O Afeganistão de A a Z - Diversidades - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Início Outros Diversidades Artigo
O Afeganistão de A a Z
O Afeganistão de A a Z
Termos, nomes e locais mais correntes

Com o regresso ao poder dmovimento fundamentalista islâmico talibã, a situação do Afeganistão ficou na ordem do dia mundial, pelas piores razões. Alguns dos  principais termos, nomes e locais relacionados com este país-mártir, organizados de A a Z. 

A

Líder da equipa de negociações dos talibãs, no seu regresso ao poder no Afeganistão. Antigo presidente do Supremo Tribunal talibã, lidera um influente conselho de teólogos e é um dos colaboradores mais próximos de Haibatullah Akhundzada

 افغانستان (Afġānistān) em persa e em pastóPaís no sudoeste da Ásia, limitado a norte pelo TurcomenistãoUsbequistão e Tajiquistão, e a nordeste pela China, a leste e a sul pelo Paquistão e oeste pelo Irão

Cf. Onde fica o Afeganistão e por que geograficamente ele é estratégico para as principais potências mundiais?

O afegane, afgane, afegâni ou afegani (línguas pastódari: افغانۍ), de símbolo ؋, é a moeda que circula no Afeganistão, e é dividida em 100 pules.

Conhecido como comandante Massoud, ganhou o título de "Leão de Panjshir", quando liderou a resistência no Afeganistão contra os ocupantes soviéticos na década de 1980 e, depois, contra os talibãs quando governavam o Afeganistão entre 1996 e 2001. Foi assassinado pela Alcaida dois dias antes dos ataques de 11 de setembro de 2001, que levaram os Estados Unidos a lançar uma enorme operação militar no Afeganistão, expulsando os talibãs do poder.

Cf. Ahmad Massud Jr. 

Filho de Ahmad Shah Massoudpredispôs-se a participar em eleições presidenciais «sob certas condições», já depois do regresso dos talibãs ao poder, no Afeganistão. 

Em árabe, escreve-se الله (Allāh). O nome de Deus, de acordo com o Islão

  • Alcaide

Forma aportuguesada do árabe coloquial al-Qaeda (em árabe clássico significa «a base, o fundamento»). Organização fundamentalista islâmica internacional, fundada em 1988 por Usama bin Laden, Abdullah Azzam, e vários outros combatentes da guerra soviético-afegã, constituída por células colaborativas e independentes que visavam disputar o poder.

Denominada oficialmente Frente Islâmica Unida para a Salvação do Afeganistão, é uma organização político-militar criada pelo Estado Islâmico em 1996, com o fim de unir diversos grupos radicais do Afeganistão. De etnia tajique, teve posteriormente a adesão de outros grupos étnicos do país, tendo levado a cabo uma guerra defensiva contra o governo talibã entre 1996 e 2001. Com o apoio político e militar da Índia, Rússia, Irão, Turquia, Tajiquistão, entre outros países limítrofes, em 2001, a Aliança do Norte controlava cerca de 10% do território afegão, cercada no nordeste do país e baseada na província de Badaquexão Com o regresso dos talibãs e a tomada em agosto de 2021, muitos membros do deposto governo afegão e figuras ligadas a antiga Aliança do Norte formaram uma Segunda Resistência antitalibã em Panjshir. Principais dirigentes, entre Frente Nacional de Resistência outros, são o ex-vice-presidente do Afeganistão e ex-membro da Aliança do Norte Amrullah Saleh e Ahmad Massoud, filho de Ahmad Shah Massoud. Cf. Frente Nacional de Resistência

Político afegão e primeiro vice-presidente da República Islâmica do Afeganistão desde 2020 até à tomada de Cabul pelo Talibã e a fuga do presidente Ashraf Ghani em 15 de agosto de 2021.

 Ashraf Ghani Ahmadzai (em pastó: اشرف غني احمدزی‎; em farsiاشرف غنی احمدزی; 12 de fevereiro de 1949), de seu nome completo, é economistaantropólogo e político. Foi presidente do Afeganistão, entre 21 de setembro de 2014 e 15 de agosto de 2021, quando em 15 de agosto de 2021, o movimento talibã assumiu o controlo do Afeganistão, fugindo para o exílio.Cf. Amrullah Saleh + República Islâmica do Afeganistão  

Cf Ex-Presidente Ashraf Ghani apresenta “desculpas” ao povo afegão

B 

Após a tomada de Cabul pelas forças talibãs, em 15 de agosto de 2021,a bandeira do Emirado Islâmico do Afeganistão (um campo branco com uma Chahada preta) foi readotada como bandeira oficial (de facto) do AfeganistãoContudo, as forças fiéis ao deposto governo afegão ainda utilizam a bandeira com três listras e o brasão de armas, tornando-a a bandeira de jure do país. Cf. Dā waṭan Afġānistān daiFrente Nacional de Resistência + Talibã(s)

Título de um dos 15 jornais do Afeganistão.

Capital da província de Panshir, reduto da Segunda Resistência antitalibã, desde 2021.

Político afegão, presidente do país de 1992 até 1996 e em 2001. Foi o líder do partido político afegão Jamiat-e Islami (Sociedade Islâmica do Afeganistão), e serviu como chefe político da Aliança do Norte, uma associação de grupos políticos que lutaram contra o governo talibã no Afeganistão. Foi assassinado na explosão de um carro-bomba em Cabul no dia 20 de setembro de 2011, enquanto negociava um acordo de paz com os talibãs. Antes de morrer, Rabbani era o líder da Frente Nacional do Afeganistão, conhecido como  Frente Nacional, o maior grupo de oposição no governo de Hamid Karzai.

 C 

Capital do Afeganistão (Kabul, em inglês) com cerca de 3,5 milhões de habitantes.Como todo o resto do país, fica situada no meio do deserto montanhoso, tendo temperaturas superiores a 50 graus. Com uma história com mais de 3500 anos já foi em tempos uma das cidades mais bonitas da região. Cf. Queda de Cabul

Em árabe, خليفة (khalīfah), significa «sucessor» ou «representante» e é o chefe de Estado de um califado. É também o título para o governante da comunidade muçulmana governada pela sharia, isto é, pelo direito islâmico. O título de califa foi inicialmente usado por Abacar, o sogro de Maomé, quando o sucedeu pela primeira vez como líder da  Umma (comunidade do Islão), em 632,  tornou-se o título que se atribui ao chefe primário do islamismo.

Representa a unidade e liderança política do mundo islâmico. A posição de seu chefe de Estado, o califa, baseia-se na noção de um sucessor à autoridade política  e religiosa do profeta islâmico Maomé

D 

Primeiro verso («Esta terra é o Afeganistão», em português) do hino nacional do AfeganistãoMilli Surood  (em persa: ملي تـﺮانه, que significa hino nacional) foi o hino nacional do Afeganistão, adoptado em 2006 até 2021. De acordo com o artigo 20 da constituição da República Islâmica do Afeganistão: «O hino nacional deverá ser em pastó e terá a menção "Alá é o maior", assim como os nomes das etnias do AfeganistãoCf. Bandeira

O mesmo que ISIS K.

«Morada da paz» ou, com duplo sentido, «morada de Aman[ullah]» é um antigo palácio, agora em ruínas devido a constantes guerras, localizado a 16 km do centro da Cabul. Foi lar da família real afegã e depois sede do exército.

  • DesportoO desporto no feminino passou a ser proibido, depois do regresso dos talibãs ao poder, no Afeganistão. Justificação: «Banir a prática do desporto às mulheres para se evitar a exposição de corpos e rostos femininos. O Islão e o Emirado Islâmico [como os talibãs rebatizaram o Afeganistão] não vão permitir que as mulheres joguem críquete, futebol ou qualquer desporte em que elas sejam espostas publicamente», declarou o diretor da Comissão Cultural do Talibã, Ahmadullah Wasiq, em entrevista ao canal australiano SBS. Cf.  Burca + Emirado Islâmico do Afeganistão +  Islão + Mulheres + Véu + Xaria

Cf. Deu voz às mulheres do Afeganistão através do futebol, agora pede-lhes que se "escondam" + Equipa feminina de futebol afegã que fugiu de Cabul já está em Portugal

Forma aportuguesada de Doha  (em árabe : الدوحةlit. ad-Dawḥa ou ad-Dōḥa'), a capital e a cidade mais populosa do Emirado do Catar, onde decorreram as negociações para retIrada das tropas norte-americanas do Afeganistão

E 

Do árabe عيد الفطر. Marca o fim do Ramadão, o mês sagrado islâmico de jejum.

Constituído quando os talibãs passaram a dominar o Afeganistão em 1 de maio de 2021, com a Queda de Cabul em 15 de agosto do mesmo ano. Passaram a governar o país após o seu anúncio público, em 19 de agosto do mesmo ano. Remanescente do primeiro emirado que durou até 2001, aós a intervenção miltar norte-americana. Cf. Hassan Akhund + Mulheres +  Talibã(s) + Xaria

CfO novo governo dos talibãs

 Termo quase sempre mal usado na alusão à retirada de civis no aeroporto de Cabul. Evacuam-se locais, e não pessoas                                                                         

F 

Em árabe, فساد, é uma palavra árabe que significa «podridão», «corrupção» ou «depravação». No contexto islâmico, refere-se ao espalhar da corrupção na Terra ou no espalhar do mal na Terra muçulmana. Uma alusão dogmática à «corrupção moral contra Deus» ou à perturbação da paz pública».

Em árabe, فاسق‎, é um termo que se refere a alguém que viola a lei islâmica. Como um fasiq não é considerado confiável, não se aceita o seu testemunho nos tribunais islâmicos. O termo fasiq, às vezes, aparece como sinónimo de ​​«ímpio», «pecador venial» ou «depravado». Cf. Sharia

 Também conhecida como Resistência Panjshir, Segunda Resistência, Resistência 2.0 e Resistência II, é uma aliança militar de ex-membros da Aliança do Norte e combatentes anti-Talibã, proponente de uma República Islâmica do Afeganistão. Criada após a ofensiva talibã de 2021, sob a liderança do político e líder militar afegão Ahmad Massoud e do ex-vice-presidente do Afeganistão Amrullah Saleh.

G

Os líderes do G7 – os sete países mais industrializados do mundo (Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, França, Alemanha, Itália e Japão) – não se entenderam para um prolongamento do prazo de retirada do milhares de estrangeiros e afegãos em situação vulnerável depois do regresso ao poder dos talibãs no Afeganistão, dada a intransigência dos EUA na data-limite da saída em 31 agosto de 2021.

A Guerra do Afeganistão de 1979 –1989 (também chamada de Guerra Afegã-Soviética; em russo: Афганская война, «guerra afegã») durou de 1979 a 1989.  Decorreu no contexto da Guerra Fria, com as forças soviéticas lutando ao lado das tropas do governo marxista da República Democrática do Afeganistão contra grupos de guerrilheiros mujahidins de diversas nacionalidades. Cf. Vale de Panshir                                                         

H

Atual dirigente máximo do grupo extremista islâmico Talibã. Considerado o responsável por execuções públicas de assassinos e amputações de condenados por roubo. Cf. Talibãs

Mohammad Hassan Akhund ( ملا محمد حسن اخوندem pashto) é um dos principais dirigentes talibãs  e primeiro-ministro interino do Afeganistão, após a tomada de Cabul. Indigitado em 7 de setembro de 2021Cf.  Emirado Islâmico do Afeganistão + Mulheres + Queda de Cabul +Talibã(s)

Cidade situada no noroeste do Afeganistão, junto à fronteira com o Irão e Turcomenistão. Esta cidade conseguiu sempre estar mais ou menos segura durante todos os anos de conflito. Local muito importante na então Rota da Seda, ainda hoje é um museu vivo de monumentos, fortalezas, mausoléus e outro tipo de estruturas centenárias, que representam a sua longa história. A fantástica Cidadela de Herat é também conhecida como Fortaleza de Alexandre, o Grande, foi construída em 330 DC quando o então rei da Macedónia invadiu a região, tendo sido utilizado durante mais 2000 anos por vários invasores do território afegão.

Forma aportuguesada de hijab – em árabe حجاب; em romaniz.: ħijāb; literalmente: «cobertura»; «esconder os olhares» –,  é o conjunto de vestimentas preconizado pela doutrina islâmica. No Islão, o hijabe é o vestuário que permite a privacidade, a modéstia e a moralidade, ou ainda «o véu que separa o homem de Deus.» Cf. Mulheres + Véu + Xaria

Cf. «Você compra um melão intacto ou fatiado? É claro que é o intacto. Uma mulher sem hijab é como um melão fatiado.»

Adjetivo quase sempre mal empregado no noticiário sobre a situação no Afeganistão, com o regresso talibã ao poder. Por exemplo, quando se alude ao «colapso económico do país e à iminente catástrofe humanitária, agravada pela seca severa que atingiu os agricultores e forçou milhares de habitantes das zonas rurais a procurar abrigo e subsistência nas cidades». Confusão recorrente: a qualificação indistinta de humanitário/humano – palavras com valor semântico antagónico. Humanitária é (toda) a ajuda internacional para minorar o sofrimento do povo afegão, nomeadamente para com os deslocados e refugiados; o padecimento por que passam eles e, essa, sim, configura uma catástrofe humana

I

  • Islão. Com uma população maioritariamente muçulmana, o islamismo passou a ser a bandeira dos talíbãs no seu regresso ao poder, no Afeganistão – em nome do qual, ao abrigo da Xaria, a lei islâmica (e como acontecera já no período entre 1996 e 2001), foi imposta às mulheres uma vasta lista de proibições. Por exemplo, praticar desporto, trabalhar fora de casa (com algumas exceções na área da saúde), sair de casa sem estarem acompanhadas pelo marido ou um familiar do sexo masculino, frequentar a escola e usar burca. Fortes punições estã prevista, de novo, para quem não respeite estas regras. Cf. Bandeira + Burca + Desporto + Emirado Islâmico do Afeganistão  Mulheres + Xaria

Cf. Afinal, o Islão trata mal as mulheres?

Estado Islâmico – Khorasan ou Estado Islâmico – Província de Khorasan (EI–K), também conhecido como Estado Islâmico de Coraçone (EI–C)  (em árabe: الدولة الإسلامية في العراق والشام – ولاية خراسان, ad-Dawlah al-Islāmiyah fī 'l-ʿIrāq wa-sh-ShāmWilayah Khorasan) ou, ainda  Daesh-K é uma organização militar salafita jiadista, um ramo do grupo Estado Islâmico, ativo no Afeganistão e no Paquistão. Conhecida pelas siglas ISIS-K, ISKP e ISK é a afiliada oficial do chamado Estado Islâmico que opera no Afeganistão, reconhecido pela liderança central do Estado Islâmico no Iraque e na Síria. A região de Khorasan (que em persa significa «de onde nasce o Sol») englobava as províncias no leste da Pérsia, incluindo partes do Afeganistão, Paquistão, Irão, TurquemenistãoTajiquistão e Usbequistão. Com ligações à Alcaida, é responsável por alguns dos piores atentados dos últimos anos no Afeganistão. Cf. Daesh-K + Shahab al Muhajir

 Cf. O que é o Estado Islâmico da Província de Khorasan (ISKP, na sigla em inglês)?

      J 

Forma aportuguesada do árabe jihad, como significado literal de esforço ou luta por um objetivo louvável. Na lei islâmica, o termo refere-se à luta armada contra os incrédulos, enquanto estudiosos islâmicos modernistas geralmente equiparam a jihad militar com a guerra defensiva, tendo ganhado termo ganhou maior expressão nas últimas décadas por meio de seu uso por grupos terroristas. Jihad aparece frequentemente no Alcorão com e sem conotações militares. Correntemente, usa-se muitas vezes na expressão idiomática «lutando no caminho de Deus» (al-jihad fi sabil Allah) e, também, controversamente, traduzido como «Guerra Santa». Cf. Sharia

Também com a grafia de JosjãJousjã ou Jausjã (em persaجوزجانromaniz.: JowzjānJawzjān ou Jozjan) é uma das 34 províncias do Afeganistão, com capital em Xebergã. Tem 11 292 quilómetros quadrados e, segundo o censo de 2020, contava com 602 082 habitantes. 

K 

Khalil Haqqani ( em ashtoللللل ررارن ,  nascido em 1 de janeiro de 1966), também conhecido pelos pseudónimos Khalil seu Rahman HaqqaniKhalil al-Rahman HaqqaniKhaleel Haqqani e Khalil Ahmad Haqqani, é um dos principais dirigentes da rede Haqqani. 

 Cf.

Grafia inglesa de Candaar ou Candar (em pastó e em persa: کندهار ou قندهار. Segunda maior cidade do Afeganistão com uma população de 491 500 habitantes. Berço espiritual do movimento islamista radical talibã.

 O assassínio, por um membro dos talibãs, do cantor folclórico Fawad Andarabi, em Andarab, a cerca de 100 quilómetros ao norte de Cabul, levou a um alerta-apelo à comunidade internacional da Relatora Especial da ONU no campo dos direitos culturais, americano-argelina Karima Bennoune, visando a situação de «desastre cultural» no Afeganistão.

Kunar (em pastó: کونړ سيند) é um dos rios do Afeganistão. Com 480 quilómetros de extensão, localizado no leste do na província de Kunar e  a noroeste do Paquistão (Khyber Pakhtunkhwa).                                                          

L 

É a principal língua do Afeganistão, falada por 50% da população, principalmente no norte e noroeste do país, e também em Cabul. É, também, a principal língua dos povos tadjiqueshazará e chahar aimak. Funciona como meio de comunicação entre diferentes povos do país. 

Conhecida como afegão ou afegane. Trata-se de uma das línguas nacionais do Afeganistão (a outra é o dari) e um dos idiomas oficiais das províncias ocidentais do Paquistão. Integrante do sub-ramo indo-europeu das línguas iranianas, a língua pastó (ou pachto) é falado pelos pastós, "afegãos étnicos", que residem principalmente tanto no Afeganistão quanto nas províncias ocidentais do Paquistão. O pastó é escrito com uma versão modificada do alfabeto perso-arábico

M 

Cidade no norte do Afeganistão que é mundialmente famosa pela sua bela Mesquita Azul.

Fundador do movimento radical Talibã do Afeganistão, e chefe de Estado de facto do país de 1996 a 2001 sob o título oficial de «Chefe do Conselho Supremo». Também manteve o título de Miralmuminim ("Comandante dos Fieis"), utilizado no Emirado Islâmico do Afeganistão. Foi procurado pelas autoridades norte-americanas por dar guarida a Osama bin Laden e à sua rede Alcaida nos anos que antecederam e no período durante e imediatamente posterior aos ataques de 11 de setembro de 2001 às Torres Gémeas de Nova Iorque. Oficialmente, terá morrido de tuberculose em 23 de abril de 2013. 

Forma aportuguesada de mullah – em árabe ملا, derivado da palavra مَوْلَى mawlā, que significa «vigário», «mestre» e «guardião» –, é o título conferido a alguns clérigos islâmicos, em grande parte do mundo muçulmano, particularmente no Irão, no Azerbaijão, na Bósnia, no Afeganistão, Turquia e na Ásia Central. Na Somália e no Sul da Ásia, é o nome comummente dado aos clérigos islâmicos locais ou aos líderes de mesquitas.

Apesar de Haibatullah Akhundzada ser o dirigente supremo do Talibãs, o seu raro aparecimento público projetou a figura mulá Abdul Ghani Baradar quem aparece mais frequentemente. Capturado num ataque conjunto dos Estados Unidos e do Paquistão em fevereiro de 2010. anos depois, foi libertado num contexto de esforços dos EUA para reativar as negociações de paz entre os talibãs e o governo afegão, em 2020.

Filho do Mulá Mohammed Omar, fundador e principal líder dos talibãs morto em 2013, Muhammad Yaqoob ascendeu rapidamente a postos de chefia, sendo atualmente o comandante militar de cinco mil unidades militares espalhadas pelo Afeganistão, dedicadas ao fornecimento ou apoio logístico de treino, homens-bomba, armamento e explosivos.

Com o regresso dos alibãs ao poder no Afeganistão, as mulheres voltaram a desaparecer do espaço público, alvo de fortissímas restrições. Nos anos em que estiveram no poder, entre 1996 e 2001, o grupo extremista islâmico impôs uma lista de 29 regras que retirava às mulheres todo o tipo de direitos. Cf. Burca + Desporto + Hijab +  Véu + Xaria

CfAs mulheres afegãs são as negras do apartheid de hoje, as judias do nazismo. Não podemos esquecê-las Afegãs vão ser proibidas de praticar desporto pelos Talibãs: «O Islão não permite que as mulheres sejam vistas assim» + Mulheres e talibãs: sem direito a desporto e comparadas a melões +  Artista afegã por meio de pinturas mostra o medo das mulheres do Talibã + «Represento tudo o que o Talibã não quer que uma mulher seja», diz jogadora de futebol afegã  Equipa feminina de futebol afegã que fugiu de Cabul já está em Portugal.

N 

Trata-se do véu que cobre o rosto de algumas mulheres muçulmanas, revelando-lhes apenas os olhos. نِقاب, em árabe, o nicabe pode cobrir também os olhos com um tecido transparente. Geralmente é feito de algodão ou poliéster, tendo no preto a sua cor mais comum. De uso obrigatório entre os salafis, a corrente muçulmana dominante na Arábia Saudita, recomendado por sunitas e xiitas, em nome do hijabe e, o código de vestuário do Islão. Cf. Xaria

Noshaq

Noshaq (ou Nowshak) é a mais alta montanha do Afeganistão, o segundo mais alto pico independente da cordilheira Indocuche, depois do Tirich Mir (7690 m) e a 52.ª montanha mais alta do mundo. Situa-se no nordeste do país sobre a Linha Durand, que marca a fronteira com o Paquistão. 

O

Conjuntamente com a heroína, constitui uma das principais fontes de financiamento dos talibãs que, através do controlo das redes de tráfico destes produtos, obtêm uma receita anual superior a 400 milhões de dólares

Osama bin Mohammed bin Awad bin Laden (em árabeأسامة بن محمد بن عود بن لادنtransl. Usāmah bin Muḥammad bin Awaḍ bin Lādin), mais conhecido como Osama bin Laden ou simplesmente bin Laden (Riade10 de março de 1957 — Abbottabad2 de maio de 2011) foi o líder e fundador da Al-Qaeda, organização terrorista à qual são atribuídos vários atentados contra alvos civis e militares dos Estados Unidos e seus aliados, entre os quais os ataques de 11 de setembro de 2001 à Torres Gémeas de Nova Iorque. O Governo do presidente republicano George W. Bush declarou guerra ao terrorismo e seus santuários, incluindo o Afeganistão do Talibã, onde Bin Laden teria encontrado refúgio e local onde a liderança da Alcaida estava sob o abrigo do mujahedin mulá Muhamed Omar.

Do árabe, in xā,llāh, «se Deus quiser». Interjeição que expressa vivo desejo que determinada coisa ocorra; queira Deus, prouvera a Deus, tomara, assim seja». 

P 

Nas línguas dari e  pastó : پنجشیر , literalmente "Cinco Leões", também adaptados como Panjsher e Panjsheer, é uma das 34 províncias do Afeganistão, localizada na parte nordeste do país que contém o Vale do Panjshir. A província está dividida em sete distritos e contém 512 aldeias. Em 2021, a população da província de Panjshir era de cerca de 173 000 habitantes. Reduto antitalibã de longa data, a zona, tornada conhecida no final dos anos 1990, pela ação do comandante Ahmed Shah Massoud, assassinado pela rede terrorista Alcaida em 2001, abriga a Frente Nacional de Resistência. Cf. Bazarak

Cf. Talibãs anunciam controlo total do vale de Panchir

Etnia maioritária do Afeganistão, com mais de 40% da população, os Pastós (Pashtuns) são, principalmente, muçulmanos sunitas e falam pastó (também se escreve pachto), ou pashtun. Dominante no Estado e no Exército, desde o século XVIII, razão por isso de descontentamento dos demais grupos étnicos afegãos.

O Afeganistão, cuja riqueza do subsolo é lendária, granjeou notoriedade pelas suas pedras preciosas (esmeraldas, rubis, turmalina), ou pelo mármore. Também produz carvão e metais tradicionais como o ferro. Exploradas oficialmente, as jazidas de pedras preciosas também são objeto de tráfico ilegal com o Paquistão.

Também conhecida como Pul-i-Khumri ou Pol-e Khomri, é a capital de Baghlan, uma das 34 províncias do Afeganistão

Q 

Denominação corrente da tomada da capital do Afeganistão pelas forças talibãs em 15 de agosto de 2021. Cf. Emirado Islâmico do Afeganistão + Talibã(s)

Cf. O que ficou para trás em Cabul + «O Ocidente perdeu credibilidade no Afeganistão»

Em árabe: قِبْلَة‎ direção para o Caaba na mesquita sagrada dentro de Meca, que é usada por muçulmanos, particularmente para a oração. 

R 

Nono mês do calendário islâmico, onde os muçulmanos praticam um ritual de jejum – todos os dias desse mês abstém-se de comer, beber, fumar ou ter relações sexuais desde que o Sol nasce até que o sol se põe. A data de celebração varia todos os anos, mas tem sempre a duração de 29 ou 30 dias.

Grupo jiadista, considerado o braço armado dos talibãs,  que se destacaram na chamada guerra assimétrica contra  as tropas soviéticas na década de 1980, primeiro, e depois contra a presença militar dos EUA no Afeganistão, que os tinha financiado e armado nessa operações terroristas. Foi constituído no Paquistão, com dois dos seus principais membros, Sirajuddin Haqqani, vice-líder do Talibã, e Khalil Haqqani, procurados, «vivos ou mortos» pelos Estados Unidos, sob uma recompensa de US $ 15 milhões. Cf. Guerra Afegã-Soviética

Cf. «Sinal terrível para as mulheres”» rede Haqqani, ligada à Al-Qaeda, encarregada da segurança em Cabul

De acordo com o relatório Tendências Globais do ACNUR, o Afeganistão era o terceiro país no mundo com maior número de pessoas refugiadas, somando 2,6 milhões de pessoas que tiveram que buscar proteção internacional – atrás apenas da Síria e da Venezuela. Com o regresso ao poder em Cabul dos talibãs, em 15 de agosto de 2021, todos os dias, milhares de pessoas saem do país buscando refúgio, um pouco por todo o mundo (caso de Portugal). As mulheres e as crianças são o maior números de delocados. CfEmirado Islâmico do Afeganistão + Evacuação + Mulheres

CfO colapso dos refugiados do Afeganistão + Afeganistão, os que ficam e os que fogem + Futebolistas afegãos em Portugal.

Foi o decidido pelos ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia para com o governo talibã no Afeganistão, condicionando-o a cinco critérios-base. Mais flexíveis para um reconhecimento diplomático, mostram-se os países vizinhos, China, Rússia e Turquia.

Regime que governou a maior parte do Afeganistão entre 2004 e 2021 durante a Guerra do Afeganistão. Foi estabelecido após a queda de Cabul em 2001 e a retirada do Emirado Islâmico do Afeganistão após a intervenção militar dos EUA. Cf. Amrullah SalehAshraf Ghani                  

S 

Em árabe,  سلفي; salafī, «predecessores» ou «primeiras gerações». "Movimento ortodoxo, internacionalista e ultraconservador dentro do islamismo sunita. A doutrina – em que se baseiam os valores dos talibãs – assenta numa  abordagem fundamentalista do Islã, emulando o profeta Maomé e os seus primeiros seguidores"; Defende a aplicação da  Xaria (lei islâmica). Dividem-se em três correntes: o maior grupo são os puristas, que evitam a política; o segundo maior grupo são os ativistas, que se envolvem na política; o menor grupo é o dos  jiadistas. Salafista é muitas vezes descrito como sendo o sinónimo de wahhabismo, mas os salafistas consideram o termo "wahhabi"; depreciativo.

Antigo ministro talibão, de 1996 a 2001, chefiando depois a respetiva comissão política em 2015, participou nas negociações com o ora deposto governo de Cabul, com viagens diplomáticas por diferentes países.

De nacionalidade iraquiana, é o atual líder do ISIS-K, sucedendo ao seu fundador, Khan Hafiz Saeed Khan, morto pelos EUA em 2016.

 

Senhor da guerra e líder militar de origem pashtun do Afeganistão. Ligado aos talibãs, é o responsável pelos mais violentos ataques no país, como a explosão de um camião-bomba em Cabul em 2017 que matou mais de 150 pessoas. Nomeado ministro do Interior do novo governo talibã Afeganistão, Sirajuddin Haqqani é procurado pelo FBI, que oferecem uma recompensa de cinco milhões de dólares (cerca de 4,22 milhões de euros) pela sua captura. O filho, Khalil Haqqani – também procurado  pelos EUA, tem cabeça a prémio por cinco milhões de dólares – sucedeu-lhe na liderança da Rede Haqqani

Um dos principais pontos de passagem de afegãos em fuga por causa do regresso ao poder dos Talibãs, situado na fronteira terrestre com o Paquistão. 

Formam o maior ramo do Islão, ao qual pertencem 84% do total dos muçulmanos. A maioria deles acredita que o nome deriva da palavra Suna (Sunna, «caminho trilhado», pelo profeta Maomé, ou aquilo que é normalmente conhecido como Tradições do Profeta.), em referência aos preceitos estabelecidos no século VIII, baseados nos ensinamentos de Maomé e dos quatro califas ortodoxos. 

T 

Grupo étnico afegão, representa cerca de 25% da população. Fala dari (farsi, em persa), estando localizado, principalmente, no norte e no oeste do país, com bastiões no vale de Panshir, na cidade de Herat (oeste) e em algumas províncias do norte. Foi o feudo do mais famoso tadjique, o comandante Ahmed Shah Masud, herói da resistência antissoviética e da luta contra os talibãs. Assassinado em 9 de setembro de 2001 em um ataque atribuído à Alcaida.

Talibã, no singular, talibãs, no plural, e a forma aportuguesada (e recomendável) do termo taliban, que vem detaleb («estudante», com o sufixo an, que faz o plural, no original). O movimento fundamentalista islâmico talibã – ou, simplesmente, o Talibã – emergiu com a retirada soviética do Afeganistão em fevereiro de 1989, impondo a lei islâmica mais brutal. Com a debandada  das forças militares dos EUA e seus aliados da OTAN, o seu regresso ao poder ficou na ordem dia internacional pelas piores razões. Cf. Guerra afegã-soviética

Cf. Quem é quem na estrutura do Talibã que tomou o poder no Afeganistão?                                                                                                           

                                                       U 

Minoria muçulmana chinesa habitando predominantemente a região autónoma de Xinjiang, no noroeste da China, que faz fronteira com o Paquistão e o Afeganistão. O apoio talibã a grupos  extremistas uigures pode alterar-se com o apoio diplomático de Pequim ao novo governo em Cabul

Em árabe ( أمة), significa, literalmente, «nação», a comunidade global de todos os crentes muçulmanos.

A sigla em inglês da Missão de Assistência das Nações Unidas no Afeganistão (United Nations Assistance Mission in Afghanistan), criada em 28 de março de 2002 pela Resolução 1401 do Conselho de Segurança da ONU, a pedido do então governo afegão pró-ocidental para ajudar o povo afegão para o estabelecimento de bases para a paz e o desenvolvimento no país.

V 

Com dezenas de quilómetros ao longo de várias montanha, deu-se a conhecer ao mundo inteiro pela piores razões. Foi quando os talibãs, declarando que os budas escavados no desfiladeiro seguiam uma lógica de idolatria – algo considerado pecado para a visão mais extremista muçulmana –, demoliram com explosivos o que era classificado pela UNESCO, como Património Mundial da Humanidade. De 38 e 55 metros os Budas de Bamiyan datavam do século V, e eram as estátuas mais altas do mundo. 

  • Vale de Panshir

Fica a cerca de 150 quilómetros a nordeste de Cabul,  último reduto da resistência contra o avanço dos talibãs no paísTrata-se de um vale de montanhas escarpadas que se mantém livre de invasões há mais de 40 anos. Na altura da Guerra Afegã-Soviética (1979-1989) tornara-se um reduto  da insurgência talibã e o seu oposto na primeira vez que os fundamentalistas islâmicos foram poder no Afeganistão (1996-2001).  Cf. Frente Nacional de Resistência

Cidade turca, ponto de acesso de acesso fronteiriço com o Afeganistão, um dos destinos mais procurados pelos refugiados afegãos

Cf. Turquia constrói muro para travar refugiados oriundos do Afeganistão 

Símbolo cultural e religioso entre os muçulmanos, existe em diversas versões, usadas de acordo com o desejo (salvo raras exceções) e o lugar onde a mulher que o veste se encontra. Não confundir os tipos de véu, pois todos são chamados genericamente de hijabe. De uso obrigatório para as mulheres afegãs, com os talibãs, ao contrário da burca. Cf. Burca + Desporto +  Emirado Islâmico do Afeganistão + Hijab + Mulheres Talibã(s)Xador +

 + Separação por género e uso de véu: as regras dos talibâs para as estudantes afegãs

                                    

                                                                                                          X     

Também escrito chador (formado do persa چادر‎, transl. chador) é uma veste feminina que cobre o corpo todo com a exceção do rosto. O termo refere-se à veste usada no Irão – uma capa ou manto negro, usado por cima da roupa por mulheres. É uma peça de vestuário que obedece ao hijabe, o código de vestimenta do Islão, e à xariaCf. Burca + Desporto + Mulheres + Hijabe + Islão + Xaria

Em árabe, شريعة; romanizado sharīʿah, também grafado xariá, xária, sharia, shariah, shari'a ou syariah, significa «legislação». É a lei religiosa islâmica, fundada no Alcorão. Cf. Mulheres + Talibã(s) + Véu

Os xiitas (em árabe: شيعة , Shīʿah, abreviatura de شيعة علي, Shīʻatu ʻAlī, "partido de Ali") são o segundo maior ramo de crentes do Islão, constituindo 16% do total dos muçulmanos (o maior ramo é o dos muçulmanos sunitas, que são 84% da totalidade dos muçulmanos). Os xiitas consideram Ali, o genro e primo do profeta Maomé, como o seu sucessor legítimo e consideram ilegítimos os três califas sunitas que assumiram a liderança da comunidade muçulmana após a morte de Maomé. Xiita, com dois ii, é a grafia recomendada, sem acento gráfico, por a palavra ser grave. 

 

                                                                                                  Z      

:ذبیح الله مجاهد ; Ẕabīḥullāh Mujāhid em  é  o porta-voz oficial do Emirado Islâmico do Afeganistão. Foi ele quem anunciou a constituição do novo governo talibã. Cf. Hassan Akhund + Mulheres

Espada que o profeta islâmico Maomé deu como presente ao califa Ali ibn Abi Talib. Foi historicamente descrita como uma espada de lâmina dupla semelhante a uma tesoura em bandeiras muçulmanas e tem uma importância central no islamismo sunita. 

rápida tomada do poder no Afeganistão pelos talibãs após a saída das tropas norte-americanas, com milhares de pessoas tentando sair do país, levou à comparação, nas redes sociais, com as imagens do filme Guerra Mundial Z, em que as personagens fogem de um ataque zumbi: «A única diferença é que em Cabul os zumbis são seres humanos vivos»... 

 

Cf. Palavras referentes ao Islão 

Sobre a autora

Professora de Português e Francês no ensino secundário, na Escola Secundária Inês de Castro (Vila Nova de Gaia). Licenciada em 1992 pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, tem mais de trinta livros (escolares, romances e infantis) publicados, entre os quais se contam Português atual, Manual do Bom Português Atual, Língua Portuguesa e Matemática e Camões Conseguiu Escrever Muito para Quem Só Tinha Um Olho, bem como edições escolares do Auto da Barca do Inferno e de Os Lusíadas. Formadora na área de Língua Portuguesa, em centros de formação para professores, em colégios privados, na Universidade Católica, na  Sonae, no Jornal de Notícias, no Porto Canal; a convite do Instituto Politécnico de Macau, em 2014, deu também formação a professores universitários chineses. Assinou durante alguns anos uma crónica semanal no Jornal de Notícias, intitulada "Português Atual" e uma rubrica diária sobre língua portuguesa no Porto Canal. Elaborou um contributo para o grupo de trabalho parlamentar para avaliação do impacto da aplicação do Acordo Ortográfico de 1990. Em 2018, foi-lhe atribuída a medalha de mérito cultural pela Câmara Municipal de Gaia. Consultora permanente do Ciberdúvidas, no ano letivo de 2021–22, em regime de destacamento a temo inteiro pelo Ministério da Educação de Portugal.