Glossário de erros mais frequentes - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.

Glossário de erros mais frequentes [ Letra: h ]

Dif. de ALTERE.
1. No sentido de existir , é impessoal e fixa-se na 3 pessoa do singular ["Há muitas pessoas aqui"]. 2. Nas formas compostas, o verbo haver transmite a sua impessoalidade ao verbo acompanhante ["Deve haver problemas"]. Cf. Cf. VERBOS.
...e não "hectar". Cf. BARBARISMOS.
...e não "exitar".

As regras do emprego do hífen são numerosas e das mais complexas da língua portuguesa (por analogia, servem igualmente para formar novas palavras: pluriemprego, neomodernistas). Indispensável o recurso constante a um prontuário ortográfico. Cf. As regras do hífen I e As regras do hífen II.

...e não "hilariedade". Cf. BARBARISMOS.
...e não "Hiroshima".
Nunca precede hífen [homossexual, homotáxia]. Cf. HÍFEN.
[Erros mais comuns com palavras com grafia parecida e sentido diferente: aço (liga de metal), asso (verbo assar); acento (sinal ortográfico), assento (lugar para sentar; verbo assentar); bucho (estômago de certos animais), buxo (planta); cegar (perder a vista), segar (ceifar); era (verbo ser), hera (planta); cervo (animal), servo (criado, escravo)].

Relativo à humanidade, em prol da humanidade. Por exemplo: «Ajuda humanitária», «missão humanitária». Por isso, é erro crasso trocar o adjetivo HUMANITÁRIO pelo adjetivo HUMANO em frases como «miséria humana (e não "humanitária")» ou «tragédia humana (e não "humanitária")».