Valor modal do auxiliar «haver de» - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Valor modal do auxiliar «haver de»

Sei que a expressão haver de + infinitivo é geralmente indicada para referenciar ocorrências futuras, em forma de perífrase. Entretanto, gostaria de saber se casos há em que a supracitada possa fazer menção ao tempo presente, em sentido modal de obrigação, como em: «A dor há de ser (deve ser) a pior das sensações.»

Desde já, muitíssimo grata.

Amanda Krowli Estudante São Paulo, Brasil 523

complexo verbal formado por haver de + infinitivo pode, de facto, suscitar várias leituras.

Tipicamente, expressa um valor temporal de futuridade relativamente ao momento da enunciação:

(1) «Amanhã, ele há de telefonar ao treinador.»

À leitura temporal, o verbo auxiliar haver pode ainda associar valores modais diversificados

(i) a necessidade ou obrigação: «Ele há de pagar esta dívida»;

(ii) o desejo: «Eu hei de ir a Paris»;

(iii) o compromisso: «Logo que termine, hei de ir ter contigo»;

(iv) o conselho: «Havias de estudar»;

(v) a incerteza: «O livro há de ser bom»

Assim, a frase apresentada pela consulente tem, de facto, uma leitura modal que corresponde não a uma modalidade deôntica com valor de obrigação, mas à modalidade epistémica com valor de possibilidade. A modalidade deôntica com valor de obrigação encontra-se presente numa frase como:

(2) Tu hás de arrumar o teu quarto durante a tarde.

Carla Marques
Classe de Palavras: verbo
Áreas Linguísticas: Discurso/Texto; Léxico; Semântica Campos Linguísticos: Modo/Modalidade