Sobre verbos transitivos directos e indirectos - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Sobre verbos transitivos directos e indirectos

Quando sabemos se os verbos são transitivos diretos ou indiretos? Por exemplo: «Esqueci-me do livro»; «Precisou o lugar do crime»; «A resposta do professor não satisfez o discípulo»; «Satisfazer a todos é impossível»; «Para fechar os melhores negócios, você precisa de maiores informações»; «Batatas, eu não comprei»; «O hipocondríaco morreu mas ninguém acreditou.»

Elizabeth Silva dos Anjos Estudante Bauru, Brasil 11K

Os verbos, de acordo com as suas subclasses, podem ser:

— intransitivos — seleccionam apenas um sujeito e não seleccionam complementos;

— transitivos directos — seleccionam um sujeito e um complemento com função  sintáctica de complemento directo [pode ser um grupo nominal substituível pelo pronome o(s) e a(s); ex.: «A Ana comeu o bolo» — «A Ana comeu-o»] ou pode ser uma oração substituível pelo pronome átono o («A Ana disse que perdeu o livro» — «A Ana disse-o»);

— transitivos indirectos — seleccionam um sujeito e um complemento indirecto/preposicional/adverbial (grupo preposicional que pode ser substituível por um pronome pessoal na forma dativa, lhe: «A Ana deu o livro à tia» — «A Ana deu-lhe o livro» — «A Ana deu-lho»).

— transitivos directos e indirectos — seleccionam um sujeito, complemento directo e complemento indirecto/preposicional/adverbial.

Passemos então à análise das frases indicadas pela consulente:

1. «Esqueci-me do livro.»

O verbo esquecer significa «perder a lembrança de alguma coisa». É um verbo reflexivo, é conjugado pronominalmente e por isso é regido pela preposição de: «Eu [sujeito] esqueci-me do livro [complemento preposicionado].»

2. «Precisou o lugar do crime.»

O verbo precisar refere «indicar com precisão o assunto, o tempo, o lugar, o mesmo que explicitar». É um verbo transitivo directo: «Ele [sujeito] precisou o lugar do crime [objecto directo].»

3. «A resposta do professor não satisfez o discípulo.»

O verbo satisfazer significa «corresponder, alguma coisa, a critérios previamente definidos, preencher determinados requisitos». O verbo é transitivo e selecciona um complemento directo, «o discípulo»: «A resposta do professor [sujeito] não satisfez o discípulo [objecto directo].»

4. «Satisfazer a todos é impossível.»

Nesta frase, satisfazer é regido pela preposição a, seleccionando um complemento preposicionado.

5. «Para fechar os melhores negócios, você precisa de maiores informações.»

A frase é complexa:

«Para fechar os melhores negócios» — oração subordinada adverbial final;

«você precisa de maiores informações» — oração subordinante.

Na oração subordinada, o verbo fechar significa «encerrar», «terminar» e selecciona um complemento directo: «X fechou o negócio [complemento directo].» Na oração subordinante, o verbo precisar signifca «necessitar» e tem um complemento preposicionado: «você [sujeito] precisa de maiores infromações [complemento preposicionado].»

6. «Batatas, eu não comprei.»

O verbo comprar significa «adquirir». Este verbo selecciona um complemento directo: «Eu não comprei batatas [complemento directo].» Nesta frase, o complemento directo está topicalizado ou em foco.

7. «O hipocondríaco morreu mas ninguém acreditou.»

Os verbos morrer e acreditar são intransitivos, pois não seleccionam complementos.

Carla Viana
Classe de Palavras: verbo
Áreas Linguísticas: Léxico; Sintaxe