Consultório - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Respostas Consultório
Sérgio Murilo Professor Aracaju/SE, Brasil 245

Gostaria de saber por que a palavra poesia deve ser grafada com s e não com z.

Obrigado.

Conceição de Maria Vasconcelos Lima Revisora de Textos Fortaleza, Brasil 229

Tenho lido em textos que me são enviados para revisão a locução prepositiva «de acordo com» grafada da seguinte forma: «de acordo o», «de acordo a».

Na primeira vez que vi essa construção, pensei imediatamente que o autor teria escrito a locução e deixado inadvertidamente de inserir a preposição com. No entanto, o autor continuou a usar a mesma locução em outros trechos do texto, e depois eu a encontrei também em outros textos, o que é suficiente para que eu comece a pesquisar em busca de encontrar a fonte desse tipo de construção ou alguma coisa que justifique o seu emprego.

Gostaria de saber se essa regência existe e deve ser acatada na língua culta.

Obrigada.

Elisabete Martins Professora Quinta do Conde - Sesimbra, Portugal 330

Há pouco tempo surgiu a dúvida entre «bago de arroz» ou «grão de arroz». Qual é a forma correta?

Sempre disse «bago de arroz», até existe uma loiça chinesa com essa designação. Soube que os nortenhos dizem «grão de arroz».

Podemos usar as duas?

Muito obrigada!

José Garcia Formador Câmara de Lobos, Portugal 304

Relativamente a esta frase «na primeira vez, Ana julgou ouvir alguém pedir ajuda.", pedia-vos que me esclarecessem se podemos dizer:

a) "Ana julgou ouvir alguém A pedir ajuda."

b) "Ana julgou ouvir alguém pedir ajuda."

Quanto à expressão "Na primeira vez", ela é legítima?

Muito obrigado.

Vítor Portella Estudante Brasil 251

Bálcãs x Balcãs. Por que é que, enquanto em Portugal se usa a forma oxítona, no Brasil se usa a forma paroxítona?

Terá sido a escolha brasileira influenciada pela língua inglesa?

Nayara Maciel Tradutora The, Brasil 229

Qual o correto: «associações membro» ou «associações membros»?

Pela regra de países membros achei que a segunda era correta, mas tenho duvida.

Obrigada pelo esclarecimento.

Lanito Molita Estudante Lisboa, Portugal 285

A minha questão é relativa à correta conjugação do verbo "Ser" quando em conjunto com verbos como "Julgar", "Imaginar", "Supor", "Acreditar" ou "Crer". Atente-se nas seguintes hipóteses:

«Quando somos jovens, julgamos ser eternos.»

«Quando somos jovens, julgamos sermos eternos.»

Qual é a frase correta? Ou estarão ambas certas?

Desde já, muito obrigado.

José Garcia Formador Câmara de Lobos, Portugal 219

Relativamente à palavra paleio (conversa), que verbo deve acompanhar este nome?

Poderá, ser, por exemplo, o verbo dar? «O homem dava paleio.»

Obrigado.

Beatriz Gomes Estudante Braga, Portugal 290

Que recursos expressivos são possíveis encontrar em "Tormenta", de Fernando Pessoa?

«Que jaz no abismo sob o mar que se ergue?
Nós, Portugal, o poder ser.
Que inquietação do fundo nos soergue?
O desejar poder querer.

Isto, e o mistério de que a noite é o fausto...
Mas súbito, onde o vento ruge,
O relâmpago, farol de Deus, um hausto
Brilha, e o mar escuro estruge.»
 

Obrigada!

Djavan Nascimento Estudante Recife, Brasil 223

Primeiramente agradeço de antecipado a todos vocês deste sítio e desejo saúde para todos nós.

Aqui trago um trecho da Constituição brasileira que me causou confusão:

«XXXI – a sucessão de bens de estrangeiros situados no País será regulada pela lei brasileira em benefício do cônjuge ou dos filhos brasileiros, sempre que não lhes seja mais favorável a lei pessoal do "de cujus".»

A que o texto se refere que está situado no país? Os bens ou o estrangeiro? Há aqui ambiguidade? Se há como ficaria a reescrita para tirar suposta ambiguidade?