Consultório - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Respostas Consultório
Maria Antónia Fraga Professora aposentada Açores, Portugal 294

Caros amigos, encontrei num livro antigo a palavra "asiago", com o sentido de «de mau agouro» (ex: «sexta feira é sempre um dia asiago»).

Não deverá ser "aziago"? Existe "asiago"?

Muito obrigada desde já.

Miguel Jesus Estudante Setúbal, Portugal 285

Pergunta bastante simples. Nos nomes «Padre António Vieira» na linha 2 e «jesuíta» na linha 5, temos presente coesão lexical ou coesão gramatical referencial, ou correferência não anafórica?

«Mais do que um livro de pregação, que o próprio

não quis fazer, os Sermões do padre António Vieira

estão cheios de referências biográficas. A inveja e a ingratidão

da pátria, a defesa dos índios e dos judeus, a missionação

e a diplomacia exercidas pelo jesuíta do século XVII estão

presentes ao longo desta obra, que a partir de hoje terá

uma nova edição crítica a Sermão de Santo António

aos Peixes, Sermão do Bom Ladrão, Sermão da Sexagésima.»

José Gonçalves Estudante Vale de Cambra, Portugal 285

A expressão «compor como» existe? E, se existir, significa «constituir» ou «corresponder a»?

Estas dúvidas surgiram-me ao falar com colegas da Região Autónoma da Madeira que usam constantemente esta expressão. Não sei se será algo regional.

Para contextualizar, uma das frases que os meus colegas escreveram foi:

«Tendo em conta o principal objetivo deste estudo, que é determinar qual dos índices se compõe como o melhor preditor da morte do recém-nascido, analisou-se a sensibilidade das várias escalas de gravidade neonatal.»

Muito obrigado.

Luis Carvalho Professor Oeiras, Portugal 338

Solicito que me esclareça sobre a etimologia do apelido Camões.

Está relacionado com camoês (uma variedade de maçã)?

Obrigado.

Iurie Solomon engenheiro Lisboa, Portugal 291

Podemos dizer que contrastar e comparar são sinónimos?

No Dicionário Priberam, as aceções 6 e 7 dão-me a ideia de que sim, mas gostava de confirmar por esta via.

Obrigado

Evandro Braz Lucio dos Santos Professor Santa Quitéria, Brasil 427

Na frase «ele se chama Fernando»,  a palavra se é partícula apassivadora ou pronome reflexivo?

A palavra se tem a função de objeto direto? A palavra Fernando é predicativo do objeto?

Agradeço.

Julieta Ferreira Desempregada Braga , Portugal 857

Na frase «come as ameixas!», como resposta, diz-se "come-as tu", ou "come-las"? "Comei-as vós", ou "comei-las vós"?

Tanto quanto sei, digo sempre "come-as" e "comei-as", mas já me disseram que não é assim!

Agradecia esclarecimento!

Lucas Tadeus Oliveira Estudante Mauá, Brasil 333

Sempre ouvi desde pequeno que a frases «Não me toque em mim» está errada e que o certo ou é «Não me toque» ou «Não toque em mim», mas há pouco, estudando mais da nossa bela língua, me surgiu uma dúvida.

Napoleão Mendes de Almeida [na Gramática Metódica da Língua Português] fala de «reflexibilidade atenuada de ação» — algo assim, se não me engano — e usa como exemplo a frase «Ele se morre de tristeza».

Gostaria de saber se é a mesma coisa.

Diana Madeira Leitora de língua portuguesa Londres, Reino Unido 399

Qual das seguintes frases é a mais correta?

«Cabe-nos respeitar a sua opinião», ou «Cabe a nós respeitarmos a sua opinião»?

Tanto numa frase como na outra o verbo respeitar está no infinitivo pessoal, e gostaria de saber o porquê.

Vasco Trigo Jornalista Lisboa, Portugal 314

Não encontro no dicionário uma definição para a palavra "subtrama".

Penso que poderá ser qualquer coisa como «uma trama dentro da trama», isto é, «um enredo dentro do enredo», «um episódio dentro da história». Mas sendo esse o sentido, a pergunta é: existe essa palavra?

Obrigado.