As figuras de estilo apóstrofe, metonímia, na frase «Ó gente ousada, mais que quantas...» - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
As figuras de estilo apóstrofe, metonímia,
na frase «Ó gente ousada, mais que quantas...»

Nos versos «[...] Ó gente ousada, mais que quantas/ No mundo cometeram grandes cousas”, para além da apóstrofe, posso aceitar [a resposta de] quem colocou metonímia em vez de antonomásia?

Li algures, que esta seria considerada uma variante da metonímia, daí a minha dúvida.

E perífrase, devo aceitar?

Maria Santos Professora Santarém, Portugal 598

Podemos considerar que a expressão em causa, para além de uma apóstrofe, evidencia também uma antonomásia e uma perífrase . 

antonomásia é, de facto, apontada nalguns compêndios como uma variedade de metonímia, sendo descrita como um recurso «que consiste em substituir o nome de um objeto, entidade, pessoa, etc. por outra denominação, que pode ser um nome comum (ou uma perífrase), um gentílico, um adjetivo, etc., que seja sugestivo, explicativo, laudatório, eufémico, irónico ou pejorativo, e que caracterize uma qualidade universal ou conhecida do possuidor» (Dicionário Houaiss). Assim sendo, a expressão «ó gente ousada» pode ser entendida como um constituinte laudatório usado em lugar de portugueses, sendo, portanto, interpretada como uma antonomásia.

Quanto à associação de expressão à perífrase, parece-me também ser possível, uma vez que a perífrase descreve a realidade de forma mais analítica. Neste caso, descreve-se a qualidade dos portugueses. Acresce que, como se observa na definição acima, a perífrase é uma das estratégias de operacionalização da antonomásia.

Carla Marques
Áreas Linguísticas: Discurso/Texto Campos Linguísticos: Relações de sentido/Relações sentido - forma