Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Abertura Ver mais

1. Desde a sua fundação que o Ciberdúvidas da Língua Portuguesa se tem afirmado como espaço de esclarecimento de dúvidas e debate das mais variadas questões da nossa língua comum, em toda a sua diversidade. Na rubrica Ensino, a professora e linguista  Carla Marques dá conta disso mesmo e junta pormenores num artigo originalmente publicado na revista digital da Leya Educação de outubro de 2018.

2.Também presente em O nosso idioma, Carla Marques parte da polissemia de dizer para ilustrar como o uso redundante deste verbo leva, por avareza de recursos lexicais, ao esquecimento de outras formas de denotar a ação de declarar em português (acentuar, afirmar, confessar, declarar, transmitir, informar, revelar, escrever, observar, precisar, rematar etc.).

3. Mau resultado tem igualmente poupar na pontuação. É o que prova Sara Mourato num apontamento em linha no Pelourinho, a propósito de um texto noticioso em que a simples junção de um ponto daria coerência à mensagem.

4. No consultório, é amplo o leque de novas questões: pode-se escrever um ponto antes da conjunção ou? Na frase «este iogurte é menos caro», o adjetivo está no grau superlativo ou no comparativo? Poças!, é interjeição legítima? A locução latina in situ tem plural? O nome determinante é do género masculino ou feminino? Que valor semântico atribuir a embora e «ir embora»? E como é que colo, que geralmente significava «pescoço», passou a ser sinónimo de regaço?

5. Os crioulos são línguas como as outras, com a particularidade de terem origem na expansão e conquista europeias, do século XV em diante. Estando o português implicado na história de vários desses idiomas, assinale-se um interessante artigo do professor e tradutor Marco Neves sobre o papiamento, língua de génese crioula e base lexical portuguesa, que tem estatuto oficial na ilha de Curaçau, nas Caraíbas. Sobre as línguas crioulas, leiam-se também no Ciberdúvidas: "Crioulos", "Dialeto, crioulo e patoá", "Crioulo, dialeto e pidgin", "A teoria da simplificação e da relexificação do crioulo", "A língua portuguesa e o crioulo cabo-verdiano",  "A propósito de "galescolas" e crioulo", 

6. Das Caraíbas para o noroeste da Península Ibérica. Chega o eco de o parlamento galego ter aprovado por unanimidade em 9/10/2018 uma resolução com vista à adesão da Galiza à Comunidade de Países de Língua Portuguesa, instando o governo autonómico «a desenvolver de maneira real e efectiva a Lei Paz Andrade para o aproveitamento da lingua e cultura portuguesas convocando prazas [=vagas] docentes de portugués na vindeira [=próxima] oferta pública de emprego dirixida ao ensino e a dotar de orzamento nas contas para 2019 a aplicación desta lei». Sobre a Lei Paz Andrade, aprovada em 2014, e as vicissitudes da sua aplicação, ler aqui e aqui.

7. Sobre os programas de rádio produzidos pelo Ciberdúvidas:

– no Língua de Todos, transmitido pela RDP Áfricana sexta-feira, dia 19 de outubro, às 13h15* (com repetição no sábado, 20/10), Luís Faro Ramos, presidente Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, fala sobre os projetos deste organismo do Ministério dos Negócios Estrangeiros para a promoção e difusão da língua portuguesa, referindo-se à importância que esta tem no mundo, à Rede de Ensino Português no Estrangeiro e às apostas em África;

– no Páginas de Português, emitido na Antena 2, no domingo, 21 de outubro, às 12h30* (com repetição no sábado seguinte, 27/10, pelas 15h30), em foco a exposição A Língua Portuguesa em nós, patente no Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT), em Lisboa**, numa entrevista com Hugo Barreto, da Fundação Roberto Marinho, que, numa visita guiada à exposição, dá conta de como esta exposição tem sido recebida, por onde já passou (Brasil, Angola, Cabo Verde, Angola e Moçambique) e do que seria necessário fazer para que a língua portuguesa tivesse mais peso internacional.

* Os programas Língua de Todos, e Páginas de Português  ficam  disponíveis posteriormente aqui e aqui. Hora oficial de Portugal continental.

** Depois de 21 de outubro de 2018, a exposição passa a ficar patente em Óbidos, onde permanecerá três anos (ler notícia do Diário de Notícias, de 9/10/2018).