Nova atualização do Ciberdúvidas depois da Páscoa, em 24 de abril - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Aberturas Abertura
Nova atualização do Ciberdúvidas depois da Páscoa, em 24 de abril
Nova atualização do Ciberdúvidas depois da Páscoa, em 24 de abril
Por Ciberdúvidas da Língua Portuguesa 407

1. Coincidindo com a interrupção letiva da Páscoa em Portugal, o Ciberdúvidas também faz uma pausa, para voltar às suas atualizações regulares em 24 de abril. Durante este período, fica, portanto, inativo o formulário do Consultório para envio de dúvidas, mas permanecem disponíveis para consulta as mais de 35 000 respostas  em arquivo, bem como os quase 4000 textos  das diferentes rubricas do Ciberdúvidas (Pelourinho, O Nosso Idioma, Ensino, Notícias, Montra de Livros, etc.). Ver, a propósito, Como (e o que) consultar no Ciberdúvidas. E como sempre nestas circunstâncias, não deixaremos de assinalar nos Destaques (em baixo) e no Facebook do Ciberdúvidas textos e notícias da língua de relevância informativa.

Para se saber mais acerca do vocabulário alusivo a esta época, sugerimos a leitura de "Etimologia e significado de Páscoa", "A primavera e as estações do ano", "Etimologia de Quaresma, Pascoela...", "Feira das 'endoenças'" , "Visita do compasso", "Aleluias", "A pronúncia de ressurreição + geração + aleluia" e "Feriados conhecidos pelas datas: maiúsculas e minúsculas".

 2.Consultório da presente atualização centra-se mais uma vez em problemas de análise gramatical, que tanto preocupam alunos e professores: qual é a função sintática do adjetivo na expressão «classe social»? E, na frase «o pó espalhou-se pelas ruas», como classificar «pelas ruas»? Mas noutras áreas de atividade igualmente se levantam questões: por exemplo, quanto à melhor variante de uma palavra ou sobre uma expressão a que o avanço tecnológico talvez tenha retirado sentido.

3. Em O nosso idioma, a professora Lúcia Vaz Pedro, continuando a abordar o tema de dois textos anteriores da sua autoria, Acentuação atual – o que não mudou e O que mudou na acentuação (II), recorda a ortografia de algumas palavras graves (paroxítonas) como boia, heroico e leem. Na rubrica dedicada ao Acordo Ortográfico, D'Silvas Filho resume os critérios que defende e segue, em alternativa às soluções adotadas pelos vocabulários ortográficos editados em Portugal, no contexto da norma em vigor. Trata-se de um apontamento transcrito do seu mais recente livro Histórias que o avô deixou... Sobre o poder feminil. Outros contos. Ensaios. Crónica,  edição CSC.Reticências, 2018.

4. A forma inglesa Twitter, nome da conhecida rede social, motiva diferentes aportuguesamentos, como o Ciberdúvidas tem apontado (ver aqui e aqui). Justifica-se, portanto, seguir com atenção a perspetiva bem brasileira que o linguista Aldo Bizzocchi  propõe no blogue Diário de um linguista, num artigo que analisa morfologicamente duas dessas adaptações, tuíte e tuitar, e comenta outras.

É interessante observar como o português do Brasil diverge do de Portugal, quando o autor se refere ao inglês bluetooth («tecnologia de transmissão de dados sem fios») e ao francês cordon-bleu («panado de carne de vaca recheado com fiambre e queijo»): entre brasileiros, as palavras podem soar como "blutufe" e "cordomblê", pronúncias que se afigurarão provavelmente estranhas em Portugal, onde tais estrangeirismos tenderão a transmutar-se foneticamente em "blutusse" e "cordomblâ".

5. Quanto aos programas produzidos pelo Ciberdúvidas para rádio pública portuguesa, os temas abordados ficam semanalmente assinalados  nos Destaques (em baixo) e  na rubrica Notícias.