Verbos com complemento direto e complemento oblíquo - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Verbos com complemento direto e complemento oblíquo

Faz sentido que na mesma oração surjam um complemento direto e um oblíquo? Se sim, quais os verbos que podem pedir as duas funções sintáticas simultaneamente. São os transitivos diretos/indiretos?

Obrigada e continuação do excelente trabalho.

Maria Vaz Professora Braga, Portugal 7K

Há efetivamente verbos que selecionam dois argumentos que se realizam como complemento direto e complemento oblíquo:

(1) Pus a mala [complemento direto] no porta-bagagens [complemento oblíquo]

Como pôr, identificam-se os seguintes verbos, de acordo com a Gramática do Português, da Fundação Calouste Gulbenkian (2013, p. 1197) – a lista não é exaustiva:

acusar (alguém de alguma coisa)
afastar (alguém de alguém/alguma coisa)
colocar (alguém em alguma coisa)
confundir (alguém com alguém/alguma coisa)
impedir (alguém de alguma coisa)
obrigar (alguém a alguma coisa)
proibir (alguém de alguma coisa)

No Dicionário Terminológico, que, em Portugal, se destina a apoiar o ensino da gramática na escolaridade básica e secundária, estes verbos são chamados transitivos diretos e indiretos tal como os que se usam com complemento direto e indireto (por exemplo, dar).

Carlos Rocha
Tema: Uso e norma Classe de Palavras: verbo
Áreas Linguísticas: Léxico; Sintaxe