O feminino de médio (futebol) - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
O feminino de médio (futebol)

Gostaria de saber se, no caso de uma jogadora de futebol que joga no meio-campo, é mais correto dizer-se que se trata de uma "médio" ou de uma "média". Leio escrito de ambas as formas, por isso tenho optado por... "centrocampista".

Carlos Alberto Fernandes Jornalista Aveiro, Portugal 1K

Recomendamos que o feminino de médio (médio-centro) seja média (que pressupõe média-centro), pelas razões a seguir expostas.

Médio-centro (ver dicionário da Porto Editora, na Infopédia) tem como sinónimo médio, palavra que faz parte da terminologia futebolística usada em Portugal. O termo médio é também usado no Brasil, segundo o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, como redução de médio-volante, que tem significado igual a médio-centro.

No dicionário brasileiro, médio, no contexto do futebol, é um substantivo usado nos dois géneros (é um substantivo comum de dois géneros): nesta perspetiva, diz-se e escreve-se «o médio», se nos referimos a um jogador, e «a médio», se se trata de uma jogadora, portanto, sem alteração da forma da palavra. Contudo, em dicionários portugueses que registam médio na aceção em referência (por exemplo, dicionário da Porto Editora e Dicionário Priberam da Língua Portuguesa), classifica-se esse termo apenas como substantivo masculino, o que deixa supor que, pretendendo mencionar uma jogadora, se abre a possibilidade de criar uma forma específica do género feminino, a qual será média. Esta está conforme a regra geral dos substantivos terminados em -o átono e numa consoante (vide Nova Gramática do Português Contemporâneo, 2.ª ed., págs. 192 e 193) –, a qual é generalizável a outros termos da terminologia desportiva; por exemplo: «o avançado», «a avançada»; «o extremo», «a extrema»; «o goleador», «a goleadora»; «o árbitro», «a árbitra».

Sendo esta a regra – e, por isso, considera-se aqui média como o recomendável (e não «a "médio») –, acontece no caso em apreço exatamente o mesmo com funções, cargos e profissões tradicionalmente ocupados por homens, que ainda hoje encontram resistências na natural flexão do feminino.

[Vide, a propósito: Qual o feminino de bombeiro?O feminino de carteiro + Mação. E a mulher da Maçonaria?"Poetisa" inferioriza? + Poeta ou poetiza? + O feminino da palavra bispo + A juíza + a aprendizaA tropa no feminino + O feminino de palhaçoO feminino de guarda-noturnoO sexo das profissões + Textos Relacionados (ao lado)]

José Mário Costa
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: substantivo