Consultório - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Respostas Consultório
Evandro Braz Lucio dos Santos Professor Santa Quitéria, Brasil 203

Por favor, As frases: «Ele se fez de bobo» e «A garota fez-se linda». A palavra fez é verbo transitivo direto ou passa a ser verbo de ligação nestas frases? As palavras «de bobo» e «linda» são predicativos do sujeito ou do objeto direto «se»?

Grato.

Daniele Monteiro Estudante Pomerode, Brasil 222

Qual é a real diferença entre as orações coordenadas conclusivas e as orações subordinadas consecutivas? Tenho algumas construções através das quais gostaria de ser auxiliada.

1- Ela foi muito atenciosa com os alunos, por isso será contratada novamente.

2- Marcos estava muito doente, de modo que não foi à escola durante toda a semana.

3- Eu e a minha esposa vamos mudar de cidade, por isso teremos que pedir demissão da empresa.

4- Pedimos demissão da empresa... (como seria uma oração conclusiva e como seria uma oração consecutiva?)

Algo que para mim é muito confuso é que identifico as orações coordenadas por causa da locução "por isso", assim como identifico a consecutiva por sua locução "de modo que", mas não consigo identificar o nível de dependência da oração subordinada consecutiva. Tenho a impressão de que pode ser tão independente quando as coordenadas conclusivas. Imagino que deve haver alguma falha na minha interpretação.

Obrigada.

Celia Abreu Professora aposentada Mortágua, Portugal 433

Por influência das telenovelas brasileiras, ouve-se cada vez mais, infelizmente, certas expressões, como «Ela chamou-o de burro». Antes de mais, sabemos que, neste exemplo, o verbo chamar não pede a regência da preposição de, nem está correto o uso do pronome pessoal forma do complemento direto o, devendo usar-se o pronome pessoal forma do complemento indireto lhe. Havendo, porém, necessidade de analisar uma frase deste tipo, em que o verbo chamar aqui seria transitivo direto e indireto, as minhas dúvidas são :

1. O pronome o, identificado como forma do CD, passa aqui a ter a função de CI?

2. Qual a classificação sintática de «de burra»?

Muito obrigada.

Manuel Mouro Estudante Lisboa, Portugal 217

"Prelectivo" está correcto como adjectivação de prelecção? Se não, qual é o termo correcto?

Gastão Pinto Professor aposentado Lobão, Portugal 111

Lobão é uma freguesia do concelho de Santa Maria da Feira. Como se designam os habitantes e/ou naturais de Lobão – "lobanenses" ou "lobonenses"?

Iarli Rodrigues Arquiteto Fortaleza, Brasil 175

Sou brasileiro e fascinado por idiomas, e o português não fica longe desse fascínio apenas por ser minha língua materna. Muito pelo contrário! Adoro ouvir e aprender as diferenças entre as variantes da nossa língua: o dialeto europeu, os dialetos africanos, assim como os mil e um sotaques do dialeto brasileiro.

Mas enfim, sendo mais direto, ao ouvir o português de Portugal, tenho um pouco de dificuldade em entender exatamente como é pronunciado o ditongo EI (como em manteiga, beira, eira, maneira, feira, etc.), soando na maioria das vezes como /éi/, porém as vezes também me soando como /ai/ (como o ei é pronunciado no alemão, por exemplo). Eu já tinha essa dúvida há um tempo, mas decidi finalmente perguntar algo sobre após ouvir várias vezes a voz sintética do iPhone (em português de Portugal) pronunciar os dias da semana, onde a palavra feira me soa perfeitamente como “faira”.

Fato inegável é que, de maneira ou outra, é bem diferente do dialeto brasileiro, onde EI se pronuncia /êi/ ou em alguns casos, /ê/.

Mas, assim, o que devo concluir sobre a pronúncia portuguesa?

Manuel José da Silva Estudante Petrolina, Brasil 190

Aqui na região onde vivo, Pernambuco, é muito comum as pessoas, principalmente do interior do Estado, pronunciarem as palavras vassoura, varrer, travesseiro, vestido, alavanca, etc. trocando-se a letra v pelo b. É notório também uso de arcaísmos como ''treição'' (traição), ''baladeira'' (estilingue), ''fruita'' [fruta], ''luita'' (luta), etc. É triste, pois muitas dessas pessoas, que são doutra geração, são tidas como ''arcaicas'' e sofrem algum preconceito.

Minha pergunta é a seguinte: em Portugal é corriqueira tal mudança na pronúncia ou uso de arcaísmos por parte da população? Sei que os daqui não têm esse sotaque à toa, creio que há uma raiz no outro lado do Atlântico.

Grato!

Susana Félix Designer Vila Nova de Gaia, Portugal 269

Qual a frase mais correcta: «Sonhos? Devora-os a todos.» ou «Sonhos? Devora-os todos.»? Fico a aguardar o vosso esclarecimento.

Muito obrigada.

José Borges de Almeida Reformado Braga, Portugal 180

No romance de Aquilino Ribeiro A Via Sinuosa, edição da Livraria Bertrand de 1960, surgiu-me a palavra "àlacremente", com esta grafia; a minha dúvida é se é esta a forma correcta de formar o advérbio de modo. Esta palavra não aparece no dicionário da Priberam.

Obrigado.

Sónia Campos Professora Porto, Portugal 173

Na frase «O outro não lhe emprestava o material», consideramos "o" um determinante artigo definido e "outro" um pronome indefinido?

Obrigada desde já.