Consultório - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Respostas Consultório
Pedro Miguel Ferreira Machado Desempregado Braga, Portugal 206

A frase seguinte pode ser considerada correta: «Do modo como ando e ando, andei»?

O cerne da minha dúvida centra-se na repetição da forma verbal ando intercalada pela conjunção coordenativa copulativa e. Do mesmo modo, na mesma linha de raciocínio, poderia dizer «E falei e falei e falei e falei e ele não me ouviu»?

Além disso, há ainda um caso semelhante que, para mim, é mais aceitável: o do mais. Por exemplo, «Correu mais e mais, até que chegou à meta», «Comeu mais e mais e mais até engordar».

Não vos parece que a expressão «mais e mais» tem o mesmo sentido de «cada vez mais» e pode-se tratar aqui de uma influência da sintaxe inglesa? Notem os exemplos: «Simply by going on and on...« ou «She wants more and more...».

Aguardo o esclarecimento das minhas dúvidas. Votos de um ótimo trabalho!

Diogo Morais Barbosa Revisor Lisboa, Portugal 327

Volto a esta questão, porque me parece que a vossa resposta anterior colide novamente com vários dicionários.

Lê-se:

«Mau grado (=«apesar de») nada tem que ver, pois, com o substantivo malgrado (= «má vontade», «desagrado»). Cf. Textos Relacionados, ao lado.».

Sucede que dicionários como o Priberam e o da Porto Editora referem expressamente que malgrado pode ser uma preposição com o sentido de «apesar de», «não obstante».

Em que ficamos?

Muito obrigado, como sempre!

Sávio Christi Ilustrador, quadrinista, escritor, pintor, letrista e poeta Vitória (Espírito Santo) , Brasil 190

A Wikipédia e o Wikcionário em português atestam que é possível grafar o nome muçum (peixe preto, branco e vermelho e com escamas) como mussum (com dois ss mesmo no lugar de ç)... Isso está correto?

Aprendi que, com dois ss (e inicial maiúscula também no caso), Mussum é o nome de um comediante e sambista brasileiro, cujo nome (artístico) vem diretamente do peixe, mas sempre fui levado a crer que o peixe só se grafasse com ç!

Obrigado.

Tiago Almeida Desempregado Porto, Portugal 208

A propósito duma das vossas respostas, "Feminino de piloto aviador", por que razão se aceita secretária como feminino de secretário, ainda que aquela palavra também possa designar o objeto, mas já não se aceita pilota como feminino de piloto por aquele termo ter também outro significado?

Segundo a Infopédia, pilota, para além de significar «estafa», pode também ser o adjetivo feminino de piloto...

Se aceitarmos esta última hipótese, resta saber se o o de pilota tem a mesma pronúncia nos dois casos...

Obrigado pela atenção.

Maria Amália Santos Secretária Maputo, Moçambique 250

Queria saber qual é a forma correcta de dizer/escrever;

1) a cerimónia terá lugar no Paço do Concelho

2) ... no Paços do Concelho

3) ... nos Paços do Concelho

Obrigada.

Patrícia Sanches Vendedora Faro, Portugal 278

Sabemos que os pronomes relativos devem ser procedidos pela regência dos verbos que os seguem. No entanto, não é uma prática que percebo na oralidade.

É frequente ouvir:

Li o livro que me falaste.

Em vez de: Li o livro de que me falaste.

Aprendi a música que gosto.

Em vez de: Aprendi a música de que gosto.

Gostaria de saber o que as gramáticas dizem sobre isto e a vossa opinião. Devemos considerar agramatical?

Obrigada!

Guida Ramalho Marreiros Professora Queijas, Portugal 270

«Na tua irreverência se vê a tua singularidade.»

O se nesta frase pode vir antes do verbo?

José Garcia Formador Câmara de Lobos, Portugal 283

Relativamente às palavras destacadas, agradecia que me indicassem se a frase é aceitável:

«Deseja que possa brincar sem ser criticada por NINGUÉM ou por ALGUÉM que a menospreze.»

Obrigado

Joana Branco Professora Lisboa, Portugal 403

Há alguma situação em que a vírgula não seja obrigatória para isolar o modificador do grupo verbal (exceto quando este aparece no final da oração)?

Por exemplo, nos casos em que a oração se inicia com um modificador do grupo verbal e, de seguida, temos um verbo (e não um sujeito expresso), é obrigatório?

E nos casos em que o modificador do grupo verbal surge no meio da oração, há alguma exceção para que a vírgula não seja obrigatória?

Obrigada.

Thayrine Amorim Carneiro Atenção ao cliente Corunha, Espanha 290

Gostaría de saber se a expressão «Posso lhe ajudar em algo mais?» está errada.

Obrigada.