Português na 1.ª pessoa - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Português na 1.ª pessoa
 A origem da palavra <i>gravata</i>
Do croata ao francês

 «Nos comentários aos debates eleitorais [em Portugal, sobre as eleições legislativas de 30 de janeiro de 20222] – escreve nesta crónica * o tradutor Marco Neves, algumas pessoas concentraram-se no uso (ou na falta dele) das famosas gravatas. Lembrei-me de fazer uma viagem pela história dessa palavra.»

* in Certas Palavras, com a data de 17 de janeiro de 2022. Texto escrito segundo a norma ortográfica de 1945.

Parabéns, Ciberdúvidas!
25 anos

«25 anos passaram. Venham mais 25! Parabéns, Ciberdúvidas!». Traçando o percurso deste portal desde que foi fundado em 1997, a professora universitária e linguista Margarita Correia celebra o aniversário do Ciberdúvidas da Língua Portuguesa em crónica publicada no Diário de Notícias no dia 17 de janeiro de 2022.

Ainda os 25 anos do Ciberdúvidas
Um quarto de século a cuidar da língua portuguesa

«A pluralidade de perspetivas sobre a língua, associada ao facto de esta ter uma dimensão poliédrica que permite inúmeras abordagens, deu ao Ciberdúvidas a multiplicidade de rubricas que o caracterizam.»

 

Variação e norma linguística
O ensino da norma-padrão e da variação linguística

«O ensino da língua, ao promover um conhecimento linguístico consciente, deve superar o saber falar e escrever e permitir uma reflexão sobre a complexa rede linguística de uma comunidade, uma vez que a escola não deve ser castradora da variação linguística

Neste artigo, Inês Gama reflete sobre a norma e variação linguística e a importância do seu ensino na escola, tendo em conta que qualquer língua é considerada um sistema heterogéneo, aberto e dinâmico, que se carateriza pela diversidade do seu uso pelos falantes.

A presença dos países de língua portuguesa na Internet
Um recurso estratégico de desenvolvimento das sociedades

«Os falantes de português representam 3,05% da população mundial conectada à internet e a língua divide a sexta posição junto com outras 4 línguas: árabe, russo, alemão e japonês.»

Crónica da linguista Edleise Mendes incluída no programa Páginas de Português (Antena 2), em 16 de janeiro de 2022, a respeito da posição dos falantes de português entre os utilizadores da Internet e a importância estratégica que este recurso tem para o desenvolvimento social.

25 anos de Ciberdúvidas
Um espaço que mantém vitalidade e pertinência

No 25.º  aniversário do Ciberdúvidas, a professora Carla Marques deixa um balanço do percurso do projeto que mostra, de forma clara, a sua vitalidade e pertinência. 

Os anglicismos dos ciberataques
A propósito do ataque informático ao grupo Impresa

Em entrevista feita pelo jornal Público, em 8 de janeiro de 2022, a Rui Duro, gestor da empresa de cibersegurança Check Point Software, nota-se uma profusão de termos técnicos em inglês que os mais ciosos do vernáculo desejarão evitar.

Apresenta-se de seguida uma lista dessas palavras com comentários sobre contextos e significados destas palavras, com a indicação de equivalentes portugueses possíveis ou já com uso efetivo e estável.

A melhor forma de estudar: saber tirar apontamentos
Do ensino secundário ao ensino superior

«Para que essa tomada de notas seja eficaz, o aluno tem de aprender a simplificar a escrita através de abreviaturas e de símbolos, tem de ler e reler, de ser criterioso, de modo a sistematizar os conteúdos de forma inteligível.»

Texto da prof.ª Lúcia Vaz Pedro sobre como o hábito de tomar notas nas aulas do ensino secundário pode mais tarde ter impacto importante no sucesso de quem ingressa no ensino superior.

Eleições
Dos sentidos aos atos

Numa altura em que as eleições antecipadas se aproximam em Portugal, a palavra eleição foi a escolhida para a crónica da professora Carla Marques, no programa Páginas de Português, da Antena 2 (dia 9 de janeiro de 2022).

Quando os nomes próprios se transformam <br> em armas políticas
Antropónimos e eleições presidenciais em França

 «Uma das bandeiras que o candidato [às eleições presidenciais francesas] tem agitado na comunicação social é a do retorno aos "nomes franceses", defendendo a obrigatoriedade de "afrancesar os nomes próprios"», escreve a linguista Margarita Correia, em crónica publicada no Diário de Notícias de 3 de janeiro de 2022, a respeito do retorno à pretensa pureza dos nomes próprios franceses que é reivindicação de Éric Zemmou, candidato às eleições presidenciais francesas.