Consultório - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Respostas Consultório
Rafael Quintanilha Tradutor Rio de Janeiro, Brasil 109

[A minha dúvida] é se devo preservar uma simetria nas locuções «ao passo que» e «à medida que» com a preposição a.

Por um lado, penso na simetria que vejo nas locuções com em. Quero dizer com isso que o em aparece duas vezes – frases como «No lugar em que estou, sinto-me bem», na qual acredito que a palavra em não pode ser omitida. Por outro lado, penso se existe no caso específico de locuções semelhantes com a uma preferência pelo que considero análogo à omissão do em no exemplo anterior.

Seria ilógico dizer «Ele é feio, ao passo a que ela é lindíssima», em vez de «Ele é feio, ao passo que ela é lindíssima»? Ou dizer «À medida à qual fui explorando, tudo se me foi revelando», em vez de «À medida que fui explorando, tudo se me foi revelando»? Será que devo trazer a lógica dessas duas locuções anteriores para casos que não são locuções clássicas da língua?

Para mim, o mais lógico seria escrever «À velocidade a que nos movemos, não há tempo para reagir», mas será que a frase deve ser simplificada para «À velocidade que nos movemos, não há tempo para reagir»? Para mim, parece razoável reservar a construção que omite o segundo a para frases com verbos transitivos diretos, como «À velocidade que escolhemos para viajar, não há tempo para reagir».

Graça Pereira Professora Senhora da Hora, Portugal 420

Qual a frase correta: «Dois terços da população votou» ou «dois terços da população votaram»?

Obrigada.

Isabel Sena Professora universitária Jackson Heights, Estados Unidos 147

Acabo de ler a atualização do dia, e chama-me a atenção a questão de capitão/capitã. Custa-me a acreditar que para traduzir o título de um filme, Captain Marvel, fosse preciso consultar as Forças Armadas, para ter a certeza de que não existe em nenhum ramo delas uma "capitã", e não usar a língua, e a linguagem, para precisamente chamar a atenção para essa ausência, na língua e na realidade, como fez o Brasil....

João Celindo Professor Guarda, Portugal 84

É o correto o termo "sartaginense" em vez de sertaginense?

Marisa Costa Empregada de balcão Loures, Portugal 189

Gostaria saber se a expressão «pague-se do café» não devia ser, ates, «receba do café». Faz-me confusão, por [o segundo uso] me parecer mais lógico e correto.

Jorge da Cunha Professor Arruda dos Vinhos, Portugal 143

Existe a palavra "chinfrideira"? Apenas conheço a palavra chinfrineira, mas apareceu-me aquela palavra num texto, e fiquei confuso, pois não a encontro no dicionário.

Obrigado.

Ana Franco Professora Portugal 132

Qual é a modalidade presente em «talvez não fosse má ideia pensar também em novas formas de circular, combinando os meios físicos e as plataformas digitais»?

Obrigada.

 

Carolina Torres Engenheira informática Portugal 296

Sei que a expressão habitual é «estou a caminho», mas eu tenho o hábito de dizer «vou a caminho».

É correcto dizer-se «vou a caminho» (de um lugar)?

Exemplo: «Vou a caminho do trabalho»

Desde já obrigada pela atenção.

Natércia Fernandes Investigadora Coimbra, Portugal 186

Podiam, por favor, confirmar-me que se deve dizer «prossecução de objectivos», e não «persecução de objectivos» (como já tenho visto)?

Obrigada.  

[N.E. –  Pergunta formulada segundo a norma ortográfica de 1945; a resposta segue conforme o Acordo Ortográfico de 1990 em vigor.]

Ana Franco Professora Portugal 172

Solicito o vosso contributo para a identificação do valor aspetual presente na frase «A política vai-se enchendo de ex».

Atempadamente grata e votos de continuação do excelente trabalho que têm desenvolvido!