A mordoma de Tomar - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
A mordoma de Tomar

«O povo da Cidade de Tomar reuniu-se e, pela primeira vez, elegeu como mordomo da Festa dos Tabuleiros uma mulher.»

Sei que o feminino de mordomo é governanta, quando aplicado à gestão de uma casa, que não é o caso. Penso que a forma correta é mordomo, tanto para o masculino como para o feminino, mas como já vi diversas pessoas escreverem mordoma, gostaria da vossa ajuda para esclarecimento.

Muito obrigado.

José Luís Garcês Administrativo Odivelas, Portugal 905

Encontra-se a definição de mordomo, no Dicionário Houaiss, para este caso, a aceção de «aquele que organiza e patrocina festas da igreja».

Festa dos Tabuleiros é a versão mais recente da ancestral festa em honra do Espírito Santo, para a qual o mordomo era escolhido com o objetivo de organizar o acontecimento. Trazida a tradição até aos nossos dias, foi este ano eleita pela primeira vez uma mulher para desempenhar essa função. Os habitantes de Tomar rapidamente resolveram a questão linguística, fazendo o feminino da norma: mudando o o em a, isto é, mordoma.

Como temos em várias respostas e outros textos no Ciberdúvidas (Cf. Textos Relacionados, ao lado), na língua portuguesa há diversos outros casos de rápida adaptação, relacionadas sobretudo com cargos e profissões tradicionalmente desempenhadas por homens, em que o feminino se fez durante um tempo apenas com a mudança do artigo, deixando a nome no masculino. Exemplos: a primeiro-ministro, a juiz, a bombeiroa carteiro, etc. Só mais tarde, depois de um certo tempo de uso linguístico, os femininos desses nomes entraram de pleno direito nos dicionários: a primeira-ministra, a juízaa bombeira, a carteira, etc..

No caso da mordoma, o povo de Tomar não precisou desse tempo para adaptar rapidamente a norma ao uso. No primeiro ano em que uma mulher desempenha as funções de organizadora da festa, detém com ela o direito de ser a mordoma.

Existe, pelo menos, mais um caso do uso já mais antigo da palavra mordoma, também ligada às festas e romarias da igreja: «no Alto Minho, as mordomas são as moças encarregadas de recolher fundos para a realização da romaria ao santo padroeiro da sua terra.»l[Aqui]. É o caso, por exemplo, das mordomas das festas da Senhora da Agonia de Viana do Castelo.

 

Cf. O feminino de profissõesGénero e Profissões: uma análise empírica para Portugal (dissertação de mestrado de Isabel Cristina dos Santos Furtado)

Maria Eugénia Alves
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: substantivo
Áreas Linguísticas: Semântica