Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Abertura Ver mais

1. As eleições para o Parlamento Europeu, que decorrem nos 28 Estados-membros da União Europeia de 23 a 26 de maio,  trouxeram para a atualidade mediática vocábulos ligados a tendências políticas ou à ação política. A construção da União Europeia e das vicissitudes também linguísticas que esta organização tem procurado ultrapassar são aspetos que justificam a (re)leitura de alguns artigos e respostas disponíveis no arquivo do Ciberdúvidas: "União Europeia"; "Gentílicos usados pelos serviços da União Europeia"; "Código de redação da União Europeia"; "O domínio alemão através do inglês"; "O inglês, língua oficial da União Europeia, mesmo depois do Brexit"; "Que ordem linguística para a nova União europeia?"; "Brexit vs. Bremain, os dois anglicismos marcantes do referendo na Grã-Bretanha, pró e anti-União Europeia"; "Estatuto do português em perigo na União Europeia"; "Política linguística da União Europeia em causa"; "Afonso Cruz vencedor do Prémio da União Europeia de Literatura 2012"; "Qual o lugar da língua portuguesa na União Europeia alargada?"; "A língua portuguesa na União Europeia alargada"; "Uma crise europeia com consequências linguísticas?"; "A difusão do português na União Europeia no Páginas de Português"; "Segundo um estudo comunitário, português é 'língua zero' na União Europeia". 

2. Uma nova greve pelo clima tem lugar neste dia, 24 de maio, em pelo menos 111 países, incluindo Portugal, uma ação que mobilizará mais de um milhão de estudantes em manifestações em defesa do planeta (notícias aqui e aqui) e que começa a produzir alguns efeitos, inclusive na linguagem. Referimos já aqui a decisão do jornal britânico The Guardian de substituir a expressão "climate change"  ("alterações climáticas") por "climate emergency" ("emergência climática"). Esta greve traz para o discurso quotidiano expressões como combustíveis fósseisenergias renováveis, aquecimento global, emissões poluentes, plástico, extermínio de espécies, que correspondem a preocupações que estarão na ordem do dia, acompanhadas da expressão «Planeta B», insistentemente repetida pela jovem ativista sueca Greta Thunberg, inspiradora das manifestações mundiais, que defende que «não há Planeta B».

A atualidade desta problemática leva a que recordemos algumas respostas / textos relacionados com léxico da área: ««Alterações climáticas» ou «mudanças climáticas»?», «Climático», «Do clima à ortografia», «Condições edafoclimáticas» e «O verbo estar com expressões relativas a temperatura».

3. A presente atualização do Consultório traz questões relacionadas com a existência e significado dos vocábulos espanéfico, espernético e espernéfico, com a conjugação do verbo parecer na 1.ª e 2.ª pessoas, com o uso de interjeições num poema do Almeida Garrett e com a possibilidade de introdução do grau comparativo de igualdade por como, quanto e quão. E ainda uma resposta que trata o valor da conjunção pois numa frase específica e a identificação da função sintática desempenhada por «à astronomia» na frase «Dedico-me à astronomia».

4. Entre as notícias relacionadas com a língua,  assinalem-se:

– a atribuição de 21 bolsas a estudantes de Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) pela Organização de Estados Ibero-Americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), projeto enquadrado num programa de mobilidade, similar ao projeto europeu Erasmus, que vai permitir “a circulação de estudantes entre instituições do ensino superior e portuguesas, com reconhecimento curricular pelas escolas de origem” (notícia completa aqui);

– o trabalho de investigação que o Centro de Linguística da Universidade Nova de Lisboa (CLUNL) está a levar a cabo, pedindo, para o efeito, a participação  falantes nativos de português europeu, espanhol, italiano, inglês e alemão (ler Notícias);

– a apresentação, até 16 de junho 2019 (1.ª fase), de candidaturas ao curso de Pós-Graduação em Ensino de Português Língua Não Materna (em regime de e-learning), na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (ler Notícias).

5. Nesta semana, o programa Língua de Todos, transmitido pela RDP África, dedica a sua atenção à Gramática para Todos – o Português na Ponta da Língua, a mais recente obra de Marco Neves, professor universitário e tradutor, numa entrevista com o autor (25 de maio, depois do noticiário das 13h00*; com repetição no dia seguinte, pelas 9h15*). O programa Páginas de Português desta semana, na Antena 2, convida José António Souto Cabo, professor titular de Língua Portuguesa da Universidade de Santiago de Compostela, que virá falar sobre o documento que este investigador descobriu na Torre do Tombo, o Pacto de Irmãos, considerado como um dos mais antigos em galego-português, datado entre 1173 e 1175 e ainda sobre o galego-português, a sua origem e o modo como modelou a sociedade medieval de Portugal e da Galiza (no domingo, 26/05/2019, às 12h30*; com repetição no sábado seguinte, dia 1 de junho, às 15h30*).

 . * Os programas Língua de Todos e Páginas de Português ficam disponíveis, posteriormente, aqui e aqui.