Consultório - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Respostas Consultório
Mai Lakes Escritor Recife, Brasil 42

Na seguinte frase o uso de preposição a ou em antes de «altas horas» é obrigatório?

«Fotos de alta qualidade até mesmo altas horas da noite.»

«Fotos de alta qualidade até mesmo a altas horas da noite.»

Pergunto, porque acreditava que a elipse da preposição era permitida e recorrente em casos nos quais a circunstância adverbial fica clara pelo contexto, mas fui informada de uma regra que diz que o uso da preposição é obrigatório para evitar ambiguidade entre tempo contínuo e um período determinado de tempo. Essa regra procede e se aplica ao contexto acima?

Sofia Carvalho Estudante Lisboa, Portugal 42

No excerto do texto

«A outra circunstância é altamente importante, e modifica radicalmente a maneira como Orpheu tem sido visto. Na verdade, após essa revista e outras igualmente efémeras (ou que não chegavam sequer à informação da grande imprensa e ao público em geral), o Modernismo foi longamente ofuscado pela continuidade literária anterior»

«Orpheu» e «essa revista» podem constituir um caso de coesão lexical por substituição, sendo «revista» um hiperónimo de «Orpheu»? Ou a presença do determinante demonstrativo «essa» inviabiliza esta hipótese. Se assim for, será um caso de coesão gramatical referencial por correferência? Se sim, porquê?

Muito agradeço, antecipadamente, a vossa resposta.

Lanito Molita Estudante Lisboa, Portugal 42

Tenho uma dúvida suscitada por um amigo meu brasileiro.

Esse meu amigo referiu há uns dias que, no Brasil, a frase «estou fascinado pelo arco-íris» é considerada pouco apropriada para um texto erudito. Isto por muitos escritores brasileiros considerarem que a contração pelo, que é resultado da aglutinação da antiga preposição per com o artigo ou pronome lo ou resultado da aglutinação de por e o, é informal e deve ser substituída por «por o», ficando: «Estou fascinado por o arco-íris.»

Eu, que sou português, pergunto agora se aqui em Portugal se segue similar ideia. O que será mais conveniente para um texto erudito do português europeu?

«Estou fascinado pelo arco-íris», ou «Estou fascinado por o arco-íris»?

Desde já agradeço a atenção dispensada.

Raul Santos Engenheiro de Software Almada, Portugal 42

Oiço cada vez mais a expressão «faz-me sentido» com a intenção de dizer algo como «penso que faz sentido». Creio que esta utilização não está correcta, pois «faz-me sentido» significaria que me teriam feito ou dito algo que me magoou, que me deixou "sentido".

Infelizmente, os meus conhecimentos de gramática e afins estão muito ferrugentos e não consigo justificar a minha opinião na totalidade. Será que me podem esclarecer?

Muito obrigado.

Patrícia Costa Assistente administrativa Lisboa, Portugal 42

Relativamente ao verbo restringir, consultei a vossa resposta em , mas não fiquei esclarecida. Restrito é exclusivamente um adjetivo? Ou seja, dizer algo como «o acesso foi temporariamente restrito» está errado?

Muito obrigado e cumprimentos.

Adriana Rosales Pérez Estudante Cidade do México, México 144

Como se diz [em espanhol] terna em português? Ou seja, o conjunto de três candidatos para realizar um trabalho. Existe o conceito?

Luís Machado Bibliotecário Coimbra, Portugal 46

O termo monotético parece fazer parte do vocabulário do português do Brasil, (significando «uma classificação que utiliza apenas um critério diferenciador»1) assim como da língua inglesa (monothetic: "That assumes or is based on a single essential element or idea"2).

Haverá alguma expressão, no português de Portugal, com significado similar?

1 Dicionário Informal, em linha.

2 Oxford English Dictionary, em linha [tradução livre da frase em inglês: «que supõe ou é baseado num único elemento ou ideia essenciais»]

Alexandre da Costa Balseiro Nicolau Enfermeiro Lisboa, Portugal 42

Qual a grafia e pronunciação correcta: "hemóstase" ou "hemostase"? Pronuncia-se como metástase?

As referências que encontrei [no dicionário Priberam e no sítio Educalingo] apontam para "hemóstase", mas, tendo em conta a origem da palavra (hemo+stasis), esta acentuação soa-me bizarra.

Luís Cabral Figueiredo Profissional de marketing Porto, Portugal 350

Tenho constatado que há diferenças muito grandes entre o uso de persianas e estores em diferentes partes do país [Portugal].

Encontrei uma definição de persianas como constituídas por lâminas, normalmente externas para proteger do frio e/ou do sol, exatamente como costumo referir.

No entanto, nas várias pesquisas feitas, não encontro grande coerência entre os significados destas palavras nos diferentes livros/dicionarios/websites que consultei e tenho encontrado muita gente com uma identificação das mesmas exatamente ao contrário.

Será que me poderiam ajudar?

Lanito Molita Estudante Lisboa, Portugal 207

Gostaria de saber, no âmbito da regência do particípio passado ou adjetivo fascinado, como se deve dizer: «estou fascinado com ela», ou «estou fascinado por ela»?

Estão as duas formas de expressão corretas ou estão ambas erradas?

Desde já, muito obrigado pela atenção.