Marco Neves - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
 
Textos publicados pelo autor
Imagem de destaque do artigo
Línguas ficcionais e falsos erros

As línguas ficcionais com «gramáticas complexas, subtilezas insuspeitadas e uma beleza muito própria» motivam a crónica que Marco Neves, que também nos fala de construções que conquistaram a fama de erro e que afinal não o são, pois, por vezes, a «Internet também permite que uma multidão se junte para atacar o mais pequeno deslize, mesmo quando falamos de erros gramaticais em línguas que não existem…»

Imagem de destaque do artigo
Alguns lusismos da língua inglesa

São muitos os anglicismos identificáveis no uso do português contemporâneo. Mas quem  imaginaria que a língua inglesa guarda algumas palavras com origem no português? Um texto do professor universitário e tradutor Marco Neves, que o publicou como crónica no portal Sapo 24 e no blogue Certas Palavras em 3/02/2019.

Imagem de destaque do artigo
À volta do plural em português e noutras línguas

Partindo da descrição da vogal átona final que se escreve o, como em livro, o professor universitário e tradutor português Marco Neves passa à análise do -s final do livros , dando conta das maneiras de marcar o plural em português e noutras línguas no texto que se segue, transcrito do  blogue Certas Palavras, com data de 23/12/2018. Manteve-se a ortografia do original,anterior ao Acordo Ortográfico de 1990.

Imagem de destaque do artigo
Uma expedição do tempo dos reis espanhóis

Texto do professor universitário e tradutor Marco Neves, respigado do seu blogue Certas Palavras, com a data de 13 de dezembro de 2018 – em que o autor, natural ele próprio de Peniche, transcreve o episódio d’ A Baleia que Engoliu Um Espanhol, escrito anteriormente, onde  alude aos «amigos de Peniche».

Imagem de destaque do artigo
Um concurso (também) na língua da Galiza

«Eu nom sei que tes nos olhos, que se me miras tu matas
matas-me se pr'a mim ris, matas-me quando me falas.»

Assim começa uma canção intitulada Tris Tras, que na voz de Ugia Pedreira, do grupo galego Marful, teve grande sucesso em 2006. Anos mais tarde, Sabela, uma jovem galega das Pontes de Garcia Rodrigues (Corunha), levou esta e outras composições – Benditas FeridasNegro Caravel –  à edição de 2018 de um programa muito popular em Espanha, o concurso Operación Triunfo, cantando-as não em castelhano, mas na língua da Galiza. Escrito pelo professor universitário e tradutor Marco Neves, e publicado pelo portal Sapo 24 em 16/12/2018, transcreve-se um texto em que o autor comenta e realça o significado da participação de Sabela, «uma cantora que anda a usar a língua das Cantigas de Amigo para ganhar um concurso espanhol» (manteve-se a norma ortográfica, anterior ao Acordo Ortográfico de 1990).

Para saber mais sobre a edição de 2018 do referido concurso, ver aqui. E, para apreciar a versão original do grupo Marful, leia-se a letra aqui e assista-se aqui mesmo a um vídeo da BBC Alba, um canal escocês em língua gaélica.