Imagem da abertura

1. Após a pausa pascal, a semana que finda foi marcada em Portugal pelo regresso dos alunos do 2.º e 3.º ciclos às aulas presenciais em 5 de abril, acompanhado do processo de vacinação. Contudo, os temores criados pelos efeitos secundários da vacina da AstraZeneca (têm-se registado casos de tromboembolismo após inoculação) levam a que esta seja recomendada pela Direção-Geral de Saúde apenas a pessoas com mais de 60 anos. Destes e doutros acontecimentos da crise pandémica dão conta as 17 novas entradas em "O léxico da covid-19": bem de interesse público, benefícios/riscos, berbicacho, cães covid, contagiadocontaminado, empresas zombies, eventos-teste, lista-semáforo, 2 milhões,13 milhões, 200 milhões, pandemia na sombra, trombo, Vaccines Europe,vaporetto, via sacra, virose. Iniciado em março de 2020 (cf. Abertura de 20/03/2020), este glossário chega assim, na presente atualização, a mais de 1110 entradas, reunindo palavras e locuções postas em circulação pelos media em português, no registo diário das graves repercussões nacionais e internacionais da pandemia de covid-19.

2. No Consultório, salientam-se os diferentes significados do verbo subir conforme se usa com ou sem preposição («subir à serra» vs.«subir a serra»). Mas há mais dúvidas, quanto à grafia de Conservação e Restauro, nome de uma disciplina de formação artística; aos usos e as variantes das locuções «no fim» e «ao fim»; à possibilidade concordância do infinitivo associado à sequência «ter a vantagem de»; à construção «afigura-se»+ adjetivo; à colocação do pronome átono em «vou-me tornando»; ao superlativo absoluto sintético de cortês.; ao significado de sandeu e fol nas cantigas galego-portuguesas; à opção entre maiúsculas  e minúsculas na grafia de «Zona Euro»; e à sinonímia entre ex-ministro e «antigo ministro».

3. Quantas vezes perseguidos, os ciganos e as suas tradições têm também chamado a atenção de estudiosos e académicos, entre os quais sobressai Adolfo Coelho (1847-1919). A sua obra Os Ciganos em Portugal – com um estudo sobre o calão (1892) atesta numerosas palavras, expressões e frases típicas do falar cigano em Portugal, no século XIX. Na Montra de Livros, a professora e linguista Carla Marques faz uma apresentação deste estudo, a que agora também se pode aceder por via digital.

4. Na rubrica O Nosso Idioma, transcrevem-se, com a devida vénia, três artigos de diferentes fontes de informação jornalística:

–  uma reflexão da escritora e professora Ana Albuquerque sobre a importância da relação poesia-música para definir a essência da língua portuguesa (do jornal digital Viseu Now, 07/04/2021);

– um apontamento da linguista Margarita Correia à volta das origens do termo literacia e da sua introdução no léxico português (Diário Notícias, 05/04/2021);

– e, a respeito da etimologia da palavra café e dos seus cognatos noutras línguas europeias, uma crónica do tradutor e professor universitário Marco Neves (no portal SAPO24 e também no blogue Certas Palavras, 28/02/2021).

Não obstante a pausa da Páscoa (entre 29 de março e 8 de abril p.p.; cf. Abertura de 26/03/2021), durante esses dias e em diferentes rubricas, o Ciberdúvidas pôs outros conteúdos em linha, a saber: "Em defesa do dicionário", "Noctivagia", "Em defesa da aula (presencial)", "Confinar e desconfinar", "Beirofobia", "Quão expectável é?", "A falta da preposição numa publicidade da McDonald’s", "Chamar «insurgentes» a terroristas?!", "O português a saque", "Discutir o racismo n’Os Maias é ensino responsável ou ameaça à autonomia da literatura?" e "Voltamos à escola agarrados à primavera".

6. Da atualidade com interesse para o estudo do português e da sua história, os seguintes registos:

– O Projeto Vercial, um portal associado à Universidade do Minho, passou a dispor de uma secção onde várias obras literárias se encontram lematizadas, ou seja, com as formas canónicas das palavras de cada texto organizadas em índice. Entre os livros selecionados encontram-se Os LusíadasAs Cidades e as Serras (Eça de Queirós), Anátema (Camilo Castelo Branco) e Mau Tempo no Canal (Vitorino Nemésio).

– O esforço de Sara Frederica Santa Maria, uma cidadã malaia, que, procurando ultrapassar os condicionalismos da pandemia, tem criado aulas e páginas na Internet para manter e incentivar o uso de crioulo de matriz portuguesa de Malaca (revista Visão, 05/04/2021).

7. Temas centrais dos programas que a rádio pública portuguesa dedica à língua portuguesa:

– Nos programas produzidos pela Associação Ciberdúvidas:

♦ a capacidade do escritor Mia Couto de inventar palavras, comentada pela professora Guilhermina Jorge (Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa) em A Língua de Todos (RDP África, sexta-feira, 9 de abril, pelas 13h20*; no programa, intervém também a professora brasileira Edleise Mendes com uma crónica sobre língua e cultura);

♦ e uma entrevista com o secretário de Estado da Educação João Costa, acerca do estudo apresentado na primeira semana de abril, em Portugal, pelo Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), no Páginas de Português (Antena 2, domingo, 11 de abril, pelas 12h30*), programa que inclui ainda uma crónica da professora Carla Marques, a respeito dos termos Rt e incidência, oriundos do léxico científico, que entraram na comunicação quotidiana.

* Hora oficial de Portugal continental.

– Também no programa Palavras Cruzadas* na Antena 2*, a professora Carla Marques é convidada pela jornalista Dalila Carvalho, para falar dos advérbios de modo terminados ou não em -mente, dos modismos redundantes, do infinitivo flexionado, da norma-padrão e da variação, do pronome relativo que associado a preposição e a um uso incorreto do verbo gostar.

*De segunda, dia 12, a sexta-feira,16 de abril, às 9h50 e às 18h20, ficando posteriormente disponível na  RTP Play.

Ver mais
Destaques