Início Respostas Consultório Área linguística: Morfologia Flexional
Ana Pires Tradutor Díli, Timor-Leste 1K

Porquê o plural quando se fala de eleições? Na do Presidente da Repúbbica, vejo a possibilidade de se argumentar com a hipótese de segunda volta. Nas municipais, por serem município a município. Mas nas parlamentares (legislativas)?

Orlanda Tavares Investigadora Porto, Portugal 718

Qual o plural de «instituição mãe»? Li o vosso artigo sobre o plural de nomes compostos mas não fiquei esclarecida quanto à regra a usar. Nem sei se deve ter hífen ou não e se o hífen muda alguma coisa.

Grata pela atenção.

Jorge Hamsten Matemático Niterói, RJ, Brasil 691

Eu leio há muito tempo em textos técnicos de Matemática construções do tipo «Se um conjunto é finito, então qualquer subconjunto deste também é». Ou, quando muito, «Se um conjunto for finito, então qualquer subconjunto deste também é.» Essas parecem-me erradas (um erro aparentemente oriundo de um anglicismo). A que me parece correta é a seguinte: «Se um conjunto for finito, então qualquer subconjunto deste também será.»

Assim, tenho esta dúvida: em uma frase condicional do tipo «Se (...), então (...)», o verbo na oração subordinada deve necessariamente estar conjugado no modo conjuntivo? Ademais, pode-se estabelecer alguma relação a priori entre os tempos nos quais os verbos das orações principal e subordinada são conjugados?

Agradeço desde já.

Maria Manuela Salvador Cunha Professora aposentada Porto, Portugal 642

No ensino de Português a estrangeiros como justificar o uso do pretérito perfeito numa situação passada que se prolonga no presente, como no seguinte caso: «sempre foste gordo»?

Thiago Lima Estudante Araraquara, Brasil 446

Gostaria de saber se a locução «até que» sempre é acompanhada do verbo no subjuntivo e, se sim, porque isso ocorre.

«Eu sairei até que tudo passe.»

«O tempo ficará parado até que findem o intervalo.»

«Fico até que todos façam os deveres.»

Obrigado.

Diogo Maria Pessoa Jorge Morais Barbosa Estudante Lisboa, Portugal 1K

Num texto que li hoje, uma das personagens dizia o seguinte: «Ele tem um caderno na sala de aulas.»; ao que o interlocutor respondeu com esta resposta: «Vistes-lo?». Ora o [programa] Word quer que eu corrija a resposta/pergunta para «vistes-lho». Faz sentido?

Muito obrigado!

Stefano Loi Estudante Lisboa, Portugal 936

Gostava muito de saber qual é a forma verbal exigida pela conjunção adversativa «não obstante». Por exemplo, «Não obstante TENHA 20 anos, ele ainda não tirou a carta de condução». Ou: «Não obstante ELE TER 20 anos, ele ainda...». Ou ainda: «Não obstante ELE TIVER 20 anos, ele ainda...».

Acho que esta locução não admite a forma ao indicativo do verbo. Estou certo?

Obrigado pela ajuda.

Diogo Maria Pessoa Jorge Morais Barbosa Estudante Lisboa, Portugal 313

Devemos escrever «Aquela pessoa foi forte e jamais se vergou» ou «Aquela pessoa foi forte e jamais vergou»?

Fabrizio Boscaglia Investigador Lisboa, Portugal 922

Tenho um trabalho em mãos cujo título provável será:

"Árabes e Islão na literatura e no pensamento portugueses (1826-1935)"

"Árabes e Islão na literatura e no pensamento português (1826-1935)"

Qual é a formulação gramaticalmente mais correta?

Obrigado.
Ana Santos Estudante Porto, Portugal 546

Gostaria que me esclarecessem sobre as diferenças que existem entre valor imperfetivo, durativo, habitual e iterativo. O valor imperfetivo pode ser simultaneamente durativo? Não consigo identificá-los claramente nas frases. A título de exemplo, no segmento «hoje os investigadores continuam a fazer perguntas (...)», o complexo verbal «continuam a fazer» que valor expressa?

Muito obrigada pela atenção dispensada.