Consultório - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Respostas Consultório Tema: DT (Dicionário Terminológico)
Matheus Fernandes Estudante Úba, Brasil 342

Contextualizando: eu aprendi que orações restritivas focam numa parte do todo e as orações explicativas focam no todo que consequentemente geram os seguintes pressupostos:

«Os professores que são didáticos devem possuir melhores salários.» (Estou restringindo «professor», já que nem todos são didáticos)

«Os professores, que são didáticos, devem possuir melhores salários.» (Estou explicando «professor», já que todos são didáticos)

A minha dúvida é  se as orações coordenativas explicativas permitem esse mesmo pressuposto, já que explicam. Do contrário, o que me permitem pressupor?

Essa dúvida se amplia no exemplo abaixo:

«Expulsaram o aluno João Ferreira, que brigou na escola.»

O que nesse caso poderia ser visto tanto como pronome relativo («João Ferreira brigou na escola») e conjunção explicativa («porque brigou na escola»), o que mudaria o sentido.

Obrigado.

Evandro Braz Lucio dos Santos Professor Santa Quitéria , Brasil 507

Na frase: «O homem passou de professor a diretor.»

1. Qual a função sintática do termo «de professor»?

2. Qual a função sintática do termo «a diretor»?

3. Qual a transitividade do verbo passou?

Obrigado.

Itamar Vieira Pinheiro Servidor Público Belém , Brasil 639

Qual é a diferença da estrutura de superfície e estrutura profunda nas orações adjetivas? Podem dar exemplos?

Obrigado

Marlene de Fátima Formadora Chaves, Portugal 385

«A casa branca e cinzenta é nova, pertence à mãe da Cátia.»

Aqui o da que função desempenha? Como se pode classificar?

Beatriz Santos Estudante Chaves, Portugal 1K

Quantos deíticos há na frase «A aventura devolve-nos à imensidão do aberto.»?

Rui Capelo Estudante Portugal 2K

Apesar de os epítetos serem aplicados a nomes próprios de modo a enaltecer ou qualificar uma figura (cognome, por exemplo), são também utilizados para qualificar substantivos comuns, tal como os adjetivos.

Qual a distinção entre epíteto e adjetivo?

Obrigado.

Isabel Carqueja Estudante Porto, Portugal 728

Mesmo pode ser um advérbio de quantidade e grau?

Por exemplo, na frase «Tu cantas mesmo bem».

Obrigada.

João Jesus Professor Luanda, Angola 7K

Saudações a todos aqueles que fazem parte desta maravilhosa equipa!

Gostava de saber se há alguma diferença entre variação, variedade e variante. Se sim, qual?

Desde já agradeço!

Diogo Sobral Explicador Lisboa, Portugal 925

Venho perguntar pela extensão e abrangência do predicativo do sujeito, o que em alguns casos acho difícil de delimitar. Por exemplo:

Fiquei dececionado com o que fizeste.

Pareces um bandido da velho guarda.

És ridículo quando fazes essas coisas.

Muito obrigado!

Joana Rocha Estudante Porto, Portugal 1K

Nas frases:

«O 25 de Abril, que todos conhecemos como a revolução dos cravos, é um dia memorável.»

«Os sismos, abalos telúricos, causam tremendos prejuízos.»

«As cartas Magic, uma invenção japonesa, entretêm as crianças com muita imaginação.»

os constituintes «dos cravos», «telúricos», «japonesa» desempenham a função sintática de modificadores ou complementos do nome?

Tenho alguma dificuldade em distinguir estas duas funções sintáticas.

Agradeço, desde já, o esclarecimento.