O uso de "media" (= «meios de comunicação social») - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
O uso de "media" (= «meios de comunicação social»)

No Grande Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora encontra-se a palavra “média” a significar «meios de comunicação de massas”. Sabendo que a palavra latina ‘media’ está na origem da forma portuguesa, estará correcto aportuguesá-la, colocando-lhe um acento agudo, e usá-la como um plural? Não vai isto contra as regras da morfologia portuguesa? Não é verdade que essas regras prevêem que se faça o plural com o acrescentamento de um -s às palavras?

Muito obrigado.

Jerónimo Oliveira Lisboa, Portugal 6K

A forma "média" está de facto consignada no Grande Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora (2004), também com a acepção referida na pergunta e classificada como substantivo masculino plural; trata-se, portanto, de um homónimo de média, «nível geral médio». No entanto, o aportuguesamento da forma latina ‘media’ como "média" levanta um grande problema: uma vez que se diz «os média», passa-se a aceitar a possibilidade de em português haver plurais com um sufixo diferente do habitual. Por outras palavras, é estranho que uma palavra no plural termine em -a, em vez de apresentar o sufixo -s como é regra.

É certo que o aportuguesamento de ‘curriculum’ tem como plural ‘curricula’, mas, neste caso, há duas opções: por um lado, pode-de dizer e escrever «os ‘curricula’», com a palavra latina em itálico ou entre aspas; por outro, pode-se recorrer ao aportuguesamento currículo, que tem como plural currículos, forma morfologicamente regular.

Mas acontece que, com ‘media’, não temos opções semelhantes. Com efeito, não usamos “médio”, em português, como nome singular, na acepção de «meio de comunicação social», pelo que não é aceitável o plural “médios”, na mesma acepção. Só resta, portanto, ‘media’, que à semelhança de ‘curricula’ se deve usar entre aspas ou em itálico, de forma a marcar que se trata de um termo não português, sujeito a regras gramaticais diferentes. Deste modo, é possível dizer «os ‘media’», uso que me parece mais adequado do que o de «os média».

A propósito deste assunto, foram escutados três consultores do Ciberdúvidas, D’Silvas Filho, A. Tavares Louro e Ana Martins. O primeiro confirma o facto de "média" não poder corresponder a um plural em português. A. Tavares Louro lembra que no Brasil se usa "mídia", mas que se operou a necessária adaptação morfológica, atribuindo à palavra o género feminino. Ana Martins observa que o termo em questão, de origem latina, mas transmitido através do inglês "mass media", aparece em itálico no Dicionário da Ciência da Comunicação (Porto, Porto Editora, 2000).

Em conclusão, apesar de o Grande Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora registar a forma “média”, esta não é aconselhável pelos problemas que acarreta. Assim, deve continuar-se a dar preferência ao uso do termo ‘media’, com aspas ou em itálico.

Carlos Rocha
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: substantivo