Início Respostas Consultório Tema: Uso e norma
João Oliveira Professor de Português Ourém, Portugal 262

Na frase «Perguntas há-as para todos os gostos», podemos considerar o pronome átono "as" como complemento direto do verbo haver? E nesse caso, o verbo é transitivo?

Marília Esteves Estudante Porto, Portugal 129

No exame de Português de 9.º ano deste ano, Época Especial, a segunda pergunta do grupo IV pedia que se identificassem todas as frases em que o elemento sublinhado desempenhava a função sintática de sujeito. Era considerada correta a frase «Na escola, estuda-se muito o livro desse escritor.», com a expressão «o livro desse escritor» sublinhada. É inequívoca esta classificação ou poderíamos entender que o sujeito da frase é subentendido?

Obrigada.

Bruna de Araujo Rio de Janeiro, Brasil 127

A redução da oração "Eu não permiti que Carlos me desacatasse" para "Eu não o permiti a me desacatar" pode ser considerada correta? Ou somente "Eu não Lhe permiti me desacatar" é correta na norma culta?

Rita Santos Estudante Vila Nova de Gaia, Portugal 167

Gostaria de saber qual a abreviatura para a palavra linhas: ls e/ou ll?

Obrigada.

Ana Vieira Jornalista Leiria, Portugal 211

Qual a frase correta: «Deixe aqui a sua questão a um dos cantores mais querido dos portugueses...» ou «Deixe aqui a sua questão a um dos cantores mais queridos dos portugueses...»

Aline Ferreira de Souza Servidora Pública Brasilia, Brasil 677

Na frase «A curiosidade humana acerca do desconhecido e a sua incapacidade de explicá-lo através da razão fez com que (...)», o verbo deve vir no plural ou no singular?

Obrigada.

Daniel Marques Estudante São Paulo, Brasil 597

Sempre fico em dúvida sobre o quão longe o verbo deve estar do "termo atrativo" para usar-se a ênclise. Vejam estes casos:

1. Ele afirmou que se usa assim. 2. Ele afirmou que isso se usa assim. 3. Ele afirmou que a próclise se usa assim. 4. Ele afirmou que a próclise sempre se usa assim. 5. Ele afirmou que em todos os casos a próclise se usa assim. 6. Ele afirmou que em todos os casos, sem exceção, a próclise se usa assim. 6. Ele afirmou que em todos os casos, sem absolutamente nenhuma exceção, a próclise sempre, sempre, se usa assim.

Os exemplos não estão muito bons, mas dá pra ilustrar a questão. Em qual desses pontos deve-se parar de usar a próclise e começar a usar a ênclise e porquê?

Patrícia de Souza Professora Niteroi, Brasil 237

Qual a função sintática de «o aborto» na frase «Você é contra o aborto»?

Valter da Silva Pinto Oficial de Justiça Mogi das Cruzes, Brasil 621

Quais as alternativas corretas (1/2) e (3/4)?

1) Os policiais afirmaram terem escutado tiros na favela; 2) Os policiais afirmaram ter escutado tiros na favela; 3) Os réus afirmaram terem-se mudado para outra cidade; 4) Os réus afirmaram ter-se mudado para outra cidade.

Igor Menezes Estudante Rio de Janeiro, Brasil 294

Minha dúvida está na seguinte frase: «A casa, cuja demolição causou estrago, já era bem velha.»

Surgiram duas dúvidas: uma é sobre a regência do verbo causar, isto é,  não deveria existir uma preposição antes de cuja? Por exemplo: «A casa a cuja demolição...». E a outra é sobre a função sintática. Recorri a meios e disseram-me que a função sintática da palavra cujo é de adjunto adnominal, porém o sentido não parece ser de posse («A demolição da casa...»).

Gostaria que sanassem essa dúvida.

Desde já, muito obrigado.