Consultório - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Respostas Consultório Área linguística: Gramática
Filipa Costa Estudante Viseu, Portugal 281

É sabido que agradecer com Obrigado ou Obrigada varia conforme o género da pessoa que o diz. No entanto, deparei-me com a seguinte dúvida:

A frase «Desde já, o meu muito obrigado», caso seja uma mulher a dizê-lo, varia para «Desde já, o meu muito obrigada», ou mantém-se o masculino?

Luísa Macedo Professora Porto, Portugal 244

Na expressão «O próprio problema...», «o próprio» é um determinante demonstrativo ou deverá ser analisado separadamente? Creio já ter visto em gramáticas mais antigas como exemplo de determinante demonstrativo (a par de «o mesmo», «o outro»...), mas nas atuais não encontro qualquer referência.

Grata pela ajuda dispensada.

Nathalia Santos Professora Venda Do Pinheiro, Portugal 341

Tenho uma questão: depois de ter consultado gramáticas mais recentes, notei que os advérbios já não estão divididos em três subclasses: de frase, de predicado e conectivo. Os novos manuais trazem os advérbios classificados mediante a ideia que transmitem: negação, inclusão, quantidade..., e apresentam apenas o conectivo (dentro das três subclasses). O que mudou?

Obrigada.

Maria Faria Professora Guimarães, Portugal 363

Gostaria de saber se se deve escrever por extenso, numa ata, o número de um artigo respeitante a uma lei.

Obrigada.

Sofia Romão Professora Monte Salvado, Portugal 282

Na frase «Fixa-se como docente em Lisboa», qual a classe e subclasse da palavra como?

María Usal Estudante Salamanca, Espanha 417

Li a frase : «eu não quero ter razão, quero é ser feliz». Poderiam explicar este uso, com a omissão de «o que eu» («eu não quero ter razão, o que eu quero é ser feliz») já que nunca antes o tinha ouvido?

Muito obrigada.

Isabel Silva Professora Braga, Portugal 198

Gostaria que me esclarecessem acerca da subclasse da forma verbal sospiro [= suspiro], ou seja, se é um verbo transitivo direto/indireto ou intransitivo, no contexto do verso «o por que eu sospiro», presente na cantiga de amigo "Ondas do mar de Vigo".

Grata pela atenção.

Francisco Neves Estudante universitário Braga, Portugal 316

Gostaria de saber se é possível transformar os verbos recamar e reerguer em verbos pronominais, isto é, gostaria de saber se é possível dizer-se e escrever-se "recamar-se" e "reerguer-se". E, neste sentido, é correcto escrever frases como «Um enorme poder diabólico está prestes a reerguer-se» e «As freiras recamavam-se de dominós»? Existe alguma regra fixa para saber se os verbos são passíveis de ser pronominais?

Grato pela atenção.

Joaquim Fernandes Trabalhador independente Loures, Portugal 762

Gostaria de saber qual a forma correta de grafar a seguinte frase:

«Eu não admito ter sujo a viatura.»

ou

«Eu não admito ter sujado a viatura.»?

Luis Novais Epidemiologista Lisboa, Portugal 350

Qual é a forma correcta: «infecção pelo VIH», ou «infecção por VIH»?

Muito obrigado.