua morte» vs. «50 anos após a sua morte»» e «Modo indicativo: perfeito, imperfeito e mais-que-perfeito».

6.  Partilhamos, com a devida vénia, na rubrica Na 1.ª Pessoa, alguns textos relacionados com diferentes aspetos da língua portuguesa:

Miguel Esteves Cardoso, autor e cronista, ensaia uma tradução dos termos ingleses bullying e bully, na sua crónica divulgada no jornal Público;

– A língua inclusiva e os problemas que coloca dão matéria à reflexão do arquiteto e escritor brasileiro Eduardo Affonso, na crónica publicada no jornal O Globo;

– A jornalista Bárbara Reis analisa os usos da palavra ilação e a sua significação, enquanto justifica a sua recusa em usar este chavão, num artigo transcrito do jornal Público.

7. Entre as notícias relacionadas com a língua, destaque para a homenagem ao escritor angolano Pepetela, que terá lugar no festival Escritaria, que, este ano, terá uma edição em Benguela, Angola (notícia). 

Ver mais
Destaques