Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Aberturas Abertura
Ainda a próclise e a expressão «um dos...», o neologismo legiferante e as seculares «obras de Santa Engrácia»
Ainda a próclise e a expressão «um dos...»,
o neologismo legiferante e as seculares «obras de Santa Engrácia»
Por Ciberdúvidas da Língua Portuguesa 185

1.  14 novas respostas ficam em linha na presente atualização do Ciberdúvidas*. Na verdade, nem todas elas correspondem a questões novas, como são os casos do emprego da próclise, da concordância verbal em frases com a expressão um dos… ou, ainda, a confusão entre o infinitivo pessoal e o futuro do conjuntivo. Aos consulentes que fizeram essas perguntas sem a prévia confirmação do que já constava no vasto e diversificado arquivo do Ciberdúvidas – mas também a todos os demais que procedem do mesmo modo –, voltamos a lembrar como (melhor) navegar e pesquisar no Ciberdúvidas

* Pelas razões já anteriormente expostas, o Ciberdúvidas passou a assegurar as suas atualizações temáticas apenas uma vez por semana, à segunda-feira. Sempre que a atualidade ou a importância do assunto o justificar, não deixaremos de o noticiar, com o devido registo nos Destaques. 

2.  Novos temas e respetivos esclarecimentos: legiferante e/ou legisferante? Qual a função sintática de «o aborto» na frase «Você é contra o aborto»? E entre «em princípio» ou «a princípio»? Ou, ainda, sobre a origem da palavra soco e o advérbio mais. E diz-se «no [largo] Saldanha» ou na [praça] Saldanha»? 

3.  Em tempo ainda da atribuição anual dos prémios Nobel 2017 e a propósito dos continuados fogos florestais em Portugal, neste mês de outubro ainda com altas temperaturas de verão, lembramos os dois erros recorrentes nos noticiários nacionais: a pronúncia da palavra Nobel e o seu plural + o mau emprego do verbo evacuar

4.  Finalmente: como nos chegou até hoje a expressão «obras de Santa Engrácia»? E qual a ligação da igreja que lhe deu o nome com o Panteão Nacional, em Lisboa? E porquê, precisamente, o termo «panteão»? Destas e outras curiosidades trata o último episódio da 9.ª série do magazine televisivo apresentado pelo ator Diogo Infante e a locução da jornalista Maria Flor Pedroso, com a realização de Ricardo Freitas, da produtora Até ao Fim do Mundo. Na RTP 1, 2.ª-feira, 2 de outubro, depois das 21h00 (hora oficial de Portugal continental), com repetição nos demais canais da televisão pública portuguesa; e disponível, também, no RTP Play