Consultório - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Respostas Consultório Campo linguístico: Deixis
Rodrigo Monteiro Engenheiro Coimbra, Portugal 342

Sou frequentemente corrigido desde que decidi – de acordo com o plasmado no livro de português adoptado para o 7.º ano de escolaridade – utilizar o pronome obliquo tónico com preposição consigo na presença dos pronomes pessoais você/ele/vocês/eles. Gostaria de saber se nas frases que se seguem o uso do pronome em causa está correcto:

1. Você viu o Agnelo, o meu filho mais novo? Eu presumi que ele estivesse consigo!

2. Vocês são responsaveis por estes dois casais de idosos. Eles deverão permanecer o maior tempo possível consigo aqui na sala de estar.

3. Patrão, eu entreguei a guia de transporte ao Mascarenhas, tenho a certeza!A guia tem de estar consigo.

4. Eles são os peregrinos mais obstinados e asseadinhos que conheço! Vou para todo o lado consigo...Lourdes, Compostela...

Em meu entender apenas será consensual porque coloquial usar o consigo na primeira frase, usando-se na segunda frase o «com vocês», na terceira o «com ele» e na quarta o «com eles». Gramaticalmente será correcto usar o "consigo" nas quatro frases?

Muito obrigado, desde já.

Eric Iago Simões Bacharel em Direito Petrolina, Brasil 147

Estudando espanhol, deparo-me com a construção normativa «me lavé las manos», e ainda, lendo Machado de Assis, deparo-me com a construção «Escobar apertou-me as mãos». Interessante que, no dia a dia, fala-se «apertou (as) minhas mãos» ou «beijou (o) meu rosto», mas então, por causa da construção típica da língua espanhola (sendo ela a norma padrão) e do uso dessa construção na literatura portuguesa, comecei a perceber que também se fala «apertou-me as mãos» ou «beijou-me o rosto» no dia a dia.

Por isso, indago sobre essa construção na língua portuguesa e seus aspectos normativos: é possível? É padrão? Ou ainda, qual é a diferença entre «apertou (a) minha mão» e «apertou-me a mão»?

Agradeço antecipadamente a resposta.

Carlos Garcia Professor Porto Alegre, Brasil 400

No caso em que, numa narração, um diálogo entre os personagens é interrompido em vista de algum evento, qual dos dois casos seria o correto:

a) Neste momento da conversa...

b) Nesse momento da conversa...

Obrigado.

Maria Ana Aparicio Professora Valladolid, Espanha 547

Gostaria de saber em que contextos se utiliza o gerúndio propriamente dito em Portugal, e quais são os contextos em que se substitui pela perífrase estar a + inf.

Muito obrigada e parabéns pelo site.

Maria Aparicio Frade Estudante Badajoz, Espanha 576

Tenho imensas dúvidas em relação às formas pronominais correspondentes a um sujeito vocês. Na minha gramática unicamente aparecem como formas pronominais para este sujeito as formas de complemento direto – os/as – e a forma de complemento indireto – lhes. Porém, eu sempre ouvi para ambos os casos o pronome vos, o qual segundo a gramática corresponde unicamente a um sujeito vós. Então, que é o correto para um sujeito vocês:

a) «queria comunicar-lhes a notícia», ou «queria comunicar-vos a noticia»?

b) «gostava que o professor lhes desse uma boa nota», ou «vos desse uma boa nota»?

c) «encontrei-os na rua (a vocês)», ou «encontrei-vos na rua»?

E a mesma dúvida para o caso dos possessivos:

d) «os vossos livros (de vocês) são caros», ou «os seus livros são caros»?

Qual é o correto e como se deveria ensinar?

Muito obrigada e parabéns pelo maravilhoso site.

Maria Gaspar Professora Lisboa, Portugal 2K

Quantos deíticos contém a frase «por aqui passou gente famosa»?

Ana Vilaça Professora Vila Nova de Famalicão, Portugal 1K

Na frase «a imagem desapareceu do espelho», a expressão «do espelho» desempenha a função de complemento oblíquo, ou de modificador do grupo verbal?

Muito obrigada.

Luís Pereira Professor Coimbra, Portugal 1K

Por que motivo se designa, nalguns manuais, a categoria de pronome pessoal, quando este não se refere a uma pessoa, mas sim a um objeto? Parece-me incoerente. Vejamos o caso: «Vamos comprá-la (uma casa).» Neste exemplo seguinte já faz sentido: «Ele cumprimentou-a (a Raquel).» Podiam explicitar-me o motivo de se chamar pronome pessoal no primeiro caso?

Muito obrigado pelo vosso tempo.

 

Albano Epalanga Estudante Lobito, Angola 1K

Quando é que se usa as expressões esse e este, dado que os dois são pronomes demonstrativos?

Sandra Sousa Évora, Portugal 3K

Pode-se dizer «ainda não lá fui» em vez de «ainda não fui lá»?