Um bilião, outra vez - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Um bilião, outra vez

Eu sou português e não faço ideia do que passou pela cabeça de quem aqui, em Portugal, teve a ideia de escrever trilião com 18 zeros, pois é mais que evidente que só leva 12. A ideia é de "ão" em "ão" acrescentar 3 zeros. Assim temos, como sabem, um milhar = 1.000 (3 zeros) Um milhão = 1.000.000 (6 zeros); Um bilião = 1.000.000.000 (9 zeros); Um trilião = 1.000.000.000.000 (12 zeros); Um quatrilião = 1.000.000.000.000.000 (15 zeros)... e por aí fora; É assim tão difícil de entender?

Por ex. 3.576.897.279.534.395 lê-se: Três quintiliões, quinhentos e setenta e seis quatriliões, oitocentos e noventa e sete triliões, duzentos e setenta e nove milhões, quinhentos e trinta e quatro mil e trezentos e noventa e cinco. E raios parta mais quem inventou essa mania dos (x) milhares de milhões dos (x) milhões de milhões e dos triliões de quatriliões etc. Essa lenga-lenga é só para se darem ares de intelectuais e confundirem as pessoas.

Por ex. em alguns jornais escrevem: 4,6 mil milhões de dólares (ou euros).
Então isto não é para confundir as pessoas? Escrito dessa maneira? O que eles querem escrever com essa lenga-lenga é isto = $4.600.000.000. Então porque não escrevem logo: 4,6 biliões de dólares e pronto? Já que tem alergia aos zeros?

E já agora apelo aos brasileiros que se descartem dessa coisa do bilhão e do trilhão, pois “bilhão” é uma bilha grande e “trilhão” é uma trilha grande.
Isto foi tirado da wikipédia mas fui eu que escrevi.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Discuss%C3%A3o:Trilh%C3%A3o

A. Pereira Portugal 10K

Não tem razão, companheiro de estudo A. Pereira. A regra de que um bilião é um milhão de milhões para Portugal foi estabelecida pela norma portuguesa NP-18, 1960. É também esta a prática em Espanha, Itália, França, Inglaterra, Alemanha, etc. Regra que não é seguida no Brasil, EUA, etc.

Ora o bom cidadão português deve seguir as normas que no País forem estabelecidas pelos responsáveis idóneos e de boa-fé. É sempre o problema de distinguir bem entre a atitude aceitável de a comentar e a inaceitável de desrespeitar a Lei. Presentemente, este é um dos temas recorrentes nas minhas preocupações como português. As leis devem ser cumpridas. Permito-me, mais uma vez, extravasar do âmbito de Ciberdúvidas, transcrevendo, com a devida vénia, uma nota da página 119 das Selecções do Reader’s Digest, de Fevereiro deste ano, com o título: «Crise de Valores!», que muito me impressionou: «A História ensina-nos que o ponto em que a civilização entra em crise é quando a maior parte das pessoas deixa de ter respeito pela lei. Gavin Relly, citado in Sunday Star, Joanesburgo».

N.E. – Os números, acima de quatro algarismos, grafam-se em Portugal com espaço, sem pontos, E veja-se, ainda, este quadro disponível na página do Instituto Português da Qualidade: Como escrever: Biliões ou milhares de milhões?

 

 

 

 

 

 

 

Ao seu dispor,

Cf.  Milhões, Mil milhões, Biliões ou Triliões? Esclareça a confusão!

D´Silvas Filho