Português na 1.ª pessoa - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
 
Início Português na 1.ª pessoa
Não <i>envidar</i> esforços e <i>enveredar</i> pelo erro
Confusões e palavras parónimas

A confusão entre enveredar e envidar num texto jornalístico ilustra mais um caso ocasionado pelas armadilhas da paronímia, como comenta o consultor Carlos Rocha neste apontamento.

Arabismos na língua portuguesa
Mil vocábulos, da comida à toponímia e aos epítetos

«Ao contrário da Espanha, onde a cultura árabe tem honras preferenciais e estratégicas, e do Brasil, onde há uma grande percentagem de população de origem árabe – lembra neste texto* o jornalista e escritor português Rodrigues Vaz –, em Portugal só agora é que se assiste a um recrudescer de estudos árabes, por circunstâncias que têm a ver sobretudo com a expansão da população desta origem na Europa, onde se propagam atualmente alguns movimentos nacionalistas e racistas que não auguram nada de bom para o próximo futuro.» 

Comunicação do autor apresentada no restaurante O Pote, em Lisboa, no dia 22 de maio de 2024, na Tertúlia À Margem

O fenómeno <i>hikikomori</i>
Um estrangeirismo japonês na língua portuguesa

Qual a melhor forma de nos referirmos ao fenómeno hikikomori em português, considerando a globalização do mesmo e a importância de se manter a precisão conceitual? A esta questão responde a consultora Sara Mourato, num texto que aborda o fenómeno que afeta a saúde mental que ultrapassou as fronteiras do Japão. 

 

O flautista de Hamelin e os ratos hipnotizados
Educação e falta dela no parlamento português

«Graças ao cobarde lavar de mãos de Aguiar (Pilatos) Branco e seus comparsas, a partir de agora tudo será permitido na casa da democracia – os insultos, a baixeza e a grosseria, o palito nos dentes, o arroto, a ventosidade ruidosa e (porque não?) os murros, os pontapés e as cenas de pancadaria» – escreve a linguista e a professora universitária portuguesa Margarita Correia, tecendo considerações que abrangem o ensino, a propósito da polémica causada na Assembleia da República Portuguesa pelo deputado André Ventura, que, em 16 de maio de 2024, afirmou que «os turcos não são propriamente conhecidos por ser o povo mais trabalhador do mundo». 

Artigo de opinião publicado no Diário de Notícias em 20 de maio de 2024.

Oxalá
Usos ao serviço da expressão de um desejo

Qual das frases está correta? «Oxalá que não chova!» ou «Oxalá não chova!» A professora Carla Marques dá a resposta a esta questão neste apontamento. 

(Apontamento divulgado no programa Páginas de Português, da Antena 2)

Sabem quem quer rever o Acordo Ortográfico? A CPLP
A Assembleia Parlamentar da CPLP de 17 de abril de 2024

«A Assembleia Parlamentar da CPLP chegou a um consenso sobre a necessidade de rever o AO90. E agora, o que se segue?» A pergunta é do jornalista português Nuno Pacheco, que a faz em artigo publicado em 15 de maio no jornal Público. Mantém-se a norma ortográfica de 1945, seguida pelo autor.



A cartografia da língua
A composição do léxico português

«À semelhança das demais línguas românicas, com excepção do romeno, os elementos latinos dominam o nosso léxico, o que se deve à superioridade da civilização romana na Lusitânia e à afinidade com o celta, de que ainda há vestígios, por exemplo, na toponímia» – sustenta o juiz português Rui Carvalho Moreira num artigo publicado no jornal  digital Observador no dia 12 de maio de 2024, que detalha a contribuição de várias línguas e culturas para a formação do português, incluindo influências do latim, grego, árabe, sânscrito, chinês, japonês e outras. Texto aqui transcrito com a devida vénia, escrito segundo a norma ortográfica de 1945.

Os conceitos em torno da palavra <i>Europa</i>
Algumas considerações sobre as palavras da sua família e respetivas etimologias

Em ano de eleições europeias e do camponato de futebol entre as principais seleções da Europa, a consultora Inês Gama reflete, neste apontamento, sobre a história da palavra Europa e outros termos da sua família e respetivas etimologias.

Não é <i>big</i>, é «o maior»
A interferência do inglês na língua portuguesa

A escolha linguística de um adepto de futebol que, ao elogiar o treinador do Sporting Clube de Portugal, utiliza big em vez do equivalente português maior, é o mote deste texto onde se aborda a crescente interferência do inglês no discurso diário. Um apontamento da consultora Sara Mourato.

 

Ideias ilusórias do professor de Português
Uma crítica ao ensino da língua portuguesa em Angola

«O professor de Português belisca o ensino, quando descarta (com atitudes discriminatórias) o uso costumeiro do seu aluno, aliás, faz perceber que o que usa não tem utilidade» – afirma o professor Adilson Fernando Santos, numa crítica a práticas e ideias feitas do ensino do Português em Angola. Artigo de opinião publicado em 10/05/2024 no jornal angolano O País, escrito segundo a a norma ortográfica de 1945.