O feminino de maestro

Maestrina é o feminino de maestro?

José Félix Portugal 5K

Como saberá, maestro é um italianismo que, a despeito de querer dizer exa{#c|}tamente o mesmo do que o nosso mestre (feminino: mestra), entrou há muito na língua portuguesa com o sentido que conhecemos. Ou seja, «aquele que dirige, ou rege (por isso também se chama regente), uma orquestra, banda ou coro». E como o italiano maestro faz o feminino maestrina é essa a palavra para as mulheres que dirigem ou regem orquestras.

A verdade é que com maestrina deu-se um fen{#ó|ô}meno de rejeição similar ao do feminino de poeta, por parte das mulheres que exercem a regência de orquestras, reclamando-se elas de maestros, tal como eles, e não de maestrinas. Por exemplo: maestro (sem artigo) Joana Carneiro – como a própria faz questão de ser apresentada.

Finalmente, resta só esperar se a inevitável ascensão de mais mulheres ao que até há pouco tempo era exclusivo dos homens não forçará ao que, inevitavelmente, aconteceu com a consagração de outros femininos antes nunca usados. Vejam-se os exemplos das patentes militares, dos cargos diplomáticos ou judiciais, das funções governamentais [caso especial da(s) primeira(s)-ministra(s)], etc., etc., etc.

N.E. – Para esta resposta, Ciberdúvidas contou com a colaboração do musicólogo João Pereira Bastos, dire{#c|}tor da Antena 2 da Radiodifusão Portuguesa, a quem muito agradecemos.