Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Aberturas Abertura
A estranha história do termo XPTO
A estranha história do termo XPTO
Por Ciberdúvidas da Língua Portuguesa 1K

1. Sobre a expressão XPTO e os dois esclarecimentos anteriores dados quanto à sua origem e significado, uma nova dúvida, subscrita pela tradutora Diana Marques, chegou-nos nestes termos: «Fiquei espantada e divertida por saber que tem origem nas letras gregas que compõem a palavra Cristo. No entanto, continuo intrigada e quero perceber como pode ter derivado a palavra Cristo até vir a significar “algo de qualidade excelente”. (...)». O nosso consultor Gonçalo Neves investigou a fundo os primeiros registos deste hoje tão vulgarizado uso linguístico. Resultado surpreendente, conforme o fundamentado texto que deixamos disponível na rubrica O nosso idioma: tanto no Brasil como em Portugal, tudo pode ter tido origem a partir de uma estranha marca comercial... londrina.

2. Das cinco novas respostas que ficam em linha no consultório, duas delas remetem para controvérsias antigas: como é a concordância verbal em frases com as expressões como «metade de», «um terço de» ou «uma grande percentagem de»: no singular ou no plural? E escreve-se Sampetersburgo ou São Petersburgo? Duas outras questões giram ainda à volta de aportuguesamentos – sobre os topónimos Hiroxima e Bangladeche, e quanto ao uso do termo vintage –, enquanto a última esclarece um termo da linguagem da medicina.

3. Da atualidade recente, deixamos ainda três notas finais: