Das gralhas à gramática – passando pelo galego - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Aberturas Abertura
Das gralhas à gramática – passando pelo galego
Das gralhas à gramática – passando pelo galego
Por Ciberdúvidas da Língua Portuguesa 887

1. As gralhas – ou seja, os erros tipográficos – serão inevitáveis, mas há muitas que, afinal, apenas disfarçam a falta de conhecimento da língua. No Pelourinho, a diferença é posta em relevo com um comentário de José Mário Costa sobre erros da escrita jornalística que ocorrem, por exemplo, quando se confundem palavras que podem ser homófonas  (eminente/iminente), ou se deixa de hifenizar devidamente certos compostos e derivados (recém-inaugurado e ex-ministro). No consultório, duas respostas embrenham-se nas subtilezas da análise sintática, focando o curioso comportamento do advérbio de lugar  e os limites da coordenação de expressões estruturalmente diferentes; uma terceira questão leva a explorar o contraste entre o possessivo meu e a expressão «de mim».

2. A Galiza, região espanhola que tem fortes laços com o mundo de língua portuguesa, volta a merecer referência. No plano histórico, todos falamos do português antigo ou do período galego-português. Mas porque não dizer que, até finais do século XIV, a língua da maioria da população portuguesa era simplesmente a galega? O linguista Fernando Venâncio explora a questão no texto Entre Latim e Português: o Galego, síntese de uma  comunicação proferida por este especialista em 15/10/2015 p. p. no Centro de Estudos Galegos da Universidade Nova de Lisboa (do mesmo autor, ler O galego-português existe?). Para uma reaproximação na atualidade, anuncia-se a edição impressa do Vocabulário Ortográfico da Galiza (VOG), iniciativa da Academia Galega da Língua Portuguesa apresentada publicamente em 27/06/2015 p. p., com a qual se pretende reunir o contributo galego para o Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa (versão eletrónica do VOG aqui; e, sobre a cultura da Galiza, ler aqui).

3. Em Cabo Verde, o governo tem vindo a desenvolver o programa Mundu Novu, que visa levar a conectividade às escolas e instituições do ensino superior. Para falar deste projeto, o Língua de Todos de sexta-feira, 23 de outubro (às 13h15*, na RDP África; com repetição no sábado, 24 de outubro, depois do noticiário das 9h00*), entrevista o seu coordenador, Miguel Soares Santos. Nas Páginas de Português de domingo, 25 de outubro (às 17h00*, na Antena 2), o realce vai para uma entrevista com o diretor do Museu da Língua de São Paulo, Antônio Sartini, sobre um conjunto de seminários dedicados à língua portuguesa e realizados em várias cidades brasileiras pela Comissão da Língua da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

* Hora oficial de Portugal continental.