Consultório - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Respostas Consultório
José de Vasconcelos Estudante Foz do Iguaçu, Brasil 172

Como se deve dizer: «Tanto antigamente como modernamente se dizia», ou «se diz»?

Muito obrigado!

Marcos Santana Estudante Carira , Brasil 181

Na frase (A), o pronome minha está depois do substantivo barriga, assim, pode-se afirmar que é possível essa colocação?

A - Ele quer encher a barriga minha.

B - Ele quer encher a minha barriga.

Amanda Krowli Folclorista São Paulo, Brasil 177

Gostaria de saber se há, para o caso específico da língua e cultura japonesas, termo análogo a "sinólogo", "egiptólogo" ou "indólogo".

Cheguei a consultar três dicionários, mas nenhum deles me apresentou solução à altura. Pergunto-me, ainda, se a forma "nipólogo" poderia ser utilizada, na falta de outra melhor.

Grata.

Helena Topa Tradutora Porto, Portugal 256

Gostaria de saber o que poderá justificar dizer-se «Prémio Nobel de Literatura».

Vejo frequentemente escrito em capas de livros e em vários textos (artigos de jornal, etc.). Utiliza-se a contração da preposição de +artigo a, para todos os outros Prémios («da Física», «da Economia», «da Medicina», «da Paz», «da Química»). Porquê, então, «de Literatura»?

Que, aliás, não é uma utilização constante, há quem diga e escreva «da Literatura».

Qual a forma correta?

Obrigada.

Kevin Rodrigues Estudante Braga, Portugal 250

Dos meus estudos, há três usos do pretérito perfeito composto do subjuntivo:

(1) Falar de algo que já foi realizado em relação ao passado ou em relação ao futuro.

Passado: (a) Nós não acreditamos que ela tenha feito isso.

Futuro: (b) Vou dar uma volta e volto às 18h. Espero que você tenha terminado de estudar quando eu chegar.

(2) Falar de uma ação que já terminou no passado.

(a) Fiquei triste que você não tenha ido ao meu aniversário.

(3) Falar de uma ação que não temos certeza se foi realizada.

(a) Espero que você ainda não tenha feito a sobremesa, porque o almoço foi cancelado.

A minha pergunta é se existe uma diferença entre o pretérito perfeito composto do subjuntivo e o pretérito mais-que-perfeito composto do subjuntivo quando se fala do passado em relação ao passado

José Alves Farinha Professor do ensino superior Faro, Portugal 230

Qual a forma correta "transdução" ou "transducção"?

É caso de dupla grafia?

Desde já grato,

Maria de Aires Silveira Técnica superior museus Lisboa, Portugal 185

Pode esclarecer se a expressão «lógica colaborativa» é correta?

Obrigada

Francisco Pereira Funcionário público Almeirim, Portugal 277

«...Um dos maiores cartunistas português...» ou .«..um dos maiores cartunistas portugueses...»?

As duas frases não me parecem erradas, no entanto, fica-se na dúvida sobre qual será a mais correcta.

Grato pela atenção.

Lucas Schäfer Estudante universitário Florianópolis, Brasil 213

«Quando aqui cheguei»/«quando cheguei aqui»; «tem aqui frutas»?/«tem frutas aqui»?

Quais destas frases são recomendadas em português europeu? E por que isso ocorre?

Vi as primeiras frases de cada exemplo sendo empregadas por alguns portugueses.

José António Chaves Formador Câmara de Lobos, Portugal 199

Relativamente à grafia do adjetivo convectiva («chuvas convectivas»), podemos escrever sem o c ("convetiva"), sendo um caso de dupla grafia?

Cordialmente.