Consultório - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Respostas Consultório Campo linguístico: Plural (nomes e adjectivos)
Ana Mafalda Ferreira neuropsicóloga e professora de Português Benedita, Portugal 458

Desde há algum tempo que venho ouvindo dizer em reuniões "Boa noite a todos e todas". Para mim, isto é um absurdo, uma vez que me parece que a palavra "todos" como quantificador universal, já inclui ambos os sexos. Estou certa ou de facto é correto afirmar "todos e todas". Agradecia o esclarecimento desta dúvida. 

Os melhores cumprimentos

José Carlos de Oliveira Moura Estudante Aracaju – Sergipe, Brasil 190

Gostaria de saber qual o plural da palavra leso-patriotismo.

A frase abaixo está certa ou errada, ou [...] pode ser melhorada?

«Os crimes de lesos-patriotismos não são definidos em lei.»

Grato.

Ana Nunes Declarante Quarteiras, Portugal 346

«Olhos cinza» ou «olhos cinzas»? Se não estou enganada, o adjetivo tem que respeitar o género e número do substantivo... nesse caso seria "cinzas"?

No entanto, "cinza" parece soar melhor. Qual o correto?

Muito obrigada.

 

António Domingues Professor Coimbra, Portugal 378

O plural do singular feminino tardoz é masculino? Será correcto dizer "a tardoz", "os tardozes"?

Maria Paula G D Rocha Tradutora Campinas, Brasil 323

Gostaria de saber se substantivos combinados com o prefixo inter- e que servem como adjetivo ficam sempre no plural. Por exemplo: «transação intercompanhia» ou «transação intercompanhias»? «Serviço intercidade» ou «serviço intercidades»? «Reconciliação interempresa» ou «reconciliação interempresas»? «Descanso interjornada» ou descanso «interjornadas»?

Muito obrigada.

Patricia Peres Gestora Lisboa, Portugal 569

Como se diz corretamente: «fui ao pilates» ou «fui aos pilates»?

Cristiane Santos Estudante Brasil 1K

Gostaria de saber qual é o género da palavra Fanta (o refrigerante) e se há plural. Fiz uma pesquisa no site e vi que a palavra Sprite pode ser masculina ou feminina. É possível ter maiores esclarecimentos?

Desde já, muito obrigada.

Ana Pires Tradutor Díli, Timor-Leste 2K

Porquê o plural quando se fala de eleições? Na do Presidente da Repúbbica, vejo a possibilidade de se argumentar com a hipótese de segunda volta. Nas municipais, por serem município a município. Mas nas parlamentares (legislativas)?

Orlanda Tavares Investigadora Porto, Portugal 2K

Qual o plural de «instituição mãe»? Li o vosso artigo sobre o plural de nomes compostos mas não fiquei esclarecida quanto à regra a usar. Nem sei se deve ter hífen ou não e se o hífen muda alguma coisa.

Grata pela atenção.

Raquel Rodrigues Estudante Porto, Portugal 1K

Em 2008, [foi] dada uma resposta relativamente [ao tema de] todo. Depois de ler esta resposta, continuo com dúvidas relativamente a esta questão.

Quando os determinantes significam «inteiro», em frases como «comi o frango todo» ou «comi todo o frango», a segunda opção não me soa tão bem como a primeira. Não sei se existe algum motivo para isso, mas reconheço que pode ser apenas uma questão pessoal, de uso. Porém, quando o quantificador significa «qualquer» ou «cada» (ainda que, por vezes, me custe reconhecer em algumas frases este significado), nem sempre é possível intercambiar o lugar de todo/a.

Em frases como:

1. “procurei-o por todo o lado” vs. *”procurei-o pelo lado todo” (O significado é «qualquer» ou «inteiro»?)

2. “procurei-o por toda a parte” vs. *“procurei-o pela parte toda” (O significado é «qualquer» ou «inteiro»?)

3. “todo o bebé chora” vs. “o bebé todo chora” (no segundo caso, acho que se trata de um uso adverbial, tal como em “ficou todo zangado” e não significa o mesmo).

4. “todo o médico tem a sua maneira de lidar com os doentes” vs. *o médico todo tem a sua maneira de lidar com os doentes”.

5. “toda a gente chora” vs. “a gente toda chora” (no segundo caso trata-se de um uso adverbial?)

A minha dúvida relativamente ao significado deste quantificador, particularmente quando se indica que tem a aceção de «cada» e «qualquer», também está relacionada com os exemplos dados na resposta do Ciberdúvidas em 2008. Todos os exemplos estão [no] plural. Acho que quando se usa todos/as + artigo + substantivo estamos a falar da totalidade numérica de um dado conjunto (dos elementos desse conjunto). Porém, quando se usa todo/a + artigo + substantivo o significado é de «inteiro».

Relativamente às frases 1 e 2, reconheço que os substantivos lado e parte, ao serem polissémicos, possam ocasionar estas impossibilidades. Tanto assim, que se se usar [no] plural, a expressão apresenta outro significado: «por todos os lados» em frases como «uma ilha é uma porção de terra rodeada pelo mar por todos os lados». A sensação que tenho é que o uso dos quantificadores todo/a ([no] singular), com o significado de «qualquer» ou «cada» não é tão comum na variedade de português europeu e apresenta algumas restrições na posição de todo/a.

Gostaria por favor que me esclarecessem sobre estas questões. Desde já agradeço a vossa atenção e muito obrigada pelo vosso trabalho.