Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Dicionário de Palavras Supimpas
José Alfredo Neto
Guerra e Paz, 2016 4K   

Um dicionário humorístico que define palavras que o seu compilador classifica como supimpas. O propósito não é parodiar a sua etimologia (finalidade que tem grande tradição em textos que visam o cómico), mas, sim, o de tornar absurdas, irónicas ou jocosas as conceptualizações associadas ao uso e à semântica de palavras que podemos reconhecer como antiquadas ou expressivas pela sua sonoridade ou típicas de clichés e registos linguísticos mais estereotipados. É, portanto, uma obra que não pretende dar conta de um saber linguístico coletivamente partilhado, antes se afirmando à margem das convenções lexicográficas. A seleção das palavras, ou seja, a nomenclatura deste dicionário, decorre totalmente do arbítrio do autor-"lexicógrafo", que manifesta a sua intenção lúdica e sarcástica quando define a própria palavra supimpa com total indiferença para com a dicionarística tradicional (mantém-se a ortografia usada no original):

"[...] aqui não se trata de romance, estimado leitor. Trata-se, isso sim, de uma colecção de palavras rigorosamente seleccionadas de acordo com um único critério: o de serem supimpas. [...] O que aqui se pretende é exactidão, o rigor e, voltando à questão dos peixes, o sumo da barbatana da cauda da pescada. Que é como quem diz o supimpa.»

C. R.