Diversidades - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Outros Diversidades Línguas do mundo
Textos que versam sobre as variedades nacionais e regionais do português.
Breve viagem às línguas dos Estados Unidos da América
Um país muito mais diverso do que parece de longe

«Há quem não goste assim tanto desta diversidade linguística. Um país a funcionar numa só língua seria, para essas pessoas, mais pacífico. Digo isto: se olharmos para os grandes conflitos que estiveram bem visíveis nesta semana por aqueles lados [nos Estados Unidos, em 6 de janeiro de 2020], vemos que não é preciso falar línguas diferentes para viver em mundos muito diferentes.»

Crónica do professor universitário e tradutor Marco Neves publicada em 10 de janeiro de 2021 no SAPO 24 e no blogue Certas Palavras. Mantém-se a ortografia do original, anterior à norma atualmente em vigor.

<i>Arigato</i> tem origem portuguesa?
Os lusismos do japonês

«Há [...] palavras japonesas roubadas ao português! [...] Uma das palavras japonesas para vidro é ビードロ (biidoro)». Numa viagem até ao Japão, o tradutor e professor universitário Marcos Neves mostra que algumas palavras japonesas têm ligação ao português. Além de vidro, temos outras como frascopão

Texto originalmente publicado em 29 de novembro de 2020 no blogue Certas Palavras e no Sapo 24.

Como dizer a mesma palavra <br> em mais de 3 mil línguas e dialetos do mundo
Português contemplado em mapa interativo

O maior banco de dados do mundo de associações lexicais entre línguas – disponível na plataforma CLICS – concebeu um mapa interativo onde é possível fazer a comparação de diferentes palavras em redor do planeta que têm o mesmo significado. O português é um dos idiomas contemplados

Como será a língua dos Sentineleses?
A tribo mais isolada do planeta

Que língua se fala  na ilha Sentinela do Norte, na Índia, onde vive  uma das comunidades tribais mais isoladas do planeta, onde foi morto o missionário norte-americano John Allen Chau? «Sabemos pouco sobre essa língua, mas sabemos algumas coisas…», conta neste texto o professor universitário e tradutor português Marco Neves,  transcrito do seu blogue Certas Palavras, com data de 25/11/2018.