As formas de tratamento vós e vocês e os possessivos - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
As formas de tratamento vós e vocês e os possessivos

Gostaria de conhecer a vossa opinião sobre a correcção das três construções frásicas abaixo indicadas:
1 – «Marcai em função das vossas disponibilidades.»
2 – «Marquem em função das vossas disponibilidades.»
3 – «Marquem em função das suas disponibilidades.»

Cristina Martins Portugal 7K

Julgo que a pergunta pede um comentário às formas de tratamento relativas à 2.ª pessoa do plural em Portugal. Como se sabe, em grande parte deste país, há duas formas, vocês num registo informal, e os/as senhores/as, num registo formal, as quais seleccionam verbos conjugados na 3.ª pessoa («vocês/os senhores querem entrar?»); uma terceira hipótese bem portuguesa é usar apenas os verbos na 3.ª pessoa evitando usar qualquer forma de tratamento em situações em que é difícil definir o grau de formalidade/informalidade. Noutras regiões de Portugal, usa-se, ao que julgo nos mesmos casos, vós, o que constitui um traço conservador dessas modalidades regionais.

Quando chegamos aos possessivos, vemos que a vós corresponde a vosso(s)/vossa(s), de acordo, aliás, com a etimologia e a história da língua (em latim, ‘uos’ tinha o possessivo ‘uester’, ao qual remonta vosso). Com vocês e os senhores deveria usar-se o(s) seu(s) e a(s) sua(s), como seria de esperar com formas que recorrem à flexão verbal da 3.ª pessoa do plural, mas na prática usa-se frequentemente o possessivo correspondente a vós, isto é, o(s) vosso/a(s) vossa(s).

Assim, voltando a observar as frases incluídas na pergunta:

1 – «Marcai em função das vossas disponibilidades.»
2 – «Marquem em função das vossas disponibilidades.»
3 – «Marquem em função das suas disponibilidades.»

 

A frase (1) está correcta, mas tem uso geográfico mais limitado que (2).
A frase (2) é corrente e pode ser interpretada como informal. Os falantes podem ainda omitir o possessivo de modo a criar uma relação interdiscursiva mais neutra, e portanto menos próxima: «Marquem em função da disponibilidade (que tiverem).»

A frase (3) está correcta, de acordo com o descrevem Celso Cunha e Lindley Cintra, na Nova Gramática do Português Contemporâneo (1984, pág. 322): «[a]s formas seu, sua, seus, suas aplicam-se indiferentemente ao possuidor da 3.ª pessoa do singular ou da 3.ª do plural, seja este possuidor masculino ou feminino.»

Contudo, confesso que em português europeu a tendência é reservar seu(s)/sua(s) para o possessivo de você e o/a senhor/a. E embora muitos gramáticos não aceitem vosso como possessivo de vocês, o certo é que este uso está de tal modo generalizado, que parecerá afectado dizer «deixem aqui as sua malas» em vez de «deixem aqui as vossas malas».

O que acabo de descrever é bem uma situação de hesitação e de instabilidade. É, pois, possível que dentro de algumas dezenas de anos estes usos se definam mais claramente e sejam aceites pela norma europeia.

CfPronomes de Tratamento + Protocolo: Tu, Você, Senhor... + Pronomes de tratamento + Quão cortês é você? O pronome de tratamento vocês em Português Europeu + 98 pronomes de tratamento + Emprego dos pronomes de tratamento + Formas de Tratamento e Endereçamento

Carlos Rocha
Tema: Pragmática
Áreas Linguísticas: Etimologia; Morfologia