Lisboa e o seu coração galego - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Aberturas Abertura
Lisboa e o seu coração galego
Lisboa e o seu coração galego
Por Ciberdúvidas da Língua Portuguesa 913

1. O Dia das Letras Galegas, ontem assinalado, foi pretexto de uma visita guiada* pelo «coração galego» de Lisboa. É como apropriadamente lhe chama a reportagem do jornal La Voz de Galicia, no rasto das principais marcas e pontos de referência deixados pelos emigrantes galegos na capital portuguesa a partir do século XVII. Uma marcante influência que remonta à construção do Aqueduto das Águas Livres de Lisboa e ainda hoje tão presente, por exemplo, na sua gastronomia e arquitetura. E, obviamente, na língua. Como se resume nestes registos colhidos do arquivo do Ciberdúvidas: Português e galego: o mesmo sistema linguístico? + Os dialetos do Sul de Portugal foram tema de conferência em Almada + Das Irmandades da Fala ao Ano Castelao: cem anos de cultura galega moderna + Lhos e lhas (em português e no galego) + Das gralhas à gramática – passando pelo galego + Sobre a expressão «és mesmo um galego» + Galego-português e galego medieval + Vocabulário galego no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa + O significado e a origem do ditado «Quem faz festas a galegos é mais galego do que eles!» + A raia em português e galego

* O percurso, à «descoberta das marcas galegas» de Lisboa, foi organizado por Isaac Lourido, leitor da Universidade Nova de Lisboa, numa iniciativa conjunta do respetivo Departamento de Estudos Galegos e do Centro Galego da capital portuguesa.

2. No Consultório, deixamos as respostas a duas perguntas sobre toponímia: diz-se «nasci no Redondo», ou «em Redondo»? E devemos escrever Buçaco, ou Bussaco? Uma terceira dúvida propõe a análise do verbo metastizar.

3. Temas dos programas produzidos pelo Ciberdúvidas na rádio pública portuguesa desta semana: no Língua de Todos de sexta-feira, 20 de maio (às 13h15*, na RDP África; com repetição no sábado, 21 de maio, depois do noticiário das 9h00*), passa uma conversa com o professor moçambicano Nataniel Ngomane sobre o futuro da língua portuguesa, na perspetiva africana; no Páginas de Português de domingo, 22 de maio (Antena 2, às 12h30*, com repetição no sábado seguinte às 15h30*), emite-se uma entrevista com o também moçambicano Raul Calane da Silva sobre a última reunião do Conselho Científico do Instituto Internacional da Língua Portuguesa.

* Hora de Portugal continental.

4. Finalmente, permita-se-nos a renovação do apelo SOS Ciberdúvidas. Sem outros apoios para o custeamento do serviço prestado pelo Ciberdúvidas da Língua Portuguesa, para levá-lo por diante, resta-nos apenas a generosidade de quantos, por esse mundo fora, o consultam regularmente e reconhecem o seu papel ao longo dos seus quase 20 anos. Os nossos agradecimentos antecipados.