Início Respostas Consultório Campo linguístico: Acento
Alexandra Pereira Professora Aveiro, Portugal 669

Venho colocar uma dúvida referente à classificação, quanto à acentuação, da palavra silêncio.

1. Trata-se de uma palavra esdrúxula/proparoxítona ou grave/paroxítona? A dúvida prende-se com o ditongo crescente (ou será hiato?) "io", em posição pós-tónica.

2. As proparoxítonas aparentes, mencionadas no Acordo Ortográfico, são consideradas esdrúxulas? Ainda não percebi este conceito de «proparoxítonas aparentes». Não sei se é o caso desta palavra, daí estar a antecipar esta questão.

Obrigada por todos os esclarecimentos que possam prestar.

Clotilde Abrantes Professora Seia, Portugal 492

«Respondi-lhe» ou «perguntou-me» são considerados polissílabos?

Rui Fontes Estudante Lisboa, Portugal 1K

Por que motivo linguista não leva acento, e linguística leva?

Joubert de Oliveira Sobrinho Capelão Escolar São Paulo, Brasil 568

Peço o favor de me esclarecerem como se diz a palavra cício. Encontro em dicionários na Internet com acento agudo na primeira sílaba e, também, sem acento, o que muda completamente a fonética.

Devo dizer cício tal como vício? Ou é cicio tal como titio? Onde fica a sílaba tônica?

Aguardo esclarecimento, que será de grande ajuda.

Grato.

Célia Sofia Moreira Portugal 6K

Gostaria de saber se se pode definir ditongo como sendo uma sequência de exatamente duas vogais (consecutivas) na mesma sílaba. Em caso negativo, gostaria de conhecer contraexemplos, ou seja, exemplos de palavras com uma sequência de exatamente duas vogais na mesma sílaba, mas que não seja um ditongo. Em caso negativo, gostaria ainda de saber se a sequência oi da palavra depois (de-pois) é um ditongo.

Obrigada.

C. Gomes Assistente Editorial Lisboa, Portugal 1K

Relativamente a este termo, e uma vez que se encontra consagrada a pronúncia “necrópsia” na comunidade médica e que o Dicionário de Termos Médicos da Porto Editora aceita a grafia com acento, é incorreto grafar “necrópsia” em obras com o intuito de divulgação científica? E não sendo correto, existe alguma razão para se diferenciar de biópsia ou autópsia, ambos aceites com acento pelo Portal da Língua Portuguesa [Vocabulário Ortográfico do Português]?

Salomé Pires Engenheira biomédica Coimbra, Portugal 850

"Catálase" ou "catalase" (enzima que decompõe o peróxido de hidrogénio em água e oxigénio)? Qual a grafia correta?

Obrigado!

Joana Cardoso Estudante de mestrado Lisboa, Portugal 1K

Sei que com o novo Acordo Ortográfico é suposto a palavra "pêlo" perder o seu acento circunflexo. Queria saber se é uma regra obrigatória ou facultativa, já que para algumas palavras se permite dupla grafia. Estou a escrever uma tese de mestrado na área de Dermatologia e faz-me muita confusão escrever «pelo» em vez de «pêlo». Parece descabido.

Obrigada.

Joana Mendes Lisboa, Portugal 2K

Gostaria de saber qual é a regra de utilização de maiúsculas e minúsculas para Polo Norte e Polo Sul.

Obrigada.

Misael Abreu Estudante Simão Dias - Sergipe, Brasil 5K

O Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, em sua versão eletrônica (Rio de Janeiro: Objetiva, 2009), diz o seguinte, numa nota à segunda acepção do vocábulo circunflexo:

«Na ortografia do português, [o acento circunflexo] sobrepõe-se às vogais tônicas /e/ e /o/, indicando-lhes o timbre fechado em palavras oxítonas ou proparoxítonas (como alô, malê, êxito, côvado); sobrepõe-se ainda ao /a/ tônico seguido de n ou m, em palavras paroxítonas terminadas em consoante que não o s (âmbar) e em alguns vocábulos tomados de empréstimo ao inglês (bônus, tênis etc.).»

No entanto, o próprio dicionário registra palavras como câimbra e zâimbo, nas quais a letra que segue o a com acento circunflexo (â) é um i, e não m ou n. Assim, como explicar a acentuação dessas palavras? Trata-se de casos especiais? Há alguma motivação especial para a existência dessas formas ao lado de cãibra e zãibo?