Pelourinho - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Português na 1.ª pessoa Pelourinho
Registos críticos de maus usos da língua no espaço público.
Hugo Godinho (Vermelho)
Em causa uma identitificação noticiosa pela cor da pele

O humorista português Ricardo Araújo Pereira comenta o caso ocorrido com uma notícia da agência Lusa em que uma deputada era identificada como «preta»– em crónica publicada na revista Visão em 20 de maio de 2021.

Um naufrágio de tradução
Trapalhada estampada no jornal Público

Uma tradução que bem podia ter sido vertida para português «por um tradutor automático, desses baratuchos» – aponta o provedor do leitor do "Público", José Manuel Barata-Feyo, a propósito da noticia estampada nas páginas do jonal do dia 1 de maio de 2021, intitulada "Marinha indonésia encontra destroços de submarino desaparecido em Bali com 53 tripulantes a bordo". Extrato da sua crónica "Viva as pandermias", a seguir transcriata com a devida vénia.

Televisões portuguesas, elas?
All Together, Got Talent, Hell’s Kitchen , The Voice Kids...

Um ET chegado a Portugal, punha-se a ver televisão…. portuguesa. Achou logo que se  havia enganado no país.

Chamar «insurgentes» a terroristas?!
O mais recente (e absurdo) modismo nos media portugueses

Insurgentes – o novo modismo usado na comunicação social portuguesa designando os criminosos jiadistas que semeiam o terror e a morte no Norte de Moçambique.

A falta da preposição numa publicidade da McDonald’s
O recorrente tropeção na regência do verbo gostar

A recente publicidade a um dos seus produtos alimentares não prima pelo bom português ao afirmar sobre um determinado hambúrguer que nele se encontra «A América que mais gostas está aqui», como sinaliza a professora Carla Marques neste apontamento crítico. 

Na final do Festival da Canção 2021, em Portugal

Uma canção em inglês de um grupo  de nome inglês pouco menos que conhecido pode ser a representante musical de Portugal na Eurovisão? Foi o que se viu na final do  Festival da Canção 2021 transmitida pela RTP 1, na noite de 6 de março de 2011. Pior só os tropeções linguísticos da apresentadora.

Bolas fora no desporto da TV
Mais um caso da pandemia anglófona

Sobre  (má) pronúncia «à inglesa» do nome do estádio do  Barcelona, neste apontamento do jornalista  João Alferes Gonçalves, publicado em 2 de março de 2021 na página do Clube de Jornalistas. Manteve-se a norma ortográfica de 1945, seguida no original.

<i>Errare humanum est</i>, mas há limites!...
Traduzir o anglicismo camaraderie para "camaradaria"

O erro grosseiro veio reproduzido como legenda numa peça sobre surfistas ingleses no Funchal, via  RTP Madeira.

Nem a tradução já escapa...

Na tradução portuguesa do livro As Vozes de Chernobyl, lê-se, e por várias vezes, que pessoas foram "evacuadas" de aldeias. Desatenção, também, do revisor deste pungente relato da bielorrussa Svetlana AlexievichPrémio Nobel da Literatura em 2015.

«
Um caso recorrente de hipercorreção... escusada

Mais um mau uso do superlativo adverbial melhor. Desta vez, contudo, por quem menos se esperaria...