Vírgulas e orações I - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Vírgulas e orações I

Quais as subordinadas que obrigatoriamente têm de estar separadas da subordinante por vírgula?

Coordenadas e substantivas: idem?

Até que ponto chega a flexibilidade das vírgulas no português?

Espero resposta vastíssima ou conselho bibliográfico.

Z. Mª estudante da Faculdade de Letras Lisboa, Portugal 6K

Ou o caro consulente está a entrar com o Ciberdúvidas, ou isso vai muito mal na Faculdade de Letras, em cuja biblioteca não existe, por exemplo, a «Guia Alfabética de Pontuação», de Rodrigo de Sá Nogueira (1ª edição, Livraria Clássica Editora, Lisboa, 1974)!

Quanto à resposta «vastíssima», deixe-me dizer-lhe: exaustivo, nas vírgulas da Língua Portuguesa, nem as 94 páginas da «Guia»! Vou, pois, tentar ser tão «vasto» quão necessário.

1 - Orações subordinadas separadas da subordinante por vírgula:
- Subordinadas causais: «Alexandre O'Neill é um grande poeta, porque recriou uma linguagem»;

- Subordinadas concessivas: «Eça de Queirós é um dos prosadores portugueses mais criativos, embora não utilizasse mais de 2500 palavras»;

- Subordinadas condicionais: «O Prémio Nobel da Literatura teria maior prestígio, se não ignorasse os maiores escritores deste século»;

- Subordinadas consecutivas: «Camilo Castelo Branco conhecia tanto a Língua Portuguesa, que empregou mais de 80 mil palavras»;

- Subordinadas temporais: «António Patrício afirmou-se como dramaturgo, quando escreveu a peça "O Fim"».

Ciberdúvidas da Língua Portuguesa