Início Respostas Consultório Área linguística: Fonética
Elsa Guimarães Professora Bueu, Espanha 1K

Se a forma verbal terminar em r, s, z, as consoantes desaparecem, o pronome assume a forma -lo, -la, -los, -las; exemplos:

– A roupa, não quero passar-la. – PASSÁ-LA

– O trabalho de casa? Não quero fazer-lo. – FAZÊ-LO

– O prato, não quero partir-lo. – PARTI-LO

Seria possível, por favor, que me expliquem a regra para que o mesmo não aconteça em casos como «faz-se» (não cai o Z)-

Muitíssimo obrigada.

Carlos Santos Vendedor Porto, Portugal 688

Podem esclarecer-me como se pronuncia o plural de escolho? Deve pronunciar "escólhos" ou "escôlhos"?

Obrigado.

Pedro Múrias Jurista Lisboa, Portugal 720

Pode dizer-se «duzentos cinquenta», «quinhentos cinquenta», etc., ou tem de dizer-se «duzentos e cinquenta», «quinhentos e cinquenta», etc.? Há alguma regra que explique a presença do «e» em «vinte e quatro» e a sua ausência em «vinte cinco»?

Agenor Ranhada Rolo Porto, Portugal 525

Como se pronuncia balaústre e balaustrada?

Vicente de Paula da Silva Martins Professor Universitário (UVA, Brasil, Ceará, Sobral) Sobral, Brasil 470

Durante a releitura de Capitães da Areia, do escritor brasileiro Jorge Amado, deparei-me com a palavra treita no seguinte contexto:

«– Tu vai longe, menino. Tu pode enricar com essas treitas» (Capitães da Areia, 2008, p. 45).

Fiquei com a dúvida quanto à acepção da palavra treita no contexto acima e a consulta ao dicionário me levou à palavra treta ou, insistindo na busca do significado, «à treita». No contexto dado, treita, assim ditongada, será alteração fonética de treta com sentido de «ação que se vale de astúcia; ardil, estratagema, manha» (Houaiss, 2009)?

Ana Rendeiro Esteticista Setúbal, Portugal 688

Gostaria que me esclarecessem como se pronuncia o nome Lais. É de ressalvar que em Portugal o nome não apresenta qualquer acento (grave ou agudo, a letra i é simples).

Obrigada.

João Carlos Amorim Reformado Lisboa, Portugal 964

A propósito do lançamento do último disco do grupo musical Ala dos Namorados, intitulado Vintage, tanto os seus participantes, nas entrevistas que concederam, por exemplo à Antena 1, como a própria promoção do CD nesta emissora de rádio, dizem sempre a palavra em inglês: /vinteidje/. Independentemente de duvidar que essa seja mesmo a pronúncia inglesa*, parece-me que, sendo a palavra de facto um anglicismo, ela já entrou, e há muito, na língua portuguesa – e devidamente dicionarizada com o significado genérico de «boa colheita» –, pelo que deve ser pronunciada como tal. Ou seja, /vĩntɐdʒe/. Estou certo?

* Em inglês, não será, antes, com acentuação na primeira sílaba?

Carlos Martínez Sánchez Tradutor e intérprete Múrcia, Espanha 1K

Gostava de saber a origem deste fenómeno que tenho reparado que acontece no norte de Portugal com o som nasal "em", antes de uma vogal.

Exemplos: "Quenhé?" («quem é?»); "benhalto" («bem alto?»); "tambenhaparecem" («também aparecem»).

Em Lisboa, o som nasal pronuncia-se "ãe" a rimar com mãe.

Obrigado.

Fernando Kvistgaard Tranbjerg J, Dinamarca 743

Vivo na Dinamarca há 45 anos. Agora com o Acordo Ortográfico como é que pronuncia a palavra afetado, na frase «as plantas são afetadas pelo tempo»?

Obrigado

Fábio Miguel Estudante Lisboa, Portugal 1K

Não tendo encontrado referências sobre a pronúncia de pecã nas fontes onde normalmente procuro, gostaria de saber a vossa opinião sobre esta questão. Surgiu na sequência de uma conversa sobre alimentação saudável em que foi sugerido este produto, o qual foi dito como "pécã" (pɛˈkɐ̃). O meu instinto foi corrigir de imediato a pessoa para que dissesse "pecã" (pəˈkɐ̃), mas a pessoa garantiu-me que em todas as suas conversas com outras pessoas onde esta palavra entrava foi sempre dito por todos "pécã". Vejo esta palavra na ordem de romã, satã, maçã, onde a regra é a sílaba tónica ser na palavra com til caso a outra sílaba não seja acentuada e, assim, a vogal da primeira sílaba ser fechada (caso esteja errado, por favor corrijam-me).

Agradeço desde já a ajuda.