Diversidades - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Outros Diversidades
Textos que versam sobre as variedades nacionais e regionais do português.
Imagem de destaque do artigo

A propósito da visita oficial a Portugal do Presidente chinês, Xi Jiping, José Ribeiro e Castro lança dois desafios estreitamente dependentes da aproximação entre Portugal e China: um económico e outro linguístico.   

[Artigo  transcrito do jornal Público de 6 de dezembro de 2018.]

Imagem de destaque do artigo
Uma viagem pela história do inglês

Das costas continentais europeias do Mar do Norte à Oceânia, passando pelas Américas, por África e pela Ásia, recebendo influências de celtas, víquingues, franceses, ameríndios, africanos, indianos e muitos outros, assim se expandiu e desenvolveu o inglês, hoje o principal idioma veicular à escala mundial. O professor universitário e tradutor Marco Neves define as principais etapas de desenvolvimento da língua inglesa num texto publicado no blogue Certas Palavras, em 30/11/2018.

Imagem de destaque do artigo
A tribo mais isolada do planeta

Que língua se fala  na ilha Sentinela do Norte, na Índia, onde vive  uma das comunidades tribais mais isoladas do planeta, onde foi morto o missionário norte-americano John Allen Chau? «Sabemos pouco sobre essa língua, mas sabemos algumas coisas…», conta neste texto o professor universitário e tradutor português Marco Neves,  transcrito do seu blogue Certas Palavras, com data de  25/11/2018.

Imagem de destaque do artigo
A questão linguística em Angola

Neste artigo publicado Jornal de Angola em 6/11/2018, investigador e compositor angolano Filipe Zau defende  a necessidade de valorizar as línguas nacionais do seu país no ensino, perante o português.

Imagem de destaque do artigo
Pela primeira vez em Portugal, de 28 de julho a 4 de agosto de 2018

Artigo de apresentação do 103.º Congresso Universal de Esperanto, realizado pela primeira vez em Portugal, sob o lema Culturas, línguas, globalização: Que rumo doravante?”.

[Cf. O Esperanto em congresso mundial pela primeira vez em Portugal, in jornal "Público", 17 de julho de 2018]

Imagem de destaque do artigo

Como «escrever um e-mail objetivo, claro, interessante e que cause uma boa impressão no leitor»? As recomendações neste apontamento de Sandra Duarte Tavares, em texto que se transcreve a seguir  da edição digital da revista Visão de 15 de dezembro de 2017

Imagem de destaque do artigo
Por Dina Dias

Que tipo de linguagem escrita trouxe o uso generalizado da chamadas mensagens curtas via  telemóvel, 25 anos decorridos do primeiro SMS (sigla de Short Message Service, em inglês, «serviço de mensagens curtas»), enviado no dia 3 de dezembro de 1992, no Reino Unido? A resposta-reflexão da professora Maria Eugénia Alves transcreve-se a seguir, em declarações recolhidas pela jornalista Dina Dias no trabalho difundido pela agência Lusa no dia 1/12/2017 sobre a efeméride.

Imagem de destaque do artigo

Crónica do autor sobre a linguagem corrente na Internet e a «sentença de morte [dada] ao espartano acento circunflexo, ao lânguido til, aos austeros acentos agudo e grave, e às cerimoniosas cedilhas»...

 

[in jornal "Público" de 8 setembro de 2017, de que se transcreve na íntegra a seguir, com a devida vénia.]

Imagem de destaque do artigo
Por BBC Brasil

Será cada língua uma maneira de ver o mundo, como defende a chamada hipótese Sapir-Whorf? Será que cada língua tem uma série de vocábulos que não encontram tradução noutras? Um trabalho da BBC Brasil, publicado no jornal Globo do dia 3/04/2017 – com o título original "Conheça as palavras 'intraduzíveis' que revelam emoções que você possivelmente nem sabe que sente" – ,apresenta uma série de palavras pertencentes a diferentes línguas que, denotando certas emoções, desafiam a possibilidade de encontrarem tradução e equivalentes em português ou em inglês.

Imagem de destaque do artigo

Artigo publicado em dezembro de 2016 na revista “Linha D’Água”, do Programa de Pós-Graduação em Filologia e Língua Portuguesa da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, da USP (Universidade de São Paulo), sobre o uso de novas formas ortográficas na internet para expressar o que se circunscreve à oralidade. Transcrito, com a devida vénia, do jornal digital brasileiro "Nexo".