As vírgulas, a palavra homem, uma frase de Machado de Assis, a «urgência do galego» e o português em Timor-Leste - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Início Aberturas Abertura
As vírgulas, a palavra homem, uma frase de Machado de Assis, a «urgência do galego» e o português em Timor-Leste
As vírgulas, a palavra homem, uma frase de Machado de Assis,
a «urgência do galego» e o português em Timor-Leste
Por Ciberdúvidas da Língua Portuguesa 222

1. Que há de errado com a frase «a medida que, causou mais impacto foi anunciada no final»? A vírgula, que está mal colocada... Para sabermos porquê, a rubrica O nosso idioma regressa ao tema das vírgulas, ilustrando-o com seis casos de uso incorreto, explicados e corrigidos num utilíssimo apontamento da autoria de Carla Marques, consultora permanente do Ciberdúvidas.

2. O Pelourinho também se centra noutra incorreção, esta devida ao deficiente conhecimento da terminologia mais básica da descrição gramatical. A que classe pertence a palavra homem? Pois claro que é um... Mas o melhor é ler o esclarecimento de Sara Mourato, a propósito de um erro de classificação ocorrido num programa televisivo.

3. São cinco as novas respostas em linha no Consultório: porque será que, em Lisboa, o Museu de Marinha não se chama «Museu da Marinha»? Como é que se formou o adjetivo inadiável? A palavra jóquer, forma aportuguesada do inglês joker,  tem plural? Desta atualização fazem parte ainda duas respostas sobre tópicos mais especializados: como se classifica a frase «a cor da parede é bonita» quanto à modalidade? E como analisar uma construção proporcional que figura num texto do grande escritor brasileiro Machado de Assis (1839-1908)? 

4. A elaboração da língua portuguesa teve, a partir de finais do século XVII, também que ver com um crescente alheamento relativamente à cultura de outras regiões da Península Ibérica, mesmo as mais próximas. Contudo, no nosso tempo, enquanto os acontecimentos na Catalunha* são natural motivo de preocupação, manifesta-se a vontade de recuperar laços que pareciam esquecidos, como é o caso da relação com a Galiza e o galego. Justifica-se, portanto, referir aqui a entrevista que o tradutor, linguista e professor universitário Marco Neves deu em 15/10/2019 ao programa de rádio A Rede Social, conduzido pelo jornalista Fernando Alves, na qual se dá relevo a O Galego e o Português são a mesma Língua?, uma das mais recentes publicações daquele autor. Explicando os motivos – a "urgência" – que o levaram a escrever este livro, Marco Neves menciona a «noção muito precisa de que a História da Língua Portuguesa tem de ser contada com a Galiza como ponto muito importante» e a inquietante perceção de «o galego estar em risco de desaparecer» (toda a entrevista aqui).

* A propósito da crise catalã e dos seus aspetos também linguísticos, ler "E se 1640 tivesse saído ao contrário?", artigo do historiador e político Rui Tavares na edição de 16/10/2019 do jornal Público.

5. Na presente semana, são temas em destaque nos programas produzidos pela Associação Ciberdúvidas da Língua Portuguesa para a rádio pública portuguesa:

– a situação da língua portuguesa em Timor-Leste no Língua de Todos*,  emitido na RDP África, na sexta-feira, dia 18 de outubro, às 13h20;

– e no programa Páginas de Português* (na Antena 2, no domingo, 20 de outubro, às 12h30), a homenagem feita a Evanildo BecharaJoão Malaca Casteleiro na 1.ª Reunião Ordinária do Conselho de Ortografia da Língua Portuguesa COLP), que se realizou nos dias 7 e 8 de outubro de 2019, no Porto.

Mais informação nas Notícias.

* O  Língua de Todos é repetido no dia seguinte, sábado, dia 19 de outubro, depois do noticiário das 09h00. O Páginas de Português também tem repetição no sábado seguinte, dia 25 de outubro, às 15h30. A hora é a oficial de Portugal continental,  ficando ambos os programas disponíveis posteriormente, aqui e aqui.

6. Um registo final para o 23.º programa da 10.ª série do magazine televisivo Cuidado com a Língua!, que passa na quarta-feira, dia 16 de outubro, na RTP1 (depois das 21h00*). Numa visita guiada ao Palácio de Belém, revela-se  um conjunto de curiosidades histórico-linguísticas em torno da residência oficial do Presidente da República português (notícia aqui).