Consultório - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Respostas Consultório
Maria Soares Professora Setúbal, Portugal 135

Trata-se de um topónimo que só conheço na Arrábida: gostaria de conhecer o significado original da palavra Creiro.

Obrigada.

Camila de Freitas Marangon Farmacêutica Bela Vista de Goiás, Brasil 250

Padre é um substantivo uniforme ou biforme?

Antonio Lima Professor Bonito-PA, Brasil 291

A conjunção aditiva e apresenta valores semânticos, como adversidade («mas», porém»), conclusão /consequência («portanto, por isso, então»). Além desses, alguns estudiosos dizem que o e pode apresentar:

1) Sequenciação temporal, quando ligar dois eventos sucessivos: «depois da discussão, Maria fechou o rosto e João foi para o quarto em seguida» (Fernando Pestana).

2) Finalidade: «Ia telefonar-lhe e (=para) desejar-lhe parabéns.»

3)) Condicional: segundo a estudiosa Cilene Rodrigues (PUC-RJ) no artigo "No escape from syntax! das (in)subordinadas condicionais entonacionais", A) «Você publica este artigo, e sua carreira vai para o brejo» seria equivalente a frase B) «Se você publicar este artigo, a sua carreira vai para o brejo.»

#1) Gostaria de saber se estes três valores semânticos já são aceitos pelos gramáticos?

#2) E se há algum outro valor semântico dessa conjunção e além desses ?

#3) Com relação ao sentido de condicional, vocês concordam?

No Google acadêmico só achei esse trabalho sobre o assunto. Nunca tinha lido sobre esse valor condicional.

Grato pela resposta. Parabéns pelo belo trabalho de vocês.

Gonçalo Elias Formador Castelo de Vide, Portugal, Portugal 264

Tanto quanto sei, os nomes próprios de autores ou escritores estrangeiros não são traduzidos, no entanto existe pelo menos uma notável excepção: Jules Verne, que em português é conhecido como "Júlio" Verne.

Gostaria de saber se existe alguma regra definida relativamente a esta matéria e se há outras excepções para além da que mencionei.

Maria Antónia Fraga Professora aposentada Açores, Portugal 199

Na ilha das Flores, dos Açores, existe um lugar chamado "Quada" (ou "Cuada", ou "Coada"?) pertencente à freguesia da Fajã Grande, dessa ilha.

Qual será a grafia correcta, "Cuada", "Quada", ou "Coada", e qual poderá ser, em vossa opinião, a origem de tão estranha palavra?

Muito obrigada desde já.

 

N. E. – Manteve-se a grafia correcta, anterior à ortografia vigente (correta).

Helena Miranda Técnica de museu Lisboa, Portugal 199

Claviarpa é um instrumento musical. Eu escrevo sem h, mas dizem-me que leva um h no meio: "claviharpa".

Podem responder-me?

Obrigada.

Erik da Silva Simões Estudante Pernambuco, Brasil 269

A justaposição de várias orações subordinadas adverbiais num só período composto subordinadas é considerada mal escrita? Haveria outra alternativa? Por exemplo:

«O estudante leu o texto científico para que pudesse iniciar sua pesquisa ainda que não gostasse do tema mas se saiu bem porque tinha domínio do conteúdo.»

Obrigado.

Evandro Braz Lucio dos Santos Professor Santa Quitéria, Brasil 312

Por favor, esclareça a minha dúvida nas seguintes frases:

1) Fui convencido de como deveria viver a partir de então, sem recursos, na miséria.

2) Estou convencido de onde devo morar.

3) O gramático ficou rodeado de admiradores.

Qual o critério para identificar se as palavras destacadas são verbos ou adjetivos?

Armando Dias Reformado Lagos, Portugal 523

Cada vez mais oiço na rádio e na televisão as mais diversas pessoas – jornalistas, comentadores, políticos, até médicos – dizerem "circuíto", "intuíto" e "fortuíto". Pelo andar da carrruagem, o muito vai passar a "muíto" – sabido, como se sabe, como é o rolo compressor da televisão na propagação do erro!...

Pergunto: a que se deve esta onda arrasadora da prolação tradicional do ditongo ui?

Muito obrigado.

Sílvia Pereira Professora Ponta Delgada, Portugal 365

Na frase «O mais importante para se levar numa viagem é uma boa ideia», o vocábulo para é uma preposição simples, ou é uma conjunção subordinativa final?

Obrigada.