Início Respostas Consultório Tema: Variedades linguísticas
João Luz Ferreira Estudante Mealhada, Portugal 466

O que significa exatamente a palavra eido? Encontrei-a na leitura da seguinte frase da obra Morgadinha dos Canaviais de Júlio Dinis

«Primeiro, trilhou o pavimento mole de um quinteiro ou eido, estradado de altas camadas de mato e embebido de chuva, donde se exalava um cheiro de curtumes, pouco de lisonjear o olfacto mal habituado a estes aromas campesinos.»

É o mesmo que quinteiro, ou tem mais significados?

Lúcia Maria Professora Rio de Janeiro, Brasil 428

Qual o significado da expressão «ser um rabo de porco»?

Veja-se esta frase:

«Você é um rabo de porco, mesmo!?»

Luis Matias Covilhã, Portugal 201

Desde criança que ouvi uma expressão relativa ao enchimento em demasia ou no limite de uma colher, por exemplo – juntar uma «colher de cagulo». "Googlando" o termo "cagulo" obtêm-se alguns resultados que referem a existência desta terminologia. Contudo, no dicionário online da Porto Editora – Infopédia –, só existe o termo cogulo com o significado que acima refiro. A utilização do termo "cagulo" é ou não correcta?

Obrigado.

Carlos Martínez Sánchez Tradutor e intérprete Múrcia, Espanha 1K

Gostava de saber a origem deste fenómeno que tenho reparado que acontece no norte de Portugal com o som nasal "em", antes de uma vogal.

Exemplos: "Quenhé?" («quem é?»); "benhalto" («bem alto?»); "tambenhaparecem" («também aparecem»).

Em Lisboa, o som nasal pronuncia-se "ãe" a rimar com mãe.

Obrigado.

Markus Christiana Teologia Alemanha 2K

Essa expressão, «em meio a», acaso tem alguma legitimidade, ou é [uma particularidade do português  do Brasil]  brasileira sem sentido, à semelhança do «por que...?», em vez de «porque...?»? É que a tenho encontrado unicamente entre brasileiros, e sempre lhes respondo que é erro, e que não faz sentido nenhum, e que correcto é «no meio de», porque não se está em meio a alguma coisa, mas, sim, no meio de alguma coisa. Frases como estas: «tenho uma casa em meio à floresta», «em meio ao espectáculo, ele levanta-se e vai-se», «em meio à contenda, ele desmaia»: isto faz algum sentido? Não é evidente que deve ser: «tenho uma casa no meio da floresta», «no meio do espectáculo, ele levanta-se e vai-se" (ou, também, «durante»), «e no meio da contenda, ele desmaia»(também faria sentido usar «durante»)?

João Duarte Nunes Informático Lisboa, Portugal 433

Ouvi recentemente e pela primeira vez a palavra "matrafia", numa reportagem televisiva e procurei-a nos parcos dicionários de que disponho, sem a encontrar. Curiosamente, se se "googlar", aparece, ainda que raramente, em alguns blogues e comentários. Dado que foi utilizada por uma idosa que tinha sido vítima de burla (foi o caso em que venderam purificadores de água após suposta demonstração da má qualidade da mesma...), tratar-se-à de um regionalismo (ocorreu em Alpiarça)? A expressão terá sido aproximadamente: «... fizeram primeiro muitas matrafias...» Penso que possa significar algo semelhante a maroscas, matreirices, aldrabices (?), mas talvez para quem usa tenha um significado mais próprio. Não deve ser fácil dicionarizar palavras, e imagino que andem por aí muitas outras ignoradas ou em vias de extinção, quais espécies de plantas por identificar...

Domingos Lopes Pesquisador Lisboa, Portugal 362

Ao ler este poema de Amadeu Ferreira dei conta desta parte:

«....Já não precisas de afiar
dias para rebentar fragas de pão
palpa o cheiro que o ar traz nas veias
esquece o acarrejo adormecido em extensas sestas
e acende outeiros infinitos em teus calados olhos

Deixa-te andar
Já te sobram mundos e caminhos
muito calor cresceu nos pousios
suamos nós a carga enfeixemos carreiros
mas tu fica até que
o poial se torne calo...»

Este extrato [é] de um poema [traduzido] do livro Eternidade das Ervas da Editora  Âncora tem uma palavra de difícil significado no contexto: o que significa acarrejo?

Este extrato de um poema do livro Eternidade das Ervas [1] da Editora  Âncora tem palavras de difícil significado no contexto: acarrejo (verbo acarrejar), "acente" (não encontro). Têm dicionário para saber o significado de "acente", ou é uma corruptela do mirandês?

 

[1] N. E. – Trata-de de uma obra bilingue (mirandês e português) de Amadeu Ferreira (1950-2015), publicada sob o pseudónimo Fracisco Niebro: L'Eiternidade de las Yerbas/ A Eternidade das Ervas – Poemas (Es)colhidos, Lisboa, Âncora Editora, 2015

Nelson Alexandre Fernandes Garcia Barra Professor de Informática Santarém, Portugal 568

Gostaria de saber se deverei expressar [o anglicismo] cookies no feminino ou no masculino, encontrando-me na fase final da redação de uma dissertação de mestrado. Na minha expressão oral e verbal quotidiana sempre utilizei cookies no feminino. No entanto, tenho-me confrontado com várias referências bibliográficas que fazem referência ao termo cookies no masculino. A adensar ainda mais esta minha questão, tenho-me confrontado com dicionários que fazem referência ao termo cookie como um substantivo feminino e outros como um substantivo masculino.

Agradeço um esclarecimento claro quanto ao género deste substantivo, [na] língua portuguesa.

Ney de Castro Mesquita Sobrinho Vendedor Campo Grande, MS, Brasil 508

Gostaria de saber o significado próprio e talvez o figurado (caso exista) da palavra boi-corneta. Desejaria outrossim saber se se trata de um brasileirismo. Tenho-a encontrado em alguns livros que já li, porém não sei o seu significado e, ao recorrer a dicionários como Aurélio e Houaiss em busca de esclarecimentos, não a achei consignada nesses que são os melhores léxicos da língua portuguesa no Brasil.

Obrigado.

Vicente Martins Professor universitário Sobral, Brasil 1K

Tenho visto, com relativa frequência nas mídias (FB, cartuns). a grafia "afinzona" como em «não posso dar muita bandeira de que estou afinzona dele». É assim mesmo que deve ser grafada esta palavra? Fico na dúvida porque "afinzona", ao certo, deriva da locução  «a fim de».

Poderíamos falar neste caso de formação por parassíntese?