O conceito de parassíntese - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
O conceito de parassíntese

Recentemente, uma aluna do 10.º ano questionou-me sobre o conceito de parassíntese.

Uma vez que nos critérios de correcção dos exames de 9.º ano se afirma que as palavras adormecer, insuportável, refazer, desmontar e deformação pertencem ao mesmo grupo, quanto à sua formação, em oposição a um grupo de palavras compostas e um grupo de palavras derivadas por sufixação (exame de 2006), e que, por outro lado, no exame de 2005, a palavra indiscretamente surge como palavra parassintética, encontro-me numa situação pouco confortável em relação à resposta a dar à aluna, visto que a mesma poderá induzi-la em erro.

Na realidade, pretendo que me elucidem sobre a pertinência de introduzir a noção do "tempo" no processo de formação de palavras, pelo que gostaria que me dissessem se posso "transmitir" aos alunos que infelizmente é uma palavra parassintética, ou, pelo contrário, devo afirmar que se trata de uma palavra derivada por sufixação, dado que o prefixo in é anterior ao sufixo -mente.

Gostaria igualmente de saber se existe algum consenso nesta matéria.

Yann Sèvegrand Professor Chaves, Portugal 58K

A parassíntese é uma forma de derivação muito específica que ocorre quando uma palavra, geralmente um verbo, é formada a partir de um nome ou de um adjectivo, pela associação simultânea de um sufixo e de um prefixo. Exemplifico, com base na Gramática da Língua Portuguesa, de Mira Mateus e outras, pág. 952, com, respectivamente, ensonado (en + son(o) + ado) e enfraquecer (en + frac(o) + ecer).

Se se retirar o prefixo, ou o sufixo, a estas duas palavras, não se obtém uma palavra reconhecida como tal na língua portuguesa: *sonado; *ensono; *fraquecer; *enfraco.

É este aspecto que distingue a parassíntese da derivação por prefixação e por sufixação vista de forma genérica e que ocorre em palavras como infelizmente, a qual, se despojada de sufixo ou de prefixo, continua a constituir uma palavra facilmente identificada como tal: infeliz; felizmente. Digamos que a parassíntese equivale a um subgrupo de palavras derivadas por prefixação e por sufixação.

Quanto à situação que indica relativa ao exame do 9.º ano, de 2006, 2.ª chamada, disponível em http://www.gave.min-edu.pt/np3content/?newsId=32&fileName=pelpchamada1basico_2006.pdf, havia de facto um problema na constituição da questão relacionada com a formação de palavras, nomeadamente no que se refere às palavras associadas nos critérios de correcção ao grupo C, ou seja, as que aponta: adormecer, insuportável, refazer, desmontar e deformação. Embora na página do GAVE não tenha visto nenhuma menção a esse facto, encontrei no blogue Céu de Lisboa a informação, publicada no dia 15 de Julho de 2006, de que esse grupo teria sido anulado.

Em síntese, a resposta a dar à sua aluna passa, creio eu, pela identificação clara do subgrupo que a parassíntese constitui no grupo maior das palavras derivadas por prefixação e sufixação.

Bom trabalho!

Edite Prada
Áreas Linguísticas: Léxico; Morfologia Construcional