Início Respostas Consultório Área linguística: Ortografia/Pontuação
José Marques Consultor Lisboa, Portugal 576

Qual a diferença entre \ e /?

Ana Rendeiro Esteticista Setúbal, Portugal 211

Gostaria que me esclarecessem como se pronuncia o nome Lais. É de ressalvar que em Portugal o nome não apresenta qualquer acento (grave ou agudo, a letra i é simples).

Obrigada.

Miguel Osório Matosinhos, Portugal 306

O método de divulgação oral escreve-se "passa-palavra" ou "passa a palavra"? Ou ainda "passa palavra"?

Renato Souza Rio de Janeiro, Brasil 202

É lícito criar o topónimo "Burgo de São Pedro" para denominar a cidade russa "Sankt-Peterburg" ?

P.S.: Reconheço haver a forma "São Petersburg".

Gabriel Rossi Estudante São Joaquim da Barra – SP, Brasil 402

"Hiroshima", ou "Hiroxima"? "Bangladesh", "Bangladeche" ou "Bangladexe"? Seria facultativo, nos casos em que a adaptação ao idioma é pouco usada, podendo dar preferência a forma consagrada ?

João Pedro Fonseca Jornalista Lisboa, Portugal 422

"Vídeo-árbitro", "vídeoárbitro", ou "vídeo árbitro"?

João Pedro Fonseca Jornalista Lisboa, Portugal 255

 [Atualmente chamada Frente Fatah al-Sham], [escreve-se] «Frente "al-Nusra"» ou «Frente "al-Nosra"»?

Os anglo-saxónicos usam com u, os francófonos com o.

Diogo Morais Barbosa Revisor Lisboa, Portugal 206

Diz-se numa resposta anterior: «O uso de p maiúsculo em Península Ibérica não é recente. Já em 1947, Rebelo Gonçalves no seu Tratado de Ortografia da Língua Portuguesa (pág. 338/339), assinalava algumas combinações vocabulares que "apesar de baseadas em palavras designativas de acidentes geográficos, formam no seu conjunto locuções toponímicas e, consequentemente, não dispensam a maiúscula inicial naqueles elementos: Grandes Lagos, Península Ibérica, etc.»". Pergunta: a maiúscula em Península aplica-se apenas a «Península Ibérica» (é um caso excecional) ou este acidente geográfico deve sempre ser grafado com caixa alta?

Obrigado.

Luana Merluza. Estudante, 16 anos. Canoas, Rio Grande do Sul., Brasil. 480

Venho solicitar, por gentileza, uma opinião sobre o diminuto "sh", usado para criar silêncio. Ocorreu-me a dúvida, e estou dúbia quanto a isto.

Aplicando em relacionais contextuais, deve ser feita a refração do s ou h? Em inúmeras obras literárias, é utilizado “shhhhhh”, mas na maioria das representações escritas de interjeições, o uso de tal forma é correto? O h não é mudo, no alfabeto latino? Sendo assim, não deveria ser “sssssh”, constatado que a refração consonantal do “h” seria de ínfima importância e representação prosódica? É correto “shhhhhh” ou “ssssssh”?

"Shiu" é considerada uma interjeição?

Grata pelo retorno.

Carlos Martínez Sánchez Tradutor e intérprete Múrcia, Espanha 1K

Gostava de saber a origem deste fenómeno que tenho reparado que acontece no norte de Portugal com o som nasal "em", antes de uma vogal.

Exemplos: "Quenhé?" («quem é?»); "benhalto" («bem alto?»); "tambenhaparecem" («também aparecem»).

Em Lisboa, o som nasal pronuncia-se "ãe" a rimar com mãe.

Obrigado.