Consultório - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Respostas Consultório Classe de palavras: determinante
Sónia Neco Professora Barcelos, Portugal 319

Podem, por favor, identificar o tipo de dêixis presente em «Assinala-se esta quarta-feira o centenário do nascimento de José Saramago»?

Muito obrigada.

Tiago Almeida Desempregado Porto, Portugal 797

Gostaria de saber se nesta frase, tirada do contexto, «O Ministro foi recebido pelo Presidente a seu pedido», este seu não será ambíguo, no sentido em que tanto se pode referir ao «Ministro» como ao «Presidente»?

Nesta outra formulação, «O Ministro foi recebido a seu pedido pelo Presidente», será que desaparece a ambiguidade?

Muito obrigado pelo esclarecimento.

Christian Jiménez Estudante Brasília, Brasil 581

"Cabe destacar que os juízes da mesma nacionalidade de qualquer dos contendores, embora conservem o direito de atuar, podem declarar-se ou ser declarados impedidos de julgar uma causa. "mesma nacionalidade DE" ou "mesma nacionalidade QUE"? Muito obrigado!

Sadoque Manhice Jurista Maputo, Moçambique 460

A minha questão é referente à regência e/ou concordância da palavra equipa em número.

Fiz uma publicação de necrologia e a mensagem era «A equipa da empresa Y comunica com pesar e consternação o falecimento da Sra. X, mãe da esposa do nosso colega Z».

Entretanto, o jornal alterou para «A equipa da empresa Y comunica com pesar e consternação o falecimento da Sra. X, mãe da esposa do seu colega Z». Esta alteração suscitou debate e essa dúvida sobre se a primeira mensagem estava incorrecta.

Agradecia vossos preciosos comentários.

André Amaro Sequeira Sociólogo Oeiras, Portugal 1K

No excerto abaixo:

«Aquela não era uma máquina qualquer. Mariana escreveu nela os seus primeiros contos e esses tempos foram felizes para a máquina.

– Eu tenho saudades tuas. – disse a velha máquina à Mariana.»

No exercício solicita-se a identificação, entre as palavras assinaladas (aquela, seus, esses, eu e tuas), dos pronomes pessoais, demonstrativos e possessivos. A "rasteira" é que algumas das palavras não são pronomes, mas sim determinantes.

Gostava de compreender melhor a distinção entre estas duas classes gramaticais, de uma maneira que possa ensinar a uma criança de nove anos que se debate com este tipo de exercícios.

Clara de Santos Loureiro Psicóloga Borlange, Suécia 6K

O que é mais correto?

a) «[...] — sussurra ao gato que, enroscado a seu lado, a olha de soslaio»;

b) ou «[...] — sussurra ao gato que, enroscado ao seu lado, a olha de soslaio.»

Ou ambas estão bem?

Grata pela ajuda.

Pedro Machado Desempregado Braga, Portugal 1K

Qual da(s) opção(ões) está gramaticalmente correta?

1) Tenho instrumentos de que não sei o nome.

2) Tenho instrumentos cujo nome não sei.

3) Tenho instrumentos que não sei o nome.

Elsa Costa Professora Porto, Portugal 2K

Como distingo um sendo quantificador numeral ou sendo determinante artigo indefinido?

Muito obrigada.

José Couto Estudante Figueira da Foz, Portugal 715

Creio ter aprendido numa aula de Português que, caso se faça uma enumeração após um determinante possessivo, este deverá surgir no plural.

Assim, será mais adequado escrever «os meus tempo e dinheiro» do que «o meu tempo e o meu dinheiro». Isto confirma-se?

Isto parece colocar um problema caso a enumeração tenha substantivos de géneros diferentes, provocando discordância em género. Será alguma das formas seguintes possível?

«Os meus disponibilidade e interesse», ou «as minhas disponibilidade e interesse»?

Obrigado.

P.S. Aproveito para perguntar se as vírgulas estão bem aplicadas na primeira frase.

Paulo Klush Puim Servidor São Paulo, Brasil 1K

Há muito que às vezes me deparo com enumerações em que não me parece confortável dar aos termos o mesmo tratamento no que diz respeito ao uso dos artigos. Peço licença de dar um exemplo bastante simplório para mostrar o que gera minha dúvida:

«Ontem, não dormi, fui incomodado por mosquitos, aranhas e uma barata.»

No exemplo, mosquitos e aranhas não recebem artigo nem definido nem indefinido. Já barata, essa, sim, recebe o indefinido. Nenhuma outra redação me parece satisfatória nesse tipo de situação, pois se disser «por uns mosquitos, por umas aranhas e por uma barata» fico com a impressão de diminuir a vagueza quanto a mosquitos e aranhas. Se disser «por mosquitos, aranhas e barata», pensando bem, não encontro problemas maiores, embora sinta (talvez por cacoete) a falta do artigo indefinido diante do único item no singular.

Assim, tomo a liberdade de perguntar qual seria a melhor solução em casos assim de acordo com um estilo de escrever atento ao paralelismo nas construções.

Muito obrigado desde já!