Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Aberturas Abertura
Marcas do francês na língua portuguesa
Marcas do francês na língua portuguesa
Por Ciberdúvidas da Língua Portuguesa 449

1. A realização da primeira volta das eleições presidenciais francesas no domingo, dia 23 de abril, é uma boa oportunidade para recordarmos a forte influência da língua francesa no mundo, a que não escapou o português, quando sobretudo nos séculos XVIII e XIX recebeu numerosos galicismos que, com o tempo, foram assumindo progressiva feição portuguesa. Uma herança que de resto remonta já à Idade Média.*

* A respeito de algumas das muitas palavras e expressões francesas marcantes hoje no léxico português, leiam-se, por exemplo: "Sobre o galicismo etapa", "Detalhe: 'horrível galicismo'?", "Comprometer, um antigo galicismo", "Sobre o galicismo 'pôr uma questão'", "O galicismo 'naïf'", "O galicismo rentrée", "O 'evolutível' e outros desnenecessários francesismos", "Abat-jour´= abajur", "Bouquet", "Alho-francês = alho-porro", "A tradução e a origem da expressão francesa Maudit soi qui mal y pense"e  "Tocava piano e falava francês". Ou, ainda, o trabalho do linguista brasileiro  Hildo Honório Couto, "Contatos entre francês e português, ou influências do primeiro no segundo". Acerca do que se pode e deve fazer com os estrangeirismos, tenham-se em conta as recomendações do filólogo português Manuel Rodrigues Lapa (1897-1989) em "Sobre os estrangeirismos" (excerto da sua obra de referência, Estilística da Língua Portuguesa, publicada em 1945).

2. Outra marcante influência no português – o árabe – fica assinalada numa das cinco novas respostas incluídas na presente atualização do consultório, a propósito do topónimo Murfacém. Quanto às restantes, elas giram à volta do uso de duas preposições com o substantivo biquíni, de duas locuções que incluem a palavra sequência, da grafia e do plural de um composto e da pronúncia de um anglicismo de origem latina.

3. O cinema pode ser também veículo de promoção internacional da língua portuguesa e das culturas que a transmitem. Relevo para:

– O ciclo Printemps du Cinéma Portugais ("Primavera do Cinema Português"), que decorre de 24 a 28 de abril de 2017, na Escola Superior de Cinema de Rabat (Marrocos). Além da projeção das longas-metragens Cinzento e Negro, Irmãos e Gelo, esta iniciativa conta com a participação da Monstra, incluindo a realização de ateliês de formação e seminários conduzidos por Fernando Galrito e uma mostra de cinema português de animação.

– A Semana da Língua Portuguesa em Timor-Leste, que se realiza de 2 a 4 de maio p. f. e onde, a par de espetáculos musicais e debate, o cinema também marca presença.

4. Temas dos programas produzidos pelo Ciberdúvidas para a rádio pública portuguesa*: as novas regras do uso do hífen pós-Acordo Ortográfico e, à volta de regências mais problemáticas, o uso das preposições com os verbos alertar e avisar.

Língua de Todos, na sexta-feira, dia 21, às 13h15, na RDP África, com repetição no sábado, dia 22; e Páginas de Português, no domingo, dia 23, na Antena 2, às 12h30, com repetição no sábado seguinte, às 15h30.