Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Abertura Ver mais

1. O significado dos versos tradicionais «Antão era moleiro, fazia anzóis e pescava caracóis» motiva uma incursão no campo das expressões depreciativas que verbalizam rivalidades ou conflitos, na nova atualização do Consultório. Assinalamos também uma dúvida que convoca a evolução do tratamento das subclasses do advérbio em contexto escolar, desde a Terminologia Linguística para os Ensinos Básico e Secundário (TLEBS) ao Programa e Metas Curriculares de Português do Ensino Básico, passando pelo Dicionário Terminológico. Ainda a subclasse do verbo ser numa frase passiva e a função sintática na frase passiva de um constituinte com função de predicativo do complemento direto numa frase ativa. No plano ortográfico, a dúvida na aplicação das regras do hífen motiva a hesitação entre editor-executivo e editor executivo. Por fim, adotando uma perspetiva histórica, esclarece-se a relação entre os sufixos de flexão no futuro -emos e -eis e as formas verbais havemos e haveis.  

2. Na rubrica O Nosso Idioma, Marcos Neves, tradutor e professor universitário, guia-nos ao longo do percurso evolutivo das palavras paifilho. Esta "viagem" permite uma reflexão em torno do processo de mudança linguística, que tem lugar em todas as línguas vivas, fruto da ação dos falantes, num processo que é «visível apenas quando olhamos para trás, para os séculos, e percebemos as diferenças nas fotografias tiradas no momento do registo escrito das palavras». A mudança desencadeada pela dinâmica dos usos da língua ocorre independentemente da norma, que «não é um travão a fundo. A língua continua a mudar — e, com ela, a norma». 

3. Na rubrica Controvérsias, um artigo de autoria do jornalista Patrick Rocha, originalmente publicado no jornal Público, no qual o autor defende o uso do vós face ao uso dominante de vocês, recusando a explicação de que o pronome se encontra em desuso. 

A problemática da evolução linguística do sistema pronominal português tem marcado a sua presença no Ciberdúvidas, tanto em crónicas como Até que o vós me doa e Vós, que navegais como no Consultório, em questões como «Vós ou vocês?», «Vós e tu» e «Vós/lhes».