Início Respostas Consultório Classe de palavras: conjunção
Débora Martins estudante Portalegre, Portugal 739

Como posso distinguir o que nas orações? Tenho dúvida em saber se é oração subordinada adjetiva ou se é uma oração subordinada adverbial.

Markus Dienel Theologia Gießen, Alemanha 111

Qual é mais correto: «Deram-me uma mensagem que comunicar» ou «Deram-me uma mensagem a comunicar»? «Disseram-me os passos que dar na obra» ou «disseram-me os passos a dar na obra»?

Outra pergunta: diz-se «ordenar alguém sacerdote» ou «ordenar alguém como sacerdote»? Diz-se, também, «sagrar alguém sacerdote» e «ungir alguém rei»? Sendo assim, deve, também, dizer-se «coroar alguém rei» e não «coroar alguém como rei»?

Grato, como sempre.

Samuel Rodrigues Muniz estudante Bom Jardim - RJ, Brasil 852

No período composto «Não iremos à praia, porque o mar está poluído.», a conjunção porque é coordenativa ou subordinativa? Se for subordinativa, tem valor semântico de causa?

Diogo Maria Pessoa Jorge Morais Barbosa Estudante Lisboa, Portugal 796

Devemos escrever «Ele adorava-a como a uma deusa» ou «Ele adorava-a como uma deusa»? Devemos escrever «amar a Deus» ou «amar Deus»?

Obrigado.

Marcelo Castro Silva Consultor financeiro Lisboa, Portugal 1K

«Depois quero ver se vão reclamar do quê...»

Esta frase está gramaticalmente correcta?

Obrigado.

Tatiana Nikolaeva Zabolotnaia Professora Fortaleza, Brasil 595

«Imaginemos, não o diálogo, que esse já aí ficou, mas os homens que o sustentaram, estão ali frente a frente como se se pudessem ver, que neste caso nem é impossível, basta que a memória de cada um deles faça emergir da deslumbrante brancura do mundo a boca que está articulando as palavras,...» José Saramago, Ensaio sobre a Cegueira, pág. 180

Gostaria muito que me dissessem se o que da proposição «que neste caso nem é impossível» no texto de Saramago faz parte da locução o que, e ipso facto, equivale a isto, e essa mesma construção poderia ser vista como relativa apositiva, ou, se se trata de um que causal segundo pensa o gramático brasileiro Napoleão Mendes de Almeida.

Agradeço-vos, desde já, não só a minha resposta mas também o vosso trabalho monumental.

Muito obrigada!

Ana Mamede Tradutora legendagem Lisboa, Portugal 727

Eu queria saber se o verbo dizer no infinitivo é regido de que:

«Se tu queres assim, quem sou eu para dizer que não», ou «se tu queres assim, quem sou eu para dizer não»?

Daniel Ferreira Professor Póvoa de Varzim, Portugal 1K

Antes de mais,agradeço o contributo que têm dado, ao longo de vários anos, para melhor se compreender, falar e escrever a língua portuguesa.

Na análise da frase, abaixo transcrita, surgiram-me algumas dúvidas.

«A era do petróleo criou prosperidade a uma escala que as gerações anteriores não poderiam sequer imaginar.»

A oração iniciada por que será subordinada adjetiva relativa restritiva, ou subordinada adverbial consecutiva (dado que estará implícito, na subordinante, que «criou prosperidade a uma escala [tal] que...»)?

Agradeço a paciência e disponibilidade!

Rui Mendonça Funchal, Portugal 1K

Esta pergunta é mera curiosidade: por que razão histórica/linguística é que o e, como em «eu e tu», é pronunciado "i"?

Pedro Valente Ator Lisboa, Portugal 863

Li no jornal Público a seguinte frase:

«Nas últimas duas semanas, 32 palestinianos e sete israelitas morreram na mais recente onda de violência em Jerusalém e na Cisjordânia – a mais grave dos últimos anos e que muitos consideram ser o início de uma terceira intifada (revolta), depois das iniciadas em 1987 e em 2000.»

A minha dúvida é a seguinte: é aceitável coordenar uma oração relativa com outra estrutura que não uma oração relativa? Ou seja, para escrever «e que» não temos de ter antes um que? Creio que a frase deveria ser como a apresento de seguida, mas queria ter a certeza:

«Nas últimas duas semanas, 32 palestinianos e sete israelitas morreram na mais recente onda de violência em Jerusalém e na Cisjordânia – que é a mais grave dos últimos anos e que muitos consideram ser o início de uma terceira intifada (revolta), depois das iniciadas em 1987 e em 2000.»

Muito obrigado.