Início Respostas Consultório Classe de palavras: interjeição
Natividade Marques Professora Porto, Portugal 784

Numa troca de ideias surgiram opiniões diferentes quanto à palavra agarra na expressão «agarra, que é ladrão!». Pode, ou não, ser considerada uma interjeição neste contexto?

Obrigada.

O. Weber Laranjeira Professora PLE Friburgo, Alemanha 969

Qual é a origem da expressão «Vá, gira!» – como se explica que tenhamos o verbo ir na forma imperativa formal e o verbo girar na forma imperativa informal?

Desde já, muito obrigada.

Fátima Franco Estudante Torres Vedras, Portugal 3K

Antes de mais, obrigada pelo excelente serviço à comunidade.

Na frase «Oxalá que amanhã não chova», o oxalá continua a ser uma interjeição, visto que parece ter um valor sintático.

E como analisar sintaticamente?

O oxalá é o quê? Parece uma mistura entre sujeito e verbo (substituindo «Deus queira»)...

E «que amanhã não chova»: oração subordinada completiva?

Muito obrigada.

Sara Nazaré Advogada Lisboa, Portugal 3K

A expressão «vai de embute» existe na língua portuguesa? O que significa? Qual a sua origem?

Obrigada.

João Firmino Desempregado Lisboa, Portugal 4K

Qual a origem da palavra sus, interjeição que visa criar alento e que o dicionário diz ser equivalente a avante? Muito gostaria também de ver um exemplo daquela interjeição integrada numa frase de um autor português.

Ana Carolina Derradi Estudante Jaú, Brasil 3K

Gostaria de saber se uso vírgula ou ponto de exclamação na frase: «Eta povinho bão...»

Obrigada.

Helena Fernandes Gestora de projeto Marinha Grande, Portugal 3K

Na revisão de um trabalho, deparei-me com uma estrutura que me causa muita estranheza: «Quem raio é aquele?»

Percebo o objetivo do tradutor, uma vez que o original é: «Who the hell is that guy?» O pronome quem foi bem empregado, porque se usa em relação a uma pessoa, mas penso que não pode ser usado com o substantivo. Talvez o tradutor tenha tentado adaptar a frase à expressão «Que raio?», mas, para ser correto, teria de ser algo do género: «Que raio!» Quem é aquele?' ou «Diabos, quem é aquele?».

A opção do tradutor está correta?

Fernando Bueno Engenheiro Belo Horizonte, Brasil 4K

Veja-se a seguinte estrofe:

Oh! pesadelo terrível

Oh! sofrimento brutal

Que me faz (fazes) implorar

Pelo instante final


Considerando que o sujeito poético se dirige a pesadelo e sofrimento personificados, exercendo esses termos a função de vocativo, pergunto qual a concordância correta para o verbo fazer. Parece-me que, conforme se considere a oração adjetiva como restritiva ou explicativa, haveria a possibilidade de estarem corretas as duas concordâncias. Outras frases semelhantes: «Oh! velho amigo, que me vens alegrar»; «Oh! velho amigo que me vem alegrar».

Gostaria de uma análise a respeito, a qual desde já agradeço.

Margarida Sofia Marques Estudante Leiria, Portugal 4K

Posso utilzar o pretérito imperfeito do conjuntivo a seguir à interjeição oxalá, ou tem de ser forçosamente o presente do conjuntivo?

«Oxalá ele faça...», ou «Oxalá ele fizesse...»?

Estão as duas formas correctas?

António Alfaia Estudante Santo António das Areias, Portugal 6K

Endereço-vos uma dúvida relativa à resposta dada à consulente Maria João Duarte, que vos questionou sobre a ortografia da gargalhada: parece-me que o "ah" exclamativo não tem o mesmo som que os "ha" da gargalhada; pois enquanto o primeiro não pressupõe, comummente, uma expiração de ar antecedente, o segundo pressupõe-na, creio, assim se justificando uma diferença na ortografia; ou não será assim e a razão por detrás da resposta dada à referida consulente não tem que ver com esse aspeto fonético?

Antecipado obrigado e votos de continuação do excelente trabalho.

PS: Fiquei com dúvidas acerca da construção frásica do meu comentário.