Início Respostas Consultório Classe de palavras: advérbio
Diogo Paiva Estudante Lisboa, Portugal 1K

Deve escrever-se «de mão dada com essa pessoa» ou «de mão dada a essa pessoa»?

Obrigado.

Rener Wilson Vieira Professor Poços de Caldas, Brasil 778

«Comprei esta TV dois meses atrás.»

Nesta frase como eu classificaria a palavra atrás? Advérbio de tempo? Tenho tal dúvida, pois os dicionários classificam a palavra atrás como advérbio de lugar...

Arsénio Sacramento Tradutor Cascais, Portugal 1K

«O meu patrão diz-me sempre que posso ficar à vontade para lhe pedir um aumento.»

«Ficar à vontade» não parece constar da maioria dos dicionários da variante europeia da língua portuguesa. Significa isso que não é recomendável em português de Portugal?

João Araújo Gomes Professor universitário Lisboa, Portugal 854

Sei que há uma publicação sobre este tema no vosso site, pelo que escusam de me reencaminhar para lá. O problema de se verem muitos erros escritos é que, com o tempo, começamos a duvidar. Agora com este frequente: «o quão». Sempre escrevi [...] quão sem artigo definido antecedente. Mas tenho visto, inclusive em professores de Português, a expressão «o quão»! Sempre aprendi que quão substituía «o quanto» no sentido de perguntar ou afirmar «como», «de que modo», «a que ponto».

Quão errado estou!?

Obrigado pela ajuda.

Fernando Bueno Engenheiro Belo Horizonte, Brasil 557

Examine-se a seguinte frase:

«Muito poucos estudantes estiveram presentes na palestra.»

Poucos, no caso, é pronome indefinido adjetivo, pois modifica o substantivo estudantes. Por sua vez, muito funciona como advérbio, a intensificar o referido pronome adjetivo. Agora vem a dúvida: se escrevermos «Muito poucos conseguiram compreender as palavras do orador», como classificar o termo muito? Não poderia ser advérbio, pois está modificando um pronome, ainda indefinido, mas substantivo. Não se pode aludir a um termo implícito, pois não é o caso: poucos, funcionando como pronome substantivo, não exige a existência de tal termo. E não se faz a concordância com poucos, como se esperaria de um pronome adjetivo a modificar um pronome substantivo. Curiosamente, com outro, também pronome indefinido, ocorre a concordância: «Uns ficaram, outros seguiram os passos do mestre»; «Muitos outros seguiram os passos do mestre».

Obrigado.

Alexandre Moreira Professor Aveiro, Portugal 2K

As palavras latinas sic e verbatim são sinónimas? Quais as situações de escrita em que deve ser utilizada uma ou outra?

Eizete Maria de Souza Corretora São Paulo, Brasil 1K

Gostaria de saber se a expressão «em tempo» ou «e.t.» ainda se usa na escrita. Um exemplo: «Em tempo, estou enviando sua proposta anexa.»

Isso ainda se usa?

Alexandra Barcelos Vaz Consultora de Comunicação Lisboa, Portugal 1K

Numa sequência de advérbios de modo, em que os primeiros são abreviados, sem utilização da terminação -mente, a concordância deve ser feita com o sujeito?

«O João chegou lenta e pausadamente», ou «O João chegou lento e pausadamente»?

E no caso de sujeitos omissos?

«Trabalhámos árdua e longamente para atingir os objetivos», ou «Trabalhámos árduo e longamente para atingir os objetivos»?

Por último, no caso anterior, a palavra árdua deve ser grafada com acento, ou não, já que constitui uma abreviatura de uma palavra não acentuada (arduamente)?

Fernando Pestana Professor Rio de Janeiro, Brasil 838

Desejo saber se 1) «o bastante/suficiente» é uma expressão adverbial; e se 2) algum gramático abona tal classificação. Exemplo: «Eu lhe dei um apartamento. Foi um ato generoso o bastante/suficiente do seu ponto de vista?» Realmente, é curiosa esta construção... não encontrei explicação em lugar algum. Por isso recorri a vocês.

Obrigado!

Camilo Gomes Ferreira Irivo, Portugal 879

Na frase «independentemente de quem o escreveu, aprecio este livro», a expressão «de quem o escreveu» é complemento de advérbio?

Obrigado.