Início Respostas Consultório Campo linguístico: Aspecto (verbos)
Maria Manuela Salvador Cunha Professora aposentada Porto, Portugal 639

No ensino de Português a estrangeiros como justificar o uso do pretérito perfeito numa situação passada que se prolonga no presente, como no seguinte caso: «sempre foste gordo»?

Ana Santos Estudante Porto, Portugal 535

Gostaria que me esclarecessem sobre as diferenças que existem entre valor imperfetivo, durativo, habitual e iterativo. O valor imperfetivo pode ser simultaneamente durativo? Não consigo identificá-los claramente nas frases. A título de exemplo, no segmento «hoje os investigadores continuam a fazer perguntas (...)», o complexo verbal «continuam a fazer» que valor expressa?

Muito obrigada pela atenção dispensada.

João Pereira Estudante São Paulo, Brasil 501

O uso de um infinitivo simples no lugar de um infinitivo composto marca uma simplificação dos tempos verbais, depende do grau de formalidade ou possuem uma intercambialidade plena, sem comprometer o significado ou sentido da frase?

«Depois de correr até a esquina, voltou sem fôlego», ou «depois de ter corrido até a esquina, voltou sem fôlego??

«Depois de ser soldado nunca deixou de ser», ou «depois de ter sido soldado nunca deixou de ser»?

Agradeço antecipadamente.

Maria Ribeiro Professora Lisboa, Portugal 3K

Na frase «Gostei muito de ter assistido a este espetáculo» – «ter assistido» está em que tempo?

Mário Pereira Técnico de segurança Leiria, Portugal 2K

Uma expressão muito comum no Brasil, «ontem cheguei cedo em casa», que em Portugal se dirá «cheguei cedo a casa», pode considerar-se correcta?

Lucieni Batista dos Santos Revisora de textos Belo Horizonte, Brasil 3K

Eu, leitora diária do Ciberdúvidas da Língua Portuguesa e revisora de textos, venho pedir um esclarecimento sobre o verbo avançar, aliás, todos os possíveis esclarecimentos sobre a regência de tal verbo, principalmente no que se refere às frases abaixo, muito usadas na EAD, em cursos que reviso:

«Avance a tela e veja mais sobre o Capital de Giro.»

«Avance de tela para prosseguir.»

«Avance para a tela seguinte.»

«Avance para a próxima tela.»

A expressão «Avance de» está correta? Não vejo razão para tal uso, mas algumas professoras de português insistem em dizer que tem de ser assim. Comummente uso «Avance a tela...» no sentido de adiantar, mas discordam.

Uso o conceito 6 de Luft, em seu Dicionário Eletrônico Luft de Regência Verbal, conforme imagem a seguir:

AVANÇAR

1.Int. ou TI: avançar (em, para): caminhar para a frente, adiantar-se.

2. TDp(i): avançar-se (a, até, até, contra) ou TI (mais usado): avançar-se para o inimigo:

3. TDpl: avançar-se em, por: penetrar, adentrar-se, embrenhar-se;

4. TD(I): avançá-lo (sobre) Int ou TI: avançar (sobre)

5. TI: avançar a... Atingir, montar; Avançar em: adiantar-se, progredir;

6. TD: avançá-lo. Adiantar: avançar um passo; Avançar caminho.

7. Int.: avançar. Progredir, adiantar-se.

Agradeço a possível ajuda.

Fátima Norte Professora de Língua Portuguesa Leiria, Portugal 3K

«Eles tornaram-se inseparáveis.»

Na frase acima, posso considerar inseparáveis predicativo do sujeito?

Se assim for, o predicado será verbo-nominal, como de resto defendem Celso Cunha e Lindley Cintra?

Júlio Pereira Estudante São Paulo, Brasil 6K

Na frase «Um pedaço de terra mudou de lugar!»:

a)A forma verbal mudou é verbo transitivo indireto?

b) Qual a classificação sintática de «de lugar»? Objeto indireto? E o de?

Anabela Conceição Professora Lisboa, Portugal 11K

Queria explicar, de uma forma simples e clara, aos meus alunos, porque é que os verbos ter e dar são irregulares.

Luís Esteves Professor Rio de Janeiro, Brasil 6K

Em «Havia dúvida de que o fato fosse verdadeiro», temos o verbo havia como intransitivo. Como podemos classificar a palavra dúvida? É um complemento de havia (havia o quê?), não é?