A metáfora e o "legalês" na política, o anglicismo gig, o termo presuntaria e o açafate-de-prata - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Início Aberturas Abertura
A metáfora e o "legalês" na política, o anglicismo gig, o termo presuntaria e o açafate-de-prata
A metáfora e o "legalês" na política, o anglicismo gig,
o termo presuntaria e o açafate-de-prata
Por Ciberdúvidas da Língua Portuguesa 349

1. A metáfora é um recurso usado frequentemente na linguagem quotidiana, pela expressividade, economia e capacidade imagética que traduz. No meio político não parece ser possível resistir aos efeitos que este recurso permite explorar. Expressões como «pôr os dedos na ferida aberta», «deixar farpas» ou «amnésia seletiva» surgem frequentemente no espaço mediático para descrever situações ou atitudes, como refere Carla Marques, professora e consultora permanente do Ciberdúvidas, num apontamento sobre a metáfora na política.  

2. Em política é também frequente o uso do chamado "legalês", uma linguagem obscura, que circula entre um grupo restrito e que permite camuflar intenções muitas vezes menos lícitas. A linguagem adapta-se às características de determinados grupos sociais, que a usam como barreira à compreensão de estranhos, sendo assim colocada ao serviço de uma forma de seleção social. A manipulação da linguagem pode também convertê-la num domínio de tecnicismos que são característicos da área legal, administrativa. Esta linguagem opaca veda o acesso ao cidadão comum, é impeditiva da transparência e abre portas à corrupção. Quem o denuncia é Pedro Moura, engenheiro informático e articulista, num artigo que explora as ligações da linguagem à corrupção (originalmente publicado no jornal i e aqui transcrito com a devida vénia). 

3. O aparecimento de novas realidades implica também novas palavras que as designem. Não raro, as novidades oriundas de outros países trazem consigo o seu nome original. É o que acontece com o termo gig, que refere uma atuação ou um concerto marcado por alguma informalidade. Quando entra no português, esta palavra pertence a que género? Esta é uma das questões abordadas na nova atualização do Consultório, onde também se analisa a possibilidade de formar a palavra "presuntaria" para designar uma atividade económica ligada ao presunto. Ainda nesta atualização, uma questão sobre a flexão verbal e a locução «cada um» numa frase de valor imperativo e ainda duas outras questões: «É preferível a expressão «Eu e os meus amigos» ou «Os meus amigos e eu»?»; e «A frase «Eu determino isto fácil» está correta?» 

4.  Linguagem técnica e especializada é característica também da botânica, ciência que estuda as plantas. Miguel Boieiro, autarca e vice-presidente da direção da Sociedade Portuguesa de Naturalogia, numa crónica intitulada "O açafate-de-prata", guia o leitor numa viagem em busca das espécies silvestres existentes na zona da Fonte da Telha, perto das instalações militares da NATO, em Portugal, dedicando especial atenção à Lobularia maritima, conhecida popularmente como açafate-de-prata. 

5. Entre as as notícias relacionadas com a língua portuguesa, destaque para:

 

– O Festival de literatura-mundo do Sal, a decorrer em Cabo Verde, entre 27 e 30 de junho;  

– A sessão do "Camões dá que falar", com tema "Por que lemos Sophia", que tem como convidados a escritora Lídia Jorge e o Ministro dos Negócios Estrangeiros Augusto Santos Silva, dia 27 de junho, pelas 17h, no auditório do Camões;

– a notícia de que, em Portugal, os critérios de correção da Prova Final de 9.º ano de Português não sofrerão alterações, apesar de algumas posições críticas que vieram questionar a perspetiva limitada ali adotada (notícia aqui);

– a  12.ª edição da International Association for Research in L1 Education (ARLE – Associação Internacional para a Investigação em Ensino de L1)*, organizada pelo Centro de Linguística da Universidade Nova de Lisboa e realizada nas instalações da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, também da mesma universidade (UNL), evento que tem como conferencistas convidados Gert Rijlaarsdam (Universidade de Amesterdão, Países Baixos), João Costa (UNL, Portugal e atual secretário de Estado da Educação em Portugal), Sarah Levine (Stanford Graduate School of Education, Estados Unidos) e Bernard Schneuwly (Universidade de Genebra, Suíça). Mais informações, em inglês, aqui e aqui.

*Saliente-se que Ana Sousa Martins, coordenadora da Ciberescola da Língua Portuguesa, participa neste encontro com a comunicação intitulada "Text complexity and word learning" (em português, "Complexidade textual e aprendizagem de palavras"), em 28/06/2019, entre as 14h00 e as 15h00.

 

6. Nos programas produzidos pelo Ciberdúvidas para a rádio pública portuguesa:

– O Língua de Todos, que vai para o ar na RDP África, na sexta-feira, 28/06/2019 (depois do noticiário das 13h00*; com repetição no dia seguinte, pelas 9h15), será dedicado à análise e comentário da prova final de ciclo de Português Língua Segunda, do 9.º ano, pelo nosso colaborador Carlos Rocha

– No Páginas de Português, transmitido pela Antena 2 no domingo, 30/06/209 (às 12h30*, com repetição no sábado seguinte, dia 6 de julho, às 15h30*), são divulgadas entrevistas realizadas a contadores de histórias conduzidas pelo investigador do IELT e narrador Luís Correia Carmelo. São três entrevistas a três artistas portugueses, Ana Sofia PaivaAntónio Fontinha e José Craveiro. As entrevistas foram gravadas no âmbito do LU.GAR, um projeto que propõe mapear territórios culturais em contextos urbanos e reinterpretar as memórias de um lugar. 

* Os programas Língua de Todos e Páginas de Português ficam disponíveis, posteriormente, aqui e aqui.