Bilião - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Bilião

Desde quando mil milhões é um milhar de milhão e não um bilião? Qual foi a convenção e em que ano se realizou?

Alunos da EB23 de Penafiel Portugal 9K

Esclarece o livro Sistema Internacional de Unidades (SI), Grandezas e Unidades Físicas (terminologia, símbolos e recomendações), de Guilherme de Almeida, Plátano Edições Técnicas, Lisboa, cujo capítulo sobre a nomenclatura dos grandes números (págs. 183 e 184) aqui se transcreve com a devida vénia:

«A existência de divergências entre os diversos países, relativamente à nomenclatura dos grandes números, tomou necessária a adopção de uma regra que uniformizasse o critério utilizado na sua designação.

«A necessidade, cada vez maior, de referir grandes números na Ciência, na Técnica e no dia-a-dia veio apressar essa uniformização e conferir-lhe carácter de urgência.

«A nomenclatura dos grandes números foi estudada pelo Bureau des Longitudes, de Paris, tendo sido apresentada à Comissão Geral de Pesos e Medidas (CGPM), que na sua 9.ª Conferência (1948) recomendou, por unanimidade, a regra N para os países europeus1.

«Em Portugal, essa resolução internacional encontra-se na Norma Portuguesa 181, e é ainda referida na Portaria n.° 17 052, de 4 de Março de 1959, do (então) Ministério da Educação Nacional. Verificam-se actualmente algumas situações de falta de cuidado (ou incorrecção) na designação dos grandes números em certos dicionários, traduções deficientes, por vezes, em jornais e outros órgãos de informação, o que mostra a necessidade de mais informação neste domínio.

«Regra N

«A regra N é dada pela expressão designatória 106N = (N) ilião2

«A nomenclatura dos grandes números será, portanto, para Portugal, e para os restantes países europeus, a seguinte:

106 = 106 × 1 = 1 milhão        1030 = 106 × 5 = 1 quintilião

1012 = 106 × 2 = 1 bilião        1036 = 106 × 6 = 1 sextilião

1018 = 106 × 3 = 1 trilião        ...

1024 = 106 × 4 = 1 quatrilião   1048 = 106 × 8 = 1 octilião, etc.

«Indicam-se seguidamente, como termo de comparação, as designações relativas aos grandes números em alguns países3.

 País  103  106  109 1012 1015
 Portugal  mil
 milhão  mil milhões
 bilião  mil biliões
 Espanha  mil  millón  mil millones
 billón  mil billones
 Itália  mille  milione  miliardo  bilione  mille bilioni
 França  mille  million  milliard  billion  mille billions
 Inglaterra  thousand  million  thousand million (milliard)
 billion  thousand billion
 Alemanha  tausend  million  milliarde  billion  tausend billionen
 EUA  thousand  million  billion  trillion  quadrillion
 Brasil  mil  milhão  bilhão  trilhão  quatrilhão


«Nota — A designação inglesa para 109 admite duas formas: "1 thousand million" e "1 milliard".»4

 

1 N.E. —  Refere a Norma Portuguesa 18, 2006 (ed. do Instituto Português da Qualidade), sobre este mesmo tema:

«A nomenclatura dos grandes números foi estudada pelo Bureau des Longitudes de Paris e apresentada ao Comité International des Poids et Mesures. Neste estudo foram apresentadas, para discussão, duas nomenclaturas baseadas, respectivamente, na regra (n- 1) e na regra N.

Segundo a regra (n-1), teríamos:

10 3n = (n-1) ilião.

Segundo a regra N:

106N = (N) ilião

A Nona Conferência Geral dos Pesos e Medidas, reunida em Sèvres, em Outubro de 1948, aconselhou, por unanimidade, a adopção da regra N para os países europeus.

A nomenclatura dos grandes números será, portanto, para Portugal, a seguinte:

 

106

 milhão

                                1

000

000

1012  bilião                              1 000

000

000

000

1018  trilião                         1

000

000

000

000

000

000

1024  quatrilião                      1 000

000

000

000

000

000

000

000

1030  quintilião                  1 000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

1036  sextilião             1

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

1042  septilião         1

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

1048  octilião      1 000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

1054 nonilião

1

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

000

 

Os valores dos grupos de três algarismos passam, portanto, a ser, por ordem crescente:

— milhares, milhões, milhares de milhões, biliões, milhares de biliões, triliões, milhares de triliões, quatriliões, etc.

em vez de:

— milhares, milhões, biliões, triliões, quatriliões, etc.

Conforme tem sido ultimamente muito usado em Portugal [regra 3n = (n-1) ilião].

A generalização da nova nomenclatura da regra N só se conseguirá integral e naturalmente decorridas muitas gerações.

Deve, porém, começar desde já a sua adopção em todos os sectores sujeitos a qualquer coordenação ou elemento orientador, para mais cedo nos irmanarmos numa internacionalização recomendada para todos os países europeus.»

2 Geralmente teremos, no lugar de N, bi, tri, quatri, quinti, sexti, etc. No entanto, a utilização de potências de base 10 é muito mais conveniente, sobretudo a partir de 109.

3 Por falta de espaço não se indicou (neste quadro) o numeral 1 à esquerda dos nomes que o exigem: indicou-se, por exemplo, milhão para referir 1 milhão, etc.

4 Em relação ao significado mais recente de billion no Reino Unido, deve fazer-se uma rectificação: segundo o Oxford Advanced Learner´s Dictionary, billion passou a ter, no inglês britânico, o mesmo sentido que em inglês americano, ou seja, «mil milhões» («1 (abbr. bn) 1 000 000 000; one thousand million»); é, portanto, antiquado usá-lo na acepção de «um milhão de milhão»  («billion [...] 3. (old-fashioned, BrE) 1 000 000 000 000; one million million»).  Quanto ao termo milliard, o seu uso tornou-se muito raro, de acordo com Oxford English — a Guide to the Language, de I. C. B. Dear (Oxford/Nova Iorque, Oxford University Press, 1992, pág. 58).

Cf.  Milhões, Mil milhões, Biliões ou Triliões? Esclareça a confusão!

Carlos Marinheiro/José Mário Costa
Tema: Classes de palavras Classe de Palavras: quantificador
Áreas Linguísticas: Léxico; Outros