Diversidades - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Outros Diversidades
Textos que versam sobre as variedades nacionais e regionais do português.
As questões linguísticas <br> nos programas eleitorais dos partidos (1)
As eleições de 10 de março de 2024 em Portugal

Crónica da linguísta e professora universitária portuguesa Margarita Correia dedicada à atenção que os partidos políticos portugueses dão à lingua portuguesa, nomeadamente a Iniciativa Liberal, o Partido Comunista Português, o Bloco de Esquerda e o Livre, no contexto das eleições de 10 de março de 2024 em Portugal. 

Texto publicado no Diário de Notícias de 26 de fevereiro 2024, aqui reproduzido, com a devida vénia. 

Qual é a língua mais bonita do Mundo?
A ciência responde
Por Líder Magazine

«[H]averá uma língua mais atrativa do que as outras?» Esta é a questão de partida de uma investigação realizada com base em 228 idiomas e cujos resultados se analisam neste artigo, transcrito com a devida vénia do portal Líder Magazine (02/02/2024).

O Senegal e a língua portuguesa
A ação de Léopold Senghor

«A posição de Senghor relativamente a Portugal, o Brasil, as colónias africanas e a língua portuguesa não é [...] isenta de complexidades e paradoxos, até difícil de compreender aos olhos de hoje» – observa* a linguista e professora universitária  portuguesa Margarita Correia a respeito do poeta e estadista senegalês Léopold Sédar Senghor (1906-2001), que teve importante papel na promoção da língua portuguesa no seu país.

 

*in  Diário de Notícias de 12 de fevereiro de 2024 e a seguiri transcrito com a devida vénia.

Há uma língua que tem menos de 150 palavras
Um idioma construído

«O que parecia (demasiado) difícil de acontecer, aconteceu. Apresentamos-lhe o Toki Pona — a única língua com menos de 150 palavras.»

 Apontamento da jornalista Teresa Oliveira Campos, transcrito, com a devida vénia, do jornal digital ZAP.aeiou, de2 de fevereiro de 2024.

O Senegal e as suas línguas
História e diversidade linguística e étnica

«Nos anos 1970, foi lançado [no Senegal] um programa de estudo intensivo de 28 línguas, que tem permitido atribuir-lhes, faseadamente, o estatuto de línguas nacionais.»

Além de destacar a diversidade linguísitica, a professora e linguista Margarita Correia destaca a história e a diversidade étnica do Senegal, num artigo publicado no Diário de Notícias no dia 5 de fevereiro de 2024.

A língua portuguesa num Portugal espanhol
Portugal dentro de Espanha depois de 1640

«Que teria acontecido à língua portuguesa se tivéssemos ficado dentro de Espanha depois de 1640?» A esta pergunta responde o professor e tradutor Marco Neves, num texto publicado no blogue Certas Palavras no dia 4 de fevereiro de 2024, onde especula sobre o que teria acontecido à nossa língua nesse cenário. 

União Europeia pede aos políticos que abandonem  <br>a «linguagem de género»
Léxico inclusivo

«Forte» em vez de «viril» e dizer «Rainha» primeiro do que «Rei» e «irmã» antes de «irmão». Dois exemplos do que a União Europeia propõe para acabar com a "linguagem de género", como nos explica o jornalista o jornalista Tiago Caeiro*.

 

 in jornal  digital Observador, de 29 de janeiro de 2024 

Os mouros e a língua portuguesa
A influência árabe no português

«Existem, hoje, no português, termos relativos à cozinha, aos alimentos, ao comércio, à agricultura, às ciências, às artes, entres outros, que provêm desta influência moura» recorda a consultora Inês Gama neste apontamento em que discute a influência de línguas como o árabe no português.

Dados sobre proficiência em língua inglesa
A anglofonia no mundo e em Portugal

«Os objetivos do “estudo” [EF English Proficiency Index («Índice de proficiência em inglês») de 2023] serão mais empresariais do que científicos, mas, ainda assim, os dados convidam a uma breve reflexão sobre o inglês no espaço da língua portuguesa» – considera a linguista e professora universitária Margarita Correia sobre um relatório em que se avalia a proficiência em inglês em países de outras línguas. Artigo publicado no Diário de Notícias em 15/01/2024.

 

O guerreiro de Viseu e a língua lusitana
Um documento das línguas pré-latinas no território de Portugal

«Em 2021, nos alicerces de um edifício da Rua Direita de Viseu, foi recuperada uma enigmática estela decorada que abriu um ténue portal para um mundo pré-romano e para uma língua há muito extinta» – conta-se num trabalho da autoria de Gonçalo Pereira Rosa e publicado na edição portuguesa da revista National Geograhic em 3 de janeiro de 2024. Mantém-se a ortografia de 1945, conforme oo original