Início Respostas Consultório Tema: Relato de discurso
Teresa Domingos Professora Faro, Portugal 5K

Gostaria de saber qual a diferença entre expressões populares e expressões idiomáticas, se possível com exemplos.

Carlos Pinto Santos Jornalista Lisboa, Portugal 2K

Uma amiga minha, jornalista e tradutora uruguaia, consultou-me sobre a expressão finca-ratunha («Até parece que é por finca-ratunha!»). Confesso o meu desconhecimento. Podem ajudar?

Elisânia Santana Professora João Pessoa, Brasil 9K

Quero fazer uma dedicatória em minha dissertação a minha avó já falecida. Como escrevo?

Por exemplo: «À minha avó (in memoriam).»

Está certo assim?

Anabela Augusto Professora Alcobaça, Portugal 24K

Sou professora de 1.º ciclo e surgiu uma dúvida num texto. Não sei se se trata de um narrador participante ou não participante. Passo a transcrever:

Decididamente, o meu amigo Inocêncio, com o seu espírito fraco e facilmente influenciável por tudo e por todos, há de acabar por acabar mal... Ora imaginem para o que lhe deu: sentindo-se ligeiramente indisposto foi a conselho da esposa e pela primeira vez na sua vida ao médico.

— Todo o seu mal deriva do pâncreas!

— De quem, doutor?— inquiriu alarmado o Inocêncio...

O texto continua sempre na 3.ª pessoa do singular. Mas, como começa na 1.ª pessoa do singular, surgiu a dúvida.

Helena Bruno Professora Évora, Portugal 5K

Como explicar aos alunos, exatamente, as diferenças e semelhanças entre estes dois conceitos, no âmbito do estudo do texto dramático: aparte e monólogo.

Cândida Teixeira Professora Lisboa, Portugal 4K

Qual a regra que sustenta a passagem do verbo ir para vir quando se passa do discurso direto para indireto?

Por ex.:

«Vim cá hoje com muito sacrifício só para te dizer adeus», disse o velho do realejo à miúda.

O emissor do discurso indireto é o narrador, não a miúda.

Marcos Constantino Músico Pilar, Brasil 3K

Gostaria de saber se o verbo achar na primeira pessoa do presente do singular é dúvida ou afirmação. Ex.: «Acho que amo você.»

João Pereira Estudante Lisboa, Portugal 4K

O que é o momento narrativo?

Verónica Santos Estudante Pará, Brasil 13K

Estou com uma dúvida sobre textos narrativos. Quando narramos em 1.ª pessoa, usamos sempre o discurso direto? E o que são rubricas que servem de orientação para atores e diretor?

Obrigada!

Mónica Gama Professora Leiria, Portugal 3K

Gostaria, se fosse possível, que as minhas dúvidas fossem esclarecidas pelo dr. D´Silvas Filho, cuja clareza de raciocínio e de expressão eu admiro profundamente.

Tenho algumas dúvidas que têm que ver com o discurso directo. Como devo pontuar as frases seguintes?

Exemplo 1:

— Que belo carro! — exclamou Pedro. — Gostava que fosse meu.

ou

— Que belo carro! — exclamou Pedro — Gostava que fosse meu.

Exemplo 2:

— Queres vir comigo? — perguntou Joana. — Não me demoro.

ou

— Queres vir comigo? — perguntou Joana — Não me demoro.

Estão bem pontuadas as seguintes frases?

— Eu não vou — afirmou João. — Estou farto.

— Ela dorme — afirmou Tânia —, mas ouve tudo.

Muito obrigada!