Início Respostas Consultório Classe de palavras: verbo
Rodrigo Pereira Estudante Lisboa, Portugal 278

Qual das seguintes frases está correta segundo o português europeu padrão?

«Eu hei-de experimentar a comprar pão daquele.»

«Eu hei-de experimentar comprar pão daquele.»

Tratar-se-á do mesmo fenómeno que ocorre com a preposição a antes do infinitivo como em:

«A continuar este trabalho, vou conseguir ganhar mais.»

E já agora qual o nome para estes fenómenos? Trata-se do gerúndio com a mais verbo no infinitivo?

Obrigado!

Tiago Ferreira Marques Fotógrafo Porto, Portugal 613

Apesar de toda a consulta no Ciberdúvidas de artigos similares, é-me complexo decidir qual a melhor opção.

«Que ciência nos ensina os livros?»

«Que ciência nos ensinam os livros?»

Pensei que a primeira opção será a mais correcta, mas, algumas horas depois de escrever a frase, tive a clara sensação de que estava errada. Compreendo que a solução simples seria optar por «Os livros ensinam-nos que ciência?», mas esta frase claramente não cumpre os objectivos da primeira no contexto em que será usada (primeira frase de uma sinopse).

Muito obrigado.

Fernando Bueno Engenheiro Belo Horizonte, Brasil 252

«– Mui distintos cavalheiros, tenho eu já escutado a interessante conversação que tendes entabulado. Forçoso é, no entanto, que agora vos interrompa para oferecer-vos algo que seria de bom alvedrio examinardes.»

Na frase acima, está correto o infinitivo flexionado examinardes?

Obrigado.

José Saraiva Médico Porto, Portugal 340

Na comunidade médica é comum ouvir/ler-se o termo "esvazionamento" (no contexto, por exemplo, da exérese[*] de todo um grupo de gânglios linfáticos: «esvazionamento axilar»). Julgo que esteja incorrecto e apenas exista no léxico português o termo "esvaziamento". Correcto?

[*] Exérese: «remoção por cirurgia» (Dicionário Houaiss).

Fernando Kvistgaard Tranbjerg J, Dinamarca 656

Vivo na Dinamarca há 45 anos. Agora com o Acordo Ortográfico como é que pronuncia a palavra afetado, na frase «as plantas são afetadas pelo tempo»?

Obrigado

Chiara Xavier Confeiteira Maceió, Brasil 1K

Ultimamente está na moda usar essa palavra como algumas blogueiras vêm usando. Elas dizem que estão «apaixonadas nesse vestido», «apaixonei nessa bota». Porém não consigo entender o uso dessa expressão. Me soa muito errada. Pois quem se apaixona, se apaixona "por" alguma coisa, e não "em" alguma coisa.

Correto?

Margarida Ferreira Reformada Odivelas, Portugal 837

Nas traduções de inglês para português, começa a aparecer o verbo empatizar e o adjetivo empático. Será aceitável?

Maria Morais Professora Porto, Portugal 650

Gostaria de saber a vossa opinião sobre o processo de formação das palavra justapor. Julgo saber que justa é um prefixo latino, cujo sentido de «ao lado de» poderá não ser imediato para os falantes e por isso ser considerado um eruditismo. Mesmo assim, o elemento justa parece manter as características prototípicas de um prefixo. No vosso entender há fundamento para considerar a palavra justapor como formada por composição? E nesse caso, o elemento justa é visto como radical ou palavra?

Cristiano Pereira Professor Vila Nova de Famalicão, Portugal 1K

Vejamos a seguinte frase: «É melhor levares a caixa para a cozinha.»

Se quisermos substituir a expressão «a caixa» por um pronome, como ficaria? A frase correta será «É melhor levá-la para a cozinha» (ou seja, igual à 1.ª e à 3.ª pessoas do singular)?

Maria Laurel Professora Coimbra, Portugal 431

Existe o verbo fantasmar? Pode dizer-se: «o mapa de África é fruto do fantasmar do colonizador»?

Obrigada por esclarecer o significado desta palavra.