Imagem da abertura

1. O norte de Portugal orgulha-se das suas tradições, entre elas, as de um certo acinte e pitoresco de linguagem cuja exibição escandaliza (ou escandalizava) os ouvidos mais delicados dos nados e criados na capital lisboeta. Na Montra de Livros, o jornalista José Mário Costa apresenta o Dicionário de Calão do Norte, de João Carlos Brito, um trabalho que se faz anunciar como uma recolha do «português mais português de Portugal».

Na imagem principal, o santuário de Santa Luzia, em Viana do Castelo (foto: Tereza Cidade, Marcos Santos e Amazonas e Mais)

2. No Consultório, cinco novas respostas integram a nova atualização, sujeitas aos seguintes tópicos: a locução «de coração»; a sintaxe da locução «dar-se conta de» e dos verbos dependeraprender e designar; e tipos de antropónimos (nome próprio, apelido, alcunha, patronímico, etc.).

3.Vivemos tempos de revisão de toda a história da colonização europeia, sendo agora frequente fazerem-se apreciações negativas das memórias imperiais, entre elas, as do domínio ultramarino português. Mas subsistem traços de um convívio cultural que encontrou formas saborosas de apelo aos sentidos, como aponta o jornalista Leonídio Paulo Ferreira num texto que se transcreve, com a devida vénia, na rubrica Diversidades e que evidencia o impacto português na doçaria da Índia e do Japão (artigo do Diário de Notícias, 21 de outubro de 2021).

4. A escritora moçambicana Paulina Chiziane (n. 1955, Manjacaze, Gaza) foi a vencedora do Prémio Camões de 2021. Como fez questão de frisar o Ministério da Cultura português em nota à comunicação social, foi por unanimidade que o júri escolheu o nome da primeira mulher a publicar um romance no seu país , destacando «a importância que [a autora] dedica nos seus livros aos problemas da mulher moçambicana e africana» e «o seu trabalho recente de aproximação aos jovens, nomeadamente na construção de pontes entre a literatura e outras artes». As Notícias dão conta do acontecimento, salientando as declarações que esta contadora de histórias moçambicana deixou registadas num vídeo difundido pela Euronews (21 de outubro de 2021): «Eu vim do chão! Portanto, [este prémio é] um reconhecimento para alguém que veio de lugar nenhum, sem dúvida, é um motivo de inspiração para uma outra geração.»

5. "A palavra do ano em Portugal" é uma iniciativa que a Porto Editora leva a cabo habitualmente nos meses finais de cada ano, pelo tratamento de dados recolhidos nos meios de comunicação social, nas redes sociais e no registo de consultas em linha e pela rede móvel dos dicionários desta empresa. Além disso, a Porto Editora tem também em consideração as sugestões dos Portugueses, que podem comunicá-las através de uma página para o efeito, que se disponibiliza aqui.

6. Temas dos três programas emitidos pela rádio pública portuguesa e dedicados à língua portuguesa:

♦ O pleonasmo e o neologismo, em Língua de Todos (RDP África, sexta-feira, 22/10/2021, 13h20*).

♦ O Congresso Internacional Fernando Pessoa, realizado na Fundação Calouste Gulbenkian em 13 a 15 de outubro de 2021, no Páginas de Português, (Antena 2, domingo, 24/10/2021, 12h30*), emissão que inclui ainda uma pontamento sobre o centenário da revista Seara Nova e a crónica de Edleise Mendes sobre o estatuto do português no espaço da lusofonia.

♦ No Palavras Cruzadas, de Dalila Carvalho, estão em discussão o ambiente e o clima. Via Antena 2 de segunda a sexta (de 25 a 29 de outubro, às 09h50 e às 18h20*).

*Hora oficial de Portugal continental.

Ver mais